Um episódio de The Walking Dead que todos estavam aguardando: Governador e Rick, frente a frente, prontos para negociar em território neutro sobre a vida de seus liderados e sobre seus lares. Um episódio cheio de pretensões, mind games e ameaças. Um episódio cheio de sarcasmo, ironia e ataques sutis. Um episódio de desavenças e alianças. Uma verdadeira preparação para a guerra.

 

Quando começou este décimo terceiro episódio da terceira temporada de The Walking Dead, foi tudo muito rápido. Em menos de um minuto, Rick e o Governador já estavam frente a frente em um encontro arranjado por Andrea – que, diga-se de passagem, precisa ser citada apenas neste momento como a pessoa mais idiota da série, oficialmente. A loirinha com cara de “mosca morta” achou mesmo que duas mentes abaladas pelo apocalipse zumbi como a do Governador e a do Rick cederiam à amizade e paz por um simples encontro e diálogo. Ok Andrea, sua ingenuidade me irrita tão profundamente, que nem sei.

 

the walking dead 3

 

Em paralelo à conversa dos líderes das duas matilhas, quer dizer, dois grupos, na prisão… Glenn lidera o grupo que ficou para trás (com Rick estavam Daryl e Hershel). Eles ficaram arrumando “a casa” para a grande batalha, organizando as armas, alinhando as defesas e pontos estratégicos de ataque. Claro, como Merle ficou para trás, teve confusão. Merle resolveu virar o melhor irmão do mundo e ficou repetindo para quem quisesse ouvir que ia atrás de Rick e Daryl para matar de uma vez por todas o Governador. Glenn, Maggie e Michonne tentaram impedi-lo de sair sozinho por aí pelo mundo, mas quem conseguiu mesmo assustá-lo foi a irmã de Maggie (que eu não sei o nome até hoje porque quase nunca presto atenção no que ela faz). Com uma arma, a menina conseguiu, pela primeira vez, colocar um pouquinho de sua TPM para fora e atirou para o alto. Uh lá lá, que avanço! Parabéns para ela! 😉 Salvou o dia.

 

the walking dead 4

 

Outro ponto alto do episódio desta semana foi a reconciliação de Glenn e Maggie – tudo bem que a todo momento fiquei pensando: “Gente, vai dar m*! Gente, vai dar m*!”. Mas parece que os pombinhos mereciam o momento de loucura em meio à sanidade do apocalipse zumbi, porque eles pediram desculpas, se beijaram, Glenn deixou clara sua “desanimação sexual” com o som da sinfonia zumbinesca e eles partiram para um quartinho escurinho para brincar de ser feliz no fim do mundo. Aeeee! o/ Ponto para o Glenn e para a Maggie também – até porque, eles são nossos suspiros atualmente, porque o Daryl e a Carol, NÉ??

 

Por falar em Daryl, alguns contatos foram bem legais durante a conversa entre o Governador e o Rick. Daryl e Hershel foram acompanhando o líder e Doutor Stevens, um capanga qualquer e Andrea foram acompanhando Philip. Daryl recuperou um pouquinho de sua pequena felicidade competindo com o tal “capanga qualquer” – quem mata mais zumbis? Ele adora essa brincadeira. Depois fumaram um cigarrete e pronto, amigos forever. Doutor Stevens continua sendo o esquisitão mais esquisito da história, ele interagiu com Hershel e ficou particularmente curioso sobre seu “cotoco de perna”. Ele é bem esquisito mesmo. Depois, Hershel interagiu com Andrea – que mais uma vez conseguiu me irritar com aquele papinho de “ai meu Deus, não sei se eu sigo o Governador ou se volto paras os meus amiguinhos da prisão… Ai meu Deus, ó céus, o que fazer?”. Ai ai… que tédio essa mulher…

 

the walking dead 2

 

A conversa entre Rick e o Governador teve seus “momentos” legais, mas em sua maioria, tivemos dois líderes malucos e totalmente afetados discutindo o futuro de suas “pessoinhas” enquanto tomavam um bom copo de Whisky. Típico de Philip. Irônico e extremamente cruel em suas palavras, o Governador deixou bem claro que só quer Michonne. Pediu a mulher, para fazer uma vingança provavelmente bem cruel, em troca, ofereceu dar a Rick paz, e sossego. Será? Claro que ninguém acreditou nessa balela, nem Rick e muito menos ele mesmo né? Eles se despediram e se programaram para um próximo encontro/resposta do Rick em dois dias – que, para nós, será uma longa semana.

 

the walking dead 5

 

Encerrado o encontro, Rick retorna para sua prisão e o Governador para sua cidade. Ambos excitados demais, angustiados demais e decididos até demais. O Governador já chega em Woodburry ditando regras como: cerquem a cidade, atirem em todos que nos atacarem, só quero Michonne viva. Novamente, jogou um papinho sem graça em Andrea e a idiota caiu mais uma vez. Nem quero me aprofundar nisso, mulherzinha chata.

 

Enquanto isso, na prisão, Rick comunicou seus amigos: “estamos indo para a guerra” – #quemomento. Todos decididos, com medo, mas decididos a lutar e preservar a vida de cada um que ajudou a construir aquele lar e aquela família. Claro, como todo mundo que anda meio que em surto, Rick não está bem resolvido com o fato de levar todos que ama para a guerra, ao invés de entregar Michonne simplesmente. Mas cade o coraçãozinho de tio Rick que fala mais alto? Cade? O cara já deixou um sobrevivente morrer na estrada no episódio anterior gente, não dá para ser cruel toda semana, tem que intercalar, tem que intercalar!!

 

Agora lá vamos nós esperar mais uma semana, mais alguns dias de angústias, discussões e revelações dos que sabem demais e imaginam demais. Comentem aqui o que acharam do décimo terceiro episódio, abram seus corações, que devem estar apertadinhos como o meu esperando logo o momento que teremos tiros de verdade nessa história entre Rick e o Governador – está demorando demais já.

 

Leia também:

 

the walking dead the walking dead the walking dead the walking dead s03e08

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

Para quem eu mando um e-mail pedindo para a Andrea morrer logo??
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter

Compartilhe: