A 3ª temporda de The Sinner, intitulada Jamie, chega amanhã (18) na Netflix. E se você curte a franquia, talvez possa se decepcionar, ou não. É muito verdade que desde a primeira temporada a franquia vem decaindo em suas histórias, por mais que tentem inovar, introduzindo novos elementos, nenhuma conseguir alcançar o mesmo nível de complexidade do primeiro ano.

Mas então para que você possam entender, na temporada 3 Harry, precisa investigar um terrível acidente de carro, nas imediações de Nova York, só que acaba firmando um vínculo muito perigoso com o principal suspeito.

Nesse ano, somos levados a crer no sobrenatural e no que uma crença pode levar algumas pessoas a fazer. A temporada fala sobre “Salto da fé” simbolicamente falando e não de maneira literal, mas na confiança em que as pessoas possam a ter em um poder superior.

Vemos um Jamie, que teve sua crença manipulada por Nick, um amigo de escola, que não acreditava em Deus e que pregava o enfrentamento a morte para autoconhecimento.

O enredo da série, a priori se mostrou muito interessante, os primeiros episódios são, de fato, hipnotizantes. Contudo, o meio da série se mostra então, arrastado e monótona, tornando o final confuso e sem explicação efetiva, deixando que o espectador tire suas próprias conclusões.

O interessante na narrativa é ver Harry, de alguma forma cedendo aquele possível Dogma, culminando em uma mudança comportamental que pode ser o possível gancho da quarta temporada já confirmada.

A questão é que a série caminha para que Harry seja o real investigado, a muito vemos seus laços familiares sendo desgastado e suas escolhas impetuosas (aqui vemos que ele sempre quis viver mais intensamente), vem divergindo dos valores que pregava no início, e essa temporada e o contato com Jamie despertou ao em Harry.

Essa mudança de narrativa, pode não agradar os fãs da série, mas ao contrário pode soar como o oxigênio necessário para que The Sinner se renove como história.

Matt Bomer e Bill Pullman entrega juntos atuações impecáveis formando uma dupla com uma química digna em cena, Boomer então merece ainda maior relevância, ele consegue entregar um personagem, sensual e sombrio a níveis extremos, sendo impossível não destacar a cena onde ele se despe para Sonya. Tal qual é necessário valorizar a escolha do cast adolescente Jamie e Nick, eles eram estranhamente similares em aparência aos atores.

No mais a terceira temporada de The Sinner tem o seu valor (mesmo não sendo excelente) e nos leva a crer se um divisor de águas para a franquia, vale assistir e vale a maratona, mas tenha em mente que precisará de tempo e paciência, em muitos momentos. Mas é Isso só por Pullman e Bomer a maratona já vale a pena.

A terceira temporada de The Sinner etsreia dia 19 de junho na Netflix.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES