The Purge: Anarchy!

The Purge: Anarchy!

Já fazia tempo que eu queria falar sobre esse filme e acabei o encontrando em um site. Diferente de muitos filmes de terror (não sou muito fã do gênero), esse me chamou atenção mesmo. Imagine 364 dias do ano sem um crime, com pessoas vivendo civilizadamente e em harmonia. O que você acharia disso? Pois é, no mínimo estranho. O pior é que, depois desse tempo todo, o governo liberou uma noite de crimes e violências sem punições. O filme The Purge: Anarchy (Uma noite de crime) fala exatamente disso. O título em inglês faz menção a uma purificação com base social, apresentando o filme de forma psicológica  – seres humanos e a opressão da raiva e da violência.

Na noite liberada para todos os crimes, os seres humanos tornam esses sentimentos oprimidos em realidade e lógica é: se você tem autorização para utilizar uma arma, porque não fazer isso? O pior é ver a diferença entre os pobres e ricos sendo jogadas em nossa cara o tempo inteiro, na verdade, de forma até bem pior. O rico tem seus equipamentos de segurança, estão em suas mansões, vendo tudo lá de dentro, escondidos e cheios de medo. Enquanto os pobres estão desprotegidos, pelas ruas, mendigos sendo linchados, assassinados e agredidos. Uma vergonha.

the purge anarchy

O filme narra a história de uma tipica família Americana da alta classe social, símbolo perfeito americano: Um homem de negócios, sua esposa dona de casa e os dois filhos (esteriótipos comuns na sociedade). É demonstrado como as aparências podem enganar e como o ser humano pode ser bom ou mal dependendo da sua própria vida e da vida do outro. Após essa família abrigar um desconhecido que estava fugindo de uma gangue purificadora, eles passam momentos de terror, são levados a uma outra realidade. O filme prende a nossa atenção do começo ao fim. Não é um dos melhores que eu já assisti, mas tem uma perspectiva diferente.Vejam um pouquinho aqui:

Arthecia Ferreira
por

Arthecia Ferreira

Fã incondicional dos Simpsons, só tenho Iron Maiden na playlist, incluindo meus dois álbuns favoritos, que são: The Final Frontier e The Boook of Soul! Sou a favor de Pizza hoje, Pizza amanhã, Pizza sempre!

Recomendamos para você