O quarto episódio de The Boys chegou de forma mais branda que o anterior, mas não menos importante. O romance esteve no ar ao longo dos quase 60 minutos de duração e todos os casais foram representados em tela, literalmente. Desde nossa torcida para a felicidade de Billy Bruto, que enfim descobriu o paradeiro de Becca, ao relacionamento bizarro e abusivo entre Pátria e Madeleine. Ela continua morta, mas quem disse que isso é um empecilho para algo?

Os casais

Após descobrir onde Becca está, Bruto embarca em uma aventura no maior estilo lobo do mar solitário. Sabendo que ela está em um complexo da Vought e que sua missão é praticamente suicida, ele mostra que o lado bruto e durão está por fora. Os dois protagonizam uma cena fofa e que irá mexer com o coração dos fãs do casal, que finalmente consegue um momento de paz.

Outro casal que conseguiu se reunir, mesmo que brevemente, foi Hugh e Starlight. Após sofrer uma ameaça de Pátria por não conseguir matá-lo no episódio anterior, a menina está a beira de um colapso. Quando Leitinho e Hugh decidem ir atrás de Bruto, nada melhor do que levarem sua própria Sup junto. Em meio a todo cenário caótico de The Boys, o trio faz sua própria roadtrip, com direito a hotel beira de estrada e músicas no carro. É possível até esquecer que estamos diante de um seriado sanguinário e bizarro, tamanha é a calmaria e o amor.

Até mesmo o casal mais esquisito da série (mais até do que o leite materno do Pátria) ganhou seu destaque. Em uma cena onde esperávamos ansiosamente pelo confronto entre Kimiko e Stormfront (ou devemos chamar de Liberdade), seu grande herói chega de última hora e impede que o confronto aconteça. De seu jeito torto, o Fracncês vai conquistando nossos corações a cada episódio.

As críticas

Mas o que seria de The Boys sem uma boa cutucada, uma boa crítica? Enquanto estão em um programa de auditório, Pátria e Maeve são questionados a respeito da raça e da cor de pele dos heroís da Vought. Com exceção de Trem Bala, todos são brancos e norte-americanos. Quantos heróis negros a série nos mostra? O assunto já foi levantado mais de uma vez na vida real, fora das câmeras. A recente perda de Chadwick Boseman novamente levantou a bandeira da representatividade do ator, que era acima de tudo, um herói negro.

O mesmo arco de cena traz outra abordagem importante, referente a sexualidade de Maeve. Buscando aliviar o peso imposto sob si, Pátria revela ao mundo que Maeve é homossexual. Há alguns episódios a série vem nos mostrando uma tentativa da personagem de se reconciliar com sua antiga namorada e a revelação pública feita por Pátria não era algo que estava nos planos de ninguém.

E por falar nele, mais uma vez temos nosso querido herói protagonizando uma cena bizarra. Em um momento de auto reconhecimento e aceitação, ele finalmente consegue se desprender de sua dependência de Madeline e usa seu mais novo colega transformador, para se transformar em si mesmo. Confrontar o próprio corpo e ver a si mesmo é a melhor forma de lidar com o peso de não se aceitar, até mesmo para Capitão Pátria, principalmente quando seu outro eu está de joelhos a sua frente.

O ponto auge do episódio chega com a revelação da verdadeira identidade de Stormfront e de onde ela teria surgido. Além de levantar a bandeira contra a Vought e principalmente contra Pátria, ela carrega um passado desconhecido. E mesmo que tenhamos adorado ela finalmente sendo a pessoa a dizer verdades sobre o ego do rosto dos 7 e sendo a primeira a confrontá-lo, não há como idolatrar Stormfront.

The Boys é exibido semanalmente no Amazon Prime Video.