Supernatural – There’s no place like home

-por , em 31/01 -
Supernatural – There’s no place like home

Olá pessoas!!! Voltamos, mais uma vez, para falar de Supernatural, e seu 11º episódio da décima temporada. Já vou adiantando o que eu achei… Interessante (acho que vocês devem até achar estranho isso, uma vez que eu só reclamo aqui do Supernatural), mas achei interessante enquanto contexto isolado, vamos dizer assim… Mas, no estágio atual em que o seriado se encontra, não sei se é tão bom fazer esse tipo de história… Acredito que vocês vão entender melhor, conforme eu for escrevendo o post… E tentarei me explicar da melhor forma possível… Me acompanham?!

Melhor do que ficar resumindo o episódio, vou começar falando da atual situação do seriado, NO MEU PONTO DE VISTA. Eu acredito que Supernatural se encontra em um momento muito delicado. Eu tenho a impressão que não sou só eu que penso assim, mas, sendo sincera, o que me prende ao seriado, ultimamente, é o fato mais ou menos de como diz uma música do Engenheiros do Hawaii, “não vim até aqui pra desistir agora”, afinal são 10 anos, 10 ANOS, para pegar e desistir de assistir assim, e eu tenho certeza que, ao sair a 11ª temporada, não só eu, mas muita gente vai assistir por conta de tanto tempo acompanhando o seriado, mas, não está legal!

Como falei para vocês, achei o episódio interessante, a Charlie, nossa nerd favorita voltou e com ela a abordagem da luta entre o Bem e o Mal. Acredito que muitos devem lembrar que Charlie foi para Oz com a Dorothy, foi interessante a abordagem que eles fizeram à história dentro do seriado, Dorothy, que é neta de Frank Baum que era um Homem das Letras e tudo mais… Charlie foi para Oz e até então, não se tinha falado mais, até agora, em que ela voltou em uma versão totalmente “badass”… Arrebentando tudo, literalmente. Mas voltou também como uma versão “politicamente correta”. E como assim, duas Charlies?!

dark charlie

Good Charlie e Dark Charlie… A Good Charlie explicou que em Oz, o Mágico propôs que ele retirasse o lado sombrio dela, pois eles estavam perdendo uma guerra que acontecia lá no Mundo de Oz, e se eles a retirassem, seria garantido a vitória, e realmente foi, ela sozinha venceu a guerra, saiu de Oz e veio se vingar de todos os envolvidos na morte dos pais. Na verdade, Charlie é Celeste Middleton, que teve os pais mortos em um acidente e como o cara era rico, foi uma série de encobrimentos para ele se safar e ela tratou de se vingar de todos.

Uma outra coisa, quando se divide assim, tudo o que acontecer com uma parte, afeta a outra. Então se uma das duas partes se machucar, a outra se machuca também. Passado o frisson de “ai, a dark Charlie vai matar todo mundo”, Sam e a good Charlie foram dá um jeito de encontrar como voltar ao Mundo de Oz, para que se pudesse unir as duas partes, enquanto Dean ficou de cuidar da dark Charlie (o que foi meio estranho, uma vez que há uma parcela muito grande de “dark” nele), e Sam e a good Charlie descobriram que o integrante dos Homens das Letras que fora a Oz e que é o que podia consertar a chave para lá, ainda estava vivo e foram para lá.

good charlie

Chegando lá, Clive Dillon, o senhor que fora para lá, disse que não tinha como arrumar a chave, mas, como fora o Mágico que dividira a Charlie, ele teria como trazer o Mágico para cá, afinal, o Mágico de Oz era o lado dark dele, e se ele sofresse uma ferida mortal, o Mágico viria para tentar curar ambos e foi o que aconteceu. Ele veio até Dillon e a dark Charlie também foi para lá, para tentar evitar a unificação entre as duas partes da Charlie. Foi quando Dean, para evitar, caiu na porrada com ela e foi uma coisa muito feia.

dean vs charlie

Mas enfim, good Charlie matou o Mágico (Ding dong, The Wizard is dead) e eles conseguiram unificar a Charlie que agora vai ficar no nosso mundo, e ainda vai ajudar os Winchesters a procurar como retirar a Marca, que está influenciando, e muito, em Dean, embora ele esteja procurando se controlar e mudar seus hábitos. E parece que Sam descobriu de um livro que está na Itália que fala da Marcae se a Charlie achar, ela avisa.

clive dillon

O episódio foi interessante, afinal, pela Charlie, se enfatizou bem o Bem e o Mal que todos temos dentro de nós e que faz de nós pessoas equilibradas. Dean bateu pra valer em Charlie e claro que foi influência da Marca que o torna mais violento. A moça o perdoou, mas ele não se perdoa. De repente, este episódio veio mostrar para Dean que sim, ele pode se equilibrar, mesmo com “um lado sombrio” tão potencializado assim, mas… Nesta altura do campeonato, com tanta ponta solta que o seriado está criando, era viável um episódio assim?!

Eu acho que eles precisam focar na história principal, começar a resolver as coisas e parar de criar temporada atrás de temporada que faz com que o seriado se perca cada vez mais. Bom, são 10 anos já, e eu meio que não consigo imaginar meus dias sem os Winchesters, mas se for para desvirtuar o seriado assim, acho que era melhor pararem, concordam?! Discordam?! Diz aí para mim!!! Até mais, pessoas!!! :*

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você