Supernatural: Black

Supernatural: Black

Bom, pessoas… Depois de meses que ouvimos o “Carry on my wayward son…” pela nona vez em final de temporada, Supernatural volta… Para a alegria dos fãs… SÓ QUE NÃO!!! Pois é, pessoas… Voltamos para mais uma temporada do seriado e foi uma volta muito muito fraca (sim, muito duas vezes, não foi erro de digitação), porque afinal, foi um final de temporada tão eletrizante, Dean virou demônio, poxa! Pensei que o começo dessa temporada, os produtores de Supernatural fariam algo super tenso, mas não foi assim que aconteceu… Bom, vamos aos fatos deste episódio!

Como era de se esperar, é claro que Sam estaria procurando Dean, e, consequentemente o Crowley, afinal de contas, ele estava pensando que seu irmão estaria com o Rei do Inferno… Bom, está, mas pensou que seria forçado. Ele entrou em contato com o Castiel, que está péssimo por conta da falta de sua Graça, e sério, dando a sensação de que não vai durar muito… Sam viu que poderia ter tido um possível caso demoníaco, e foi mesmo, decidiu entrar em contato com o Cas, mas se arrependeu por achar que o anjo não estava nada bem.

Enquanto isso, Dean estava tomando todas, cantando em karaokê (muito terrivelmente), arrasando corações… Indo para a esbórnia, mesmo, tudo isso patrocinado pelo titio Crowley. O “novo demônio” também se envolveu com uma moça, e isso é um fato que vai ser relativamente importante mais para frente. E isso porque, o Crowley começou a dizer que o antigo Dean se importaria com essa moça, enquanto este novo, só que saber de usá-la, praticamente… Sabe-se que ela tem um tipo de namorado ou marido, e ele ia lá para levá-la, brigando com ela, e Dean o espanca, bem ao molde “possuído pela marca” de ser.

Dean esbornia

Sam, ao investigar o caso demoníaco, descobre que quem matou o demônio em questão foi o Dean, inclusive usando a Lâmina de Caim, e consegue rastrear o paradeiro de Crowley e Dean, por uma ligação. Não chega a alcançá-los, porque apareceu um caçador doido, aparentemente, inimigo de Dean de longa data, por mais que nunca tenha aparecido antes, e imobilizou Sam, e ameçou matá-lo, inclusive para Dean, que simplesmente falou um “eu abandonei o Sam e agora é tudo problema dele”. Ok… Simples assim…

Inimigo de Dean

A parte do Crowley no episódio coube o mostrar para nós a mudança de Dean, falar que ele estava patrocinando a esbórnia de Dean, e falar que a Marca tem que ser alimentada, acredito que seja com esses acessos de violência, para que Dean não se torne demônio de uma vez, tá, acho que foi a única coisa relevante do episódio, e Castiel, mais uma vez envolvido com as coisas do “Céu”, foi ajudar Hannah com dois anjos rebeldes que não queriam voltar para o Céu… Um deles acabou morrendo e o outro, fugindo.

Basicamente, o episódio foi isso, além de Crowley também propor uma aliança com o Dean para “melhorar” o Inferno, embora Dean só que saber é de bagunça e não de “trabalhar”. Agora pessoas, me desculpem se, de repente, vocês não vão concordar comigo, mas, imaginava uma volta de temporada completamente diferente, e isso me revolta muito!!!! Cadê aquela coisa sombria que o Supernatural consegue fazer quando quer?!

Eles tentaram colocar umas piadinhas, que, de repente em outros contextos ficariam bons, mas não nesse, como a cena de sexo de Dean e por não colocar as calças na frente de Crowley, ou o Castiel sentindo o constragimento de Hannah por ele estar de roupão aberto, e bem… Mas foram cenas que não condisseram com a seriedade que o primeiro episódio pedia!!! Tirando que eu esperava um Dean mais sombrio, de repente, até perverso, e com um quê de dualidade, o eu-demônio e o eu-humano.

Sinceramente me  decepcionei muito, e para começo de temporada, como já disse, foi baixíssima a qualidade. Bom, temos mais uns 21 ou 22 episódios pela frente e espero que as coisas melhorem, porque, se continuar assim como essa estreia, eles, realmente, vão confirmar a fama de “já deveriam ter terminado este seriado”. Comentem aí, pessoas… De repente vocês me mostram uma nova visão! Até a próxima!!!

Natalia Cordeiro
por

Natalia Cordeiro

Sou Whovian por opção, tenho Letras por formação e escrevo por paixão. Apaixonada pelo o azul e o non-sense (entende-se então TARDIS e Alice no país das maravilhas) e por corujas em geral. Quero mostrar um pouco do meu país das maravilhas através de seriados, filmes, livros e músicas, e por vezes, tento me aventurar e tenho grande paixão por poesia!

Recomendamos para você