O que eu achei de Super Fun Night!

-por , em 23/10 -
O que eu achei de Super Fun Night!

Estamos em época de estreias de novas temporadas e de novas séries e é comum nessa época sair zapeando pelos canais a cabo e pela internet pra ver o que tem de novidade. Numa dessas, encontrei uma nova comédia na Warner – que convenhamos, não lançou mais nenhuma super comédia depois de The Big Bang Theory.

Criada e protagonizada por Rebel Wilson, Super Fun Night estreou na semana passada no Brasil e conta a história de três amigas que tomam uma importante decisão em suas vidas: não vão mais passar as noites de sextas-feiras em casa. Com isso, resolvem se aventurar no mundo das festas e baladas. A decisão parte da líder do grupinho, Kimmie Boubier, advogada que é promovida no escritório onde trabalha e fica amiga do filho do dono, Richard (Kevin Bishop). Isso a estimula a sair atrás de louca diversão com as amigas tidas como esquisitas, Helen-Alice (Liza Lapira) e Marika (Lauren Ash).

Girls super fun

Assisti à reprise do primeiro episódio nesse último final de semana por curiosidade e confesso que não deu pra formar uma opinião ainda. A princípio imaginei que a temática “meninas ~estranhas~ que começam a se divertir ” fosse outra empreitada no estereótipo criado para os nerds, já que virou meio que moda. Mas conforme a história foi se desenrolando, já deu pra perceber que não é o caso e que as meninas não são necessariamente nerds.

Não pude ainda desenvolver uma opinião mais aprofundada sobre Super Fun Night. Assistindo o primeiro episódio – que na verdade é o segundo, porque o episódio piloto, dizem, foi tão ruim que não foi exibido e pularam logo pro próximo – senti um certo clichêzinho: a menina gorda que sofre bullying porque é gorda, com uma amiga asiática tímida (ela sim tem cara de nerd) e a outra masculinizada e são taxadas de “losers”, uma vez que passam as noites de sexta-feira em casa e como se isso por si só seria o suficiente pra rotulá-las assim. Kimmie ri de si própria mas também precisa superar seus traumas, como o medo de cantar/falar em público no primeiro episódio e sempre ter que competir com alguma rival mais popular, chamar a atenção do gatinho, etc. Ou seja, de novidade, basicamente não tem nada. Pra mim, o fato de ser uma comédia “single-camera” (aquela que não tem o formato de plateia) também não ajudou, uma vez que não consigo acompanhar e gostar nenhuma comédia assim, vide The Office.

sing

No entanto, não quero acabar com a série e julgar só pelo segundo primeiro episódio. Vamos aguardar, afinal Rebel Wilson vem sendo constantemente elogiada por sua atuação como comediante, ganhou prêmios por A Escolha Perfeita e é mesmo uma ótima comediante. Só espero que tenha ideias mais originais para os próximos episódios e o restante da série.

Vamos curtir um pouquinho do segundo episódio que se chamará Three Men and a Boubier, no teaser abaixo:

POST ORIGINALMENTE ESCRITO PELA COLABORADORA THAIS CRUVINEL.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você