XVII Bienal do Livro do Rio de Janeiro foi super marcada pela quantidade imensa de blogueiros, youtubers e jovens conectados atuando como autores, leitores e criadores de conteúdo – tudo ao mesmo tempo. Estamos em tempo de pessoas antenadas, super ligadas em lançamentos do mundo inteiro, que acompanham literatura, filmes, games e séries, sem perder o foco em seus estudos e, claro, no futuro! No último dia da Bienal, o Submarino, loja online referência em tecnologia e inovação, reuniu nomes do mercado editorial e blogueiros para mais uma rodada de conversas com o público – acontecimento que marcou muito também o evento deste ano!

O jornalista Silvio Essinger falou sobre sua trajetória profissional e um pouco dos livros que escreveu. “A estreia no mundo dos livros foi com um de punk rock brasileiro”, disse.  Depois, lançou o Batidão – Uma história do Funk, que conta a história do ritmo desde os anos 70. Na publicação, ele explica sobre o funk melody, que vem do baile charme, mas com uma expressão cultural. “Teve o livro Almanaque dos anos 90 e, agora, um mais recente que fala sobre a vida do cantor Leonardo”, completou.

Filho de pai suíço e mãe brasileira, Pedro Gabriel nasceu na África e começou a escrever de forma “curiosa” num guardanapo de papel num restaurante da Zona Sul do Rio. “Quando eu trabalhava, resolvi usar o tempo perdido no ônibus. Desenhava e escrevia num caderno. Um dia esqueci o caderno e usei guardanapo”, disse. “A minha inspiração é a vida mesmo e não o chope que tomo pra acompanhar a produção dos guardanapos. Tenho mais de dois mil guardados, todos produzidos no Lamas”, confessou. Sobre suas publicações, Pedro fez um comparativo: “Meu primeiro livro resume bem meu momento de 2013 e o segundo meu momento de 2014. O primeiro é feito em guardanapos, com fundo desenhado atrás, que você pode ler como uma mensagem do dia, já no segundo, ele sai um pouco do bar e entra mais no universo do sonho”, descreveu.

Encerrando a programação na XVII Bienal do Livro Rio 2015, o Submarino recebeu os blogueiros Clara Mello (Blog da Clara), Michel Uchiha (No Meu Mundo) e Ana Beatriz (Leitora da Depressão), além da editora da revista Capitolina, Sofia Soter. Sofia contou que Capitolina é uma revista online, para jovens meninas, e que agora lançou um livro com textos do blog e alguns inéditos. “Os temas são artes, esportes, saúde, ciência, cinema, estilo, voltados pra meninas adolescentes. Tudo é ilustrado. A revista tem mais de 100 colaboradoras e três textos postados por dia”, falou.

bienal do rio de janeiro 2015

O Blog No Meu Mundo fala sobre livros, filmes, alguns mais conhecidos e outros nem tanto. “Eu criei o clube do livro e quis recriar o mundo de Jogos Vorazes, que foi um sucesso! Tô escrevendo um livro agora”, contou Michel. Ana Beatriz contou que jovens já falaram pra ela que passaram a ler mais depois de ter lido no blog. “Nunca usei patrocínio e, pra ganhar novos leitores, temos que ter disciplina: postar com frequência”, declarou. Os debates foram mediados pela jornalista, roteirista e apresentadora da MPB FM, Fabiane Pereira.

Além dos debates, o estande do Submarino trouxe para os visitantes atividades interativas como jogo da memória, audiobook, games, vídeo wall para venda de livros e uma “estátua viva” do poeta Carlos Drummond de Andrade. Os interessados puderam conferir a programação do Submarino na Bienal do Livro pelo site www.submarino.com/bienaldorio2015. E também acompanhar nas redes sociais do Submarino (facebook.com/submarino e twitter.com/submarino).