Olá queridos nerds apaixonados pelas curiosidades semanais do universo encantador das Crônicas de Gelo e Fogo/Game of Thrones! Nossa proposta aqui é detalhar um pouquinho mais sobre os personagens que tanto admiramos e acompanhamos (alguns já mortos, mas não menos amados). Não são spoilers efetivamente, porque estamos parados no tempo esperando o começo da sexta temporada e, claro, o Tio Martin terminar de escrever o sexto livro (será cabalístico isso?). Bom, o fato é que, como não aguentamos ficar sem histórias por muito tempo, vamos ler esses posts que fazemos com tanto carinho, que é o melhor né?

Para garantir que você tenha acesso à tudo o que já saiu sobre a série aqui no blog, veja sobre quem já falamos: Petyr Baelish (Mindinho)Ramsay BoltonMargaery TyrellTheon GreyjoyCatelyn Stark, Jorah Mormont, Jaime Lannister, Bran StarkBrienne de Tarth, Daenerys Targaryen, Tyrion LannisterLord VarysJon Snow, Cersei Lannister e Arya Stark. Espero sua participação nessa série de posts também, comente lá embaixo, qual personagem você gostaria de ver aqui na próxima semana! Adoramos quando vocês participam e palpitam! 🙂

Meistre Aemon, cujo nome verdadeiro é Aemon Targaryen, é o terceiro filho do Rei Maekar I. Ele tem servido como um Meistre na Patrulha da Noite por tanto tempo, que o resto dos Sete Reinos esqueceu de seu sangue Targaryen. Na série de TV, ele é interpretado pelo ator Peter Vaughan. Aemon é um homem bem antigo, ele tem cerca de cem anos no começo da história das Crônicas de Gelo e Fogo. Ele é careca, enrugado, encolhido e cego (seus olhos são descritos como olhos enevoados, brancos como o leite). Ele fala bem baixinho, mas seu conselho é tão valorizado e respeitado que muitos caem em silêncio para ouvi-lo. Apesar de sua idade, a sua mente ainda está afiada, bem como sua audição. Aemon é um homem sábio, humilde e capaz.

Meistre Aemon

Aemon Targaryen foi o terceiro filho de Maekar. Ele recebeu esse nome, em homenagem ao seu antepassado, o Príncipe Aemon Targaryen. Seu avô, o Rei Daeron II, tinha quatro filhos adultos, três deles, com filhos próprios. Tantos herdeiros Targaryen era algo perigoso, por isso Daeron mandou Aemon para a Cidadela. Aemon forjou sua corrente, tornando-se Meistre. Ele serviu a um fidalgo até que seu pai ascendeu ao Trono de Ferro e chamou todos os filhos para servi-lo na corte. Aemon se recusou a ir, dizendo que usurparia o lugar que, por direito, pertencia ao Grande Meistre, e optou por servir ao irmão Daeron Targaryen.

Com a morte de Maekar, instalou-se uma crise sucessória, que culminou no Grande Conselho. Após passarem por cima dos herdeiros de Daeron e de Aerion, os conselheiros ofereceram o Trono a Aemon, que o recusou, dizendo que este lugar pertencia ao irmão mais novo, Aegon. O irmão foi coroado e passou a ser conhecido como Aegon, o Improvável. Aemon decidiu se juntar à Patrulha da Noite, contraindo votos adicionais que o distanciariam ainda mais do Trono de Ferro e impediriam que fosse usado em conspirações contra Aegon. Aegon providenciou uma guarda de honra para acompanhar seu irmão até a Muralha no navio Dragão Dourado, esvaziando as masmorras da Fortaleza Vermelha e enviando Sor Duncan, que os acompanhou até Atalaia Leste do Mar.

Rhaegar Targaryen costumava se corresponder com seu parente ancião. Aemon declarou que todo homem que se junta à Patrulha acaba tendo seus votos testados algum dia. Segundo ele, os seus próprios votos foram testados por três vezes e ele foi forçado a se manter longe e incapaz enquanto a Casa Targaryen era destruída na Guerra do Usurpador.

Meistre Aemon Targaryen

Em A Guerra dos Tronos, Meistre Aemon esteve presente no dia da festa, quando o Senhor Comandante Jeor Mormont acolheu Tyrion Lannister à Muralha. Aemon reconheceu a inteligência de Tyrion e o descreveu como um gigante vindo entre nós, tomando Tyrion como um anão estranhamente silencioso. Aemon auxiliou Jon Snow, ajudando seu amigo Samwell Tarly a se tornar um membro da Patrulha da Noite, temendo pela segurança do menino se ele continuasse a ser um recruta sob o treinamento brutal de Sor Alliser Thorne. Aemon aconselhou Jon Snow quando ele descobriu que sua família estava em perigo – ele sabia que Jon estava tendo pensamentos de abandonar a Patrulha e partir em socorro de sua família, assim comoteve durante a Guerra do Usurpador.

Em A Fúria dos Reis, Aemon, estava velho demais para acompanhar o grupo que foi para o norte da Muralha, por isso, permaneceu em Castelo Negro. O dever de escrever e enviar mensagens é passado para Samwell Tarly. Jeor Mormont revela muito da história de Aemon para Jon, incluindo o fato de que Aemon poderia ter sido rei, mas recusou-se à coroa.

Meistre Aemon Targaryen Game of Thrones

Em A Tormenta de Espadas, quando Jon Snow voltou para Castelo Negro, gravemente ferido por uma flecha, Meistre Aemon tratou sua lesão. Donal Noye e Aemon ouvem e creem nos relatório de Jon sobre os selvagens estarem próximos. Quando Donal Noye é morto, defendendo os portões de gigantes, Aemon diz a Jon que ele deve guiar a todos, enquanto ele mesmo fornecerá orientações para todos. Aemon também defende Jon quando Janos Slynt e Sor Alliser Thorne querem executá-lo por, supostamente, quebrar o juramento da Patrulha da Noite. Durante a ocupação da Muralha por Stannis Baratheon, Aemon duvida da reivindicação de Melisandre sobre seu rei ser Azor Ahai renascido.

Em O Festim dos Corvos,  o novo Senhor Comandante Jon Snow envia Aemon para Vilavelha com Dareon, Samwell Tarly, a selvagem Goiva e o bebê de Mance Rayder, o Príncipe Selvagem, para remover todo o sangue real das mãos de de Melisandre. Jon temia que Melisandre pudesse matar Aemon por seu sangue real, para usar em um feitiço. No entanto, a viagem marítima no Melro é difícil para o velho e Sam luta para garantir a sobrevivência do Meistre, deixando-o no convés, por muito tempo na chuva, enquanto ele estava perdido em suas recordações. Ele ficou acamado e perto da morte quando chegaram em Bravos. Aemon, ao ouvir de Daenerys Targaryen e seus dragões, é convencido de que ela é o príncipe que foi prometido, a palavra valiriana traduzida como príncipe é de gênero neutro. Ele amaldiçoa sua idade, queixando-se que ele é muito velho e fraco para procurá-la para ajudar com conselhos e conhecimento sobre dragões. Durante a viagem de Bravos para Vilavelha, ele morre de frio com cento e dois anos. De acordo com Alleras, um novato da Cidadela, ele era o homem mais velho de Westeros.

Aemon Targaryen GOT

Em A Dança dos Dragões, tentando dormir, Jon Snow medita nas palavras finais do Mestre Aemon para ele: “Permita-me dar o meu último conselho, senhor. O mesmo conselho que eu dei ao meu irmão quando nos separamos pela última vez. Ele estava com trinta e três anos e meio quando o Grande Conselho o escolheu para sentar no Trono de Ferro. Um homem adulto com seu filhos próprios, mas em alguns aspectos ainda um menino. Egg tinha uma inocência nele, uma doçura que todos nós amávamos. Mate o menino dentro de você, eu disse a ele no dia em que tomei o navio para a Muralha. É preciso de um homem para governar. Um Aegon, e não um Egg. Mate o menino e deixe o homem nascer. Você está com metade da idade que Egg estava, e seu próprio fardo é mais cruel, eu temo. Você terá pouca alegria no seu comando, mas eu acho que você tem a força para fazer as coisas que devem ser feitas. Mate o menino, Jon Snow. O inverno está quase em cima de nós. Mate o menino e deixe o homem nascer.”

Não esqueça de deixar seu comentário, aqui embaixo, com o nome do personagem que quer ver por aqui na próxima semana 🙂