Este livro está em um gênero chamado SteamPunk, que é um sub gênero da ficção cientifica. Trata-se de obras ambientadas no passado, no qual os paradigmas tecnológicos modernos ocorreram mais cedo do que na história real (ou em um universo com características similares), mas foram obtidos por meio da ciência já disponível naquela época – como, por exemplo, computadores de madeira e aviões movidos a vapor. É um estilo normalmente associado ao futurista cyberpunk e, assim como este, tem uma base de fãs semelhante, mas distinta. A história se passa na antiga Londres, onde moram os dois irmãos gêmeos da família Adams. Pode deixar que não são nem a Vandinha nem o Feioso, até por que não são gêmeos não é ? *risos*

Os dois irmãos são Violet Adams, uma menina muito inteligente e que puxou a genialidade de seu pai, um renomado astrônomo, e Ashton Adams, um menino que possui um dom poético e artístico. Ambos os irmãos tem o mesmo desejo, se tornarem gênios em seu ramo de atuação. Violet como cientista e Asthon como poeta/artista. Na antiga Londres apresentada pelo autor, temos uma sociedade, não diria que preconceituosa, mas com suas particularidades. Antigamente muitas coisas que existe e conhecemos hoje seriam banalizadas ou totalmente proibidas. Como por exemplo, o homossexualismo, as roupas utilizadas por mulheres de hoje em dia. Então o desejo de ambos os irmão é quase que impossível de ser alcançado para a época, onde mulheres não eram aceitas em faculdades deste ramo cientifico e poetas e artistas não eram bem vistos, ainda sendo um trabalho não respeitado. Violet, com sua paixão pela ciência, constrói um mini laboratório escondido em uma parte do porão, se não me falha memória, pois faz um tempinho que eu li, e lá faz suas pequenas invenções e experimentos. Seu maior sonho é entrar para Illyria, uma faculdade para os jovens cientistas gênios, uma faculdade onde só são aceitos meninos. Porém, ela se acha digna o suficiente para entrar na faculdade e então bola um plano para conseguir este feito.

livro

“Às vezes, quando diziam-lhe, que era bonita, queria gritar: “Sou um gênio!”, como se o fato de notarem apenas sua beleza a tornasse uma tola aos seus olhos, que era o que ela mais temia.”

Ao saberem que seu pai viajará para o Estados Unidos e passará um ano por lá, eles bolam um plano. Ambos decidem ir morar juntos e sozinhos na capital de Londres, onde tanto Violet quanto Asthon poderiam dar origem aos seus planos. Violet se disfarçaria de menino e utilizaria o nome de seu irmão para tentar entrar na faculdade de Illyria e Asthon poderia dedicar-se aos seus poemas e artes. Ambas as idéias são muitos arriscadas e eles correm muito perigo com este plano. O fato de uma mulher se vestir de homem é considerado crime na antiga Londres vitoriana e quanto a Asthon, mais detalhes depois pelo fato de ser spoiler. Ambos partem para Londres com seus planos arriscados e em busca de seus sonhos, dando inicio a esta incrível aventura.

“O metal era simples: bastava aquecê-lo e batê-lo, transformando-o no que quisesse. Violet às vezes achava uma pena que os mesmos princípios não pudessem ser aplicados às pessoas.”

livro sociedade dos meninos genios

Minha Opinião – SEM SPOILER

A história é tratada em terceira pessoa, focando nos dois irmãos enfrentando as dificuldades da época Vitoriana. O livro é cheio de aventura e em momento nenhum eu fiquei cansado ou achei o livro chato. Os personagens são muitos cativantes e é impossível não se apaixonar por Violet, Asthom, Jack e praticamente todos seus amigos da faculdade. Eu não conhecia o gênero SteamPunk e este foi o meu primeiro livro do gênero e eu fiquei muito admirado. A facilidade e imaginação do autor em criar todo o cenário, a faculdade de Illyria com suas incríveis engrenagens e todas as invenções contidas no livro. O texto é bem fluido também e não achei que ele enrolava bastante ou descrevia coisas desnecessárias, ele faz isso na medida certa. Sabendo mudar de capítulo ou de cenários na medida certa para cortar a cena em um drama ou quando ia acontecer algo importante e mantendo você curioso e motivando-o a continuar lendo. Além do cenário e do drama serem muito bem construídos, os personagens e suas histórias também são. Fiquei satisfeito em como o autor apresenta todos os personagens e desenvolve os mini dramas de cada um dentro do livro. Achei uma história muito gostosa e vale a pena ler. O livro possui esta capa que não é muito chamativa, mas quando comprei não estava procurando um belo livro. Eu ainda não possuía e nem imaginava em criar o blog. Eu só estava procurando um livro novo e que me agradaria. Queria ler um livro com potencial de ser um bom livro e que não fosse muito conhecido para que eu pudesse comentar com amigos o quanto é bom o livro e recomendá-los. Hoje com o blog fico feliz em poder compartilhar este livro com vocês, espero que gostem e possam lê-lo e conversarmos sobre no comentários.

Para continuar lendo a respeito desse livro e do autor desse post, acesse o blog do amigo Abrahão  Vendramini, chamado Meu Castelo de Papel. Lá ele posta diversas resenhas sobre livros variados e, com toda certeza, vai acabar te inserindo em um mundo de literatura bem legal! Curta e siga o Meu Castelo de Papel, aposto que você não irá se arrepender. Beijos!

Compartilhe: