Com as manifestações de junho de 2013 falou-se sobre a falta de bandeira clara para os protestos dos brasileiros. No entanto, bastou alguns meses para as insatisfações ganharem forma e bandeiras. Indivíduos, grupos, movimentos, coletivos e instituições elegeram suas causas e estão saindo as ruas agora com o objetivo não apenas de protestar, mas colocar a mão na massa por um Brasil melhor. É nesse contexto que o Social Good Brasil Lab abre inscrições para o segundo laboratório voltado para inovação em melhoria social. Entre 8 e 25 de maio transformadores com espírito empreendedor de todo o país poderão fazer as inscrições em vídeo explicando o problema social que pretendem solucionar no www.sgb.org.br/lab.

O Social Good Brasil Lab – criado pelo Social Good Brasil e chancelado pela United Nations Foundation (UNF) – é um programa para apoiar e desenvolver ideias e seus criadores na potencialização de talentos e paixões, na experimentação, amadurecimento, construção e prática de projetos. Os participantes contarão com a ajuda de mentores e especialistas – entre eles o consultor Reinhold Steinbeck, que foi professor da Universidade de Stanford, Califórnia, por 17 anos –, e também de outros empreendedores além do apoio de metodologias inovadoras como Design Thinking, processo inovador de resolução de problemas com base nas necessidades pessoais, e Startup Enxuta, com foco em reduzir o desperdício de investimentos.

A programação do laboratório conta com uma série de webnarios e três encontros presenciais que acontecem em Florianópolis no CAIS-Centro de Apoio a Inovação Social e em São Paulo, no Centro Ruth Cardoso – fica a critério do participante escolher o local. As inscrições serão realizadas no mês de maio e o laboratório tem duração de quatro meses com o primeiro encontro em julho. O programa inclui ainda etapas presenciais em agosto e em outubro. No último encontro será realizado o Demoday, no qual os projetos serão expostos para um público de empreendedores sociais e aceleradoras. Os melhores projetos serão apresentados em novembro no Seminário Social Good Brasil 2014 em Florianópolis. O evento é transmitido ao vivo pela internet em Português e Inglês em parceria com o movimento global +SocialGood.

“Nós percebemos ao longo do primeiro ano do programa que estávamos conversando com uma nova geração criativa, que quer fazer uma transformação social, mas que não necessariamente sabia traduzir aquela vontade e o desejo de mudar o mundo em um projeto real que pudesse fazer a diferença. Nós ouvimos esse público e oferecemos uma solução”, conta Carolina de Andrade, coordenadora geral do programa SGB. Na primeira edição do laboratório, projetos finalistas se tornaram cases de sucesso. Entre eles o Conexão Pais e Filhos, plataforma de educação criada por Marcelo Michelsohn e Marcio Jappe, que tem por objetivo usar a tecnologia para melhorar o relacionamento entre pais e filhos e vendeu 60 cursos na estreia. O Mais Saúde, criado para facilitar o diálogo entre nutricionistas e pacientes que precisam emagrecer, passou por testes de prototipagem durante o Lab e foi selecionado para participar do Sinapse da Inovação, iniciativa do Sebrae com outras instituições.

Sobre o Social Good Brasil

O Social Good Brasil é um programa que incentiva e promove o uso das tecnologias, novas mídias e do pensamento inovador para contribuir com a solução de problemas sociais. Criado em 2012, o SGB faz parte do movimento global +SocialGood – chancelado pela UN Foundation – e possui patrocínios da Fundação Telefônica, Instituto C&A e Itaú.

Informações: Social Good Brasil | Facebook | Grupo Facebook | E-mail

Confira um pouco do que aconteceu na primeira edição do programa:

Compartilhe: