Em apoio à produção nacional e em incentivo a jovens autores, o Social Comics, streaming que funciona como o Netflix dos Quadrinhos, acaba de disponibilizar quatro obras de Camilo Solano, incluindo o lançamento Desengano, de 2015. Segundo Robert Crumb, um dos maiores cartunistas do mundo e responsável pelo prefácio da obra, “tem uma energia nova, criativa e empolgante florescendo no Brasil atualmente, e essa energia fervilha em cada página desse quadrinho existencial”.

Artista independente em plena ascensão, o paulista Camilo Solano traz do berço o gosto por contar histórias, transparecendo peças-chave de cotidiano interiorano em suas obras. Em Desengano, apesar de serem fictícios, todos os personagens são cheios de traços autobiográficos. Trata-se da história de um rapaz introspectivo que viaja sozinho de São Paulo para o interior a fim de fugir do Carnaval e da folia da cidade grande.

Formado em Design Gráfico pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Bauru, SP, sua primeira obra independente nasceu justamente na época da faculdade. “Inspiração – deixa entrar Sol nesse porão” (2013) teve seus primeiros traços feitos no primeiro ano do curso e assim seguiu evoluindo até ser entregue como trabalho de conclusão. A obra logo lhe garantiu duas indicações ao 26º Troféu HQMIX. “Onde eu tavo?”, também de 2013, foi seu segundo título, lançado na FIQ – Feira Internacional de Quadrinhos. Em 2014 foi a vez de “Captar” ser indicada ao 27º Troféu HQMIX.

“A plataforma é fundamental para que minhas histórias cheguem a um novo público. Agora, meus primeiros trabalhos, que já estão esgotados em lojas físicas – e sem previsão para relançamento impresso -, estão acessíveis de uma maneira muito prática”, afirma Camilo Solano.

Desengano

O artista também já assinou obras em parceria com outros colaboradores, como “Captar”, com o quadrinista Thobias Daneluz, e “Um Cara que Caiu do Céu (e Não Conhecia a Vida)”, de Charlles Lucena. “Nossos assinantes pediam pelos trabalhos do Camilo, e conseguimos firmar essa parceria de forma bastante ágil. É uma honra para o Social Comics disponibilizar tanto seus primeiros títulos como sua obra mais recente”, comenta Marcelo Bouhid, diretor de marketing do Social Comics.

Para ter acesso a todo acervo, basta assinar o Social Comics por R$ 19,90 por mês. A plataforma digital, lançada em 2015, tem o objetivo de fomentar a indústria nacional de Histórias em Quadrinhos, utilizando o mesmo conceito do Netflix, mas para HQs. Os usuários podem testá-la por 14 dias gratuitamente.