Comentários sobre Amanhecer – Parte I

-por , em 19/11 -
Comentários sobre Amanhecer – Parte I
Há quem diga que Crepúsculo não conta a verdadeira história dos vampiros e dos lobisomens. Há quem diga que jogar RPG com a temática de WhiteWolf faz com que conheçamos muito mais as verdadeiras lendas do que assistindo a estes filmes ‘pseudo-adolescentes’ e lendo livros fantasiosos demais. Há quem diga ainda que ler os livros de Annie Rice e assistir a ‘Entrevista com Vampiro’ nos faz muito mais ‘verdadeiros fãs’ da história de vampiros do que qualquer outra coisa.

Sabe o que eu vejo? Pessoas de gostos, gerações e palpites diferentes tentando alinhar seus pensamentos para conquistar uma ideologia comum. E sabe o que eu penso disso? Que jamais acontecerá! Livros como Crepúsculo, House of Nights, Vampire Diares dentre muitos outros de forma correta ou errada [nem nós podemos julgar] conseguiram resgatar uma paixão pela fantasia que há muito estava apagada dentro dos jovens. Existiu uma geração entre Annie Rice e Stephanie Mayer que não se interessou por histórias, fantasias, guerreiros e mocinhas! Se você gosta de fantasia de verdade e curte a arte da imaginação e do criar, pare de recriminar as fantasias atuais e aceite que a geração é outra. Enquanto víamos vampiros como o Drácula da década de 80/90 com rosto de monstro e instinto animal, hoje, os jovens preferem um vampiro mais sociável, mais humano e mais preocupado com as relações. Eles podem se preocupar com nossos gostos da mesma forma que nos preocupamos com o gosto deles. Somos de gerações diferentes e se somos inteligentes de verdade como gritamos aos quatro cantos do mundo que somos, nós aceitamos e nos adaptamos.
Achou a introdução grande? Rsss… É a empolgação! Pois então, assisti ao filme ‘Amanhecer – Parte I’ com pessoas que não curtem a história como eu e posso dizer até mesmo que essas pessoas passaram um bom tempo de suas vidas recriminando os livros e filmes da saga. E sabe o que eles disseram ao sair do cinema? Que a-do-ra-ram o filme e que com certeza absoluta, foi o melhor de todos os que já haviam sido lançados. E o que eu como fã posso dizer que senti? Que com toda certeza, assim como o livro Amanhecer foi o melhor de todos, o filme fez jus ao título!
A preocupação com detalhes que ocupavam a mente dos fãs, o casamento, o jeitinho da Bella e dos pais dela, totalmente inapropriados para aquela mudança toda, a viagem de lua de mel, o sexo entre Bella e Edward…tudo, tudo, tudo! Cada gota de sangue, cada diálogo entre os lobos, cada olhar da Bella para o Edward ou para o Jacob, cada mudança em seu corpo com a gravidez, aliás, que gravidez! O corpo da Bella no filme fica totalmente deformado e conseguimos ouvir as palavras da Stephanie descrevendo as cenas. O parto! Aplausos de pé para o parto e para a atuação da atriz que interpreta Rosalie! E mais…a última cena, os olhos de Bella se abrindo para o mundo em outra vida, como vampira! Que agonia quando ela abre os olhos e a cena escurece, terminando o filme!
Quero mais Sammit! Quero mais e logo!
Bom, se eu ficar aqui elogiando, vou acabar escrevendo sobre cada segundo das duas horas de filme, e isso não vai ser legal! ^^ Assistam ‘Amanhecer – Parte I’ e abram suas mentes para outras fantasias, não vale a pena cultuar o preconceito!
Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você