Você já imaginou viver em um mundo onde Benedict Cumberbatch não interpretou Sherlock e Martin Freeman não foi o Dr. Watson? Essa triste realidade quase aconteceu! A produção Sherlock, da BBC, quase não foi lançada e o episódio piloto precisou ser reescrito e reefilmado antes de chegar às telas.

Cada episódio da série foi baseado em um dos casos de Arthur Conan Doyle, autor responsável pela criação do personagem. Os criadores Mark Gatiss e Steven Moffat desenvolveram A Study in Pink, o piloto, da forma que acreditavam agradar o público. A intenção ali era que o primeiro capítulo fosse apenas a introdução ao rumo que Sherlock teria e precisou ser gravado novamente. Após esse pequeno impasse, chegou-se a levantar a possibilidade de que a série seria um fracasso.

A BBC pediu a Paul McGuigan para assumir a direção do piloto e refazê-lo. O diálogo e o estilo visual do episódio foram alterados, mas o roteiro seguiu o mesmo. A principal mudança veio nas mensagens de texto, que passaram a ser exibidas na tela e se tornaram uma marca da série.

O resultado foi aceito pela crítica, que elogiou o episódio e destacou o potencial da série. Sherlock se tornou um dos maiores sucessos da BBC e Benedict é lembrado até hoje como o detetive britânico.

A série atualmente está em sua quarta temporada.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES