Sansa Stark e seu dedo podre para homem!

-por , em 18/05 -
Sansa Stark e seu dedo podre para homem!

Eu falei na última semana que estava todo mundo reclamando da quinta temporada de GOT, querendo mais ação, mais acontecimentos bombásticos e tudo mais, se você ainda não leu, clique aqui. Agora, como sempre, na reta final da temporada, faltando apenas quatro episódios, as coisas começaram a se ajustar. Sansa foi a estrela que brilhou neste episódio, primeiro, mostrando que não é tão sonsa quanto imaginávamos e que sabe sacar as coisas, principalmente menininhas filhas de empregados que ficam apaixonadas pelo cara que ela vai casar. Em segundo, por ter se mostrado forte, acima de tudo, para manter sua posição de “filha do Norte”, filha de Ned Stark. Achei incrível a evolução da personagem, vamos falar mais aqui embaixo.

Para começar, o casamento: achei lindo, a roupa da Sansa estava ótima, a praticidade do casório mostrou exatamente como estão as duas famílias envolvidas, Stark e Bolton. Ambas destruídas pelas guerras, sem dinheiro e com objetividade na transação. Sansa foi levada para o “altar” por Theon – só eu estou com pena dele, gente? Eu sei que ele fez maldade, que traiu os Stark e tudo mais, mas tenho memória fraca e esqueço muito rápido as coisas, por isso, já estou com pena dele. 🙁 Ramsay se mostra cada vez mais louco, como George RR Martin gosta né? Fazendo maldades além da conta com a Sansa, acho que o terreno para sua morte (porque vai rolar gente, nem vem…) já fica meio pronto né? Só queria saber (mentira, não queria não) quem vai matar o novo vilãozinho.

Aliás, só um parênteses rápido para dizer que Sansa Stark deveria se benzer, fazer uma macumbinha básica, qualquer coisa, porque vai ter dedo podre assim para homem, lá longe hein? Mais uma vez, sua posição de menina submissa (obrigatória, eu sei), a colocou em uma situação constrangedora e a visão de Theon sofrendo por ela, chorando horrores, me deixou com mais pena ainda. Eu já achava que Ramsay morreria ali, mas não rolou né?

Myrcella Lannister Baratheon

Agora vamos para Dorne, falar da pequena herdeira dos Lannisters-Baratheon (ou não). Myrcella está guardadinha para o herdeiro de Dorne há alguns bons anos, morando por lá e afastada de tudo o que acontece na capital – inclusive com sua confusa família de berço. Quando estava passeando com o principezinho pelos jardins, deu de cara com seu tio (arram, sei), Jaime Lannister e seu escudeiro. Claro que as coisas não seriam fáceis para tirar Myrcella de lá, ela já está apaixonada por seu prometido. Só que, além disso, Jaime não contava com as Snakes, filhas de Oberyn Martell, loucas para vingar a morte de seu pai.

Achei fraco, achei feio, achei complicado colocar uma cena daquelas, depois de já termos visto tanta coisa boa em Game of Thrones. As Snakes, ou melhor, as atrizes escolhidas para interpretar as Snakes são péssimas e já tinha visto isso nos episódios anteriores. Achei que se limitaria a interpretação de diálogos ruins, mas não, depois desse episódio, tive a certeza de que a escolha foi realmente ruim. A cena da luta delas com Jaime foi péssima, o jogo de câmeras não ajudou, os movimentos foram bem amadores e não achei nada digno da super produção HBO. O que vocês acharam? Será que ainda tem chance da participação delas melhorar de alguma forma?

Guardas de Dorne

Durante a luta, enquanto eu ficava envergonhada em frente a televisão, surge na cena, os guardas reais de Dorne. Determinados a proteger o casal 20, manter Myrcella em Dorne e o príncipe super intacto, eles chegam e arregaçam com as Snakes, com a amante de Oberyn e, consequentemente, com Jaime e o escudeiro (perdoem-me, mas sempre esqueço o nome do cara). Personagens colocados em seus devidos lugares, provavelmente, a história caminhará para uma discussão mais política, mais estratégica. Quem estava com energia acumulada já gritou e rodou bastante, agora está na hora de acertar os passos desse casamento tão tenso e perigoso.

Olenna Tyrel e Margaery

Agora vamos passear um pouquinho pela capital. Cersei começou a temporada completamente agoniada com a nova postura de seu filho-rei. Primeiro, ele pede para que a mãe retorne para sua terra natal, alegando que ela nada mais tem a fazer por ali, depois, ele começa a fazer todos os desejos de Margaery, a rainha e sua esposa, claro. Cersei sente o perigo eminente e começa a agir mais rápido que uma cobra venenosa com ódio de quem está em volta. Ela procura o grupo de religiosos fanáticos e coloca a responsabilidade pela ordem na mão deles. Claro que tudo já estava esquematizado em sua mente, mas que nos surpreende a todo momento, fato que surpreende.

prisão Margaery Tyrel

Eles prederam o irmão de Margaery alegando homossexualidade, todo mundo sabe que é verdade, mas, eles acharam que sairiam ilesos dessa. O que eles não esperavam, e acho que nem Cersei, era que Olenna, aquela linda, retornasse para a capital, com o objetivo de enfrentar a cobra e suas decisões. Afiadíssima como sempre, já jogou na cara de Cersei que a considera uma sem vergonha (esperando sentada ela usar seus conhecimentos de incesto nessa partida de xadrez). Claro que Cersei está sempre dois passos a frente e, no que seria apenas uma audiência com Sir Loras e os fanáticos, conseguiu jogar Margaery na cadeia também. What? – você me pergunta. Assista ao episódio porque nem tem como explicar, só que foi uma ótima jogada de Cersei e fiquei boquiaberta. Olenna minha filha, está na sua vez de jogar, arrase com esta MOLHER – kkkkkkk! 🙂

Agora vamos falar de Arya Stark, a guerreira mais amada de Game of Thrones, depois de Daenerys, claro. Arya apanha, varre e limpa a o chão, limpa corpos, seca corpos, embalsama corpos, mas ninguém fala nada com nada para ela. Essa agonia meio que sai da televisão e nos invade, até que, por uma obra do destino, as coisas começam a caminhar em seu ensinamento no templo. Arya passa em uma das fases do “jogo” deles (precisa ver o episódio para entender, não vou explicar o que aconteceu não porque perde a graça, rs) e é, finalmente, levada para outra sala, a tal que ela não podia entrar nunca.

Lá, Arya descobre que não está preparada para ser uma ninguém, mas, que está extremamente preparada para ser uma outra pessoa. Achei ótima a explicação porque o conceito do que ia rolar com ela ainda estava confuso na série e em nossas mentes (a não ser nas mentes do povo que leu o livro, que sabem coisa demais, rs). Achei a sala impressionante, cheio de cabeças expostas (não sei para que servem, como podem ser usadas e tal, se quiserem, comentem aqui embaixo). Mas já estou ansiosa para as próximas cenas. Nesta temporada, Arya tem recebido seu devido destaque na história, ela estava massacrada por outras histórias há tempos demais. 🙂

Tyrion Lannister e Mormont

Lá pelas bandas das terras de Daenerys, estão Tyrion Lannister e Mormont. Depois de muito navegar em direção à super rainha, eles param para relaxar na beira de um rio e ambos são surpreendidos por um diálogo, finalmente, decente. Mormont descobre, por Tyrion, que seu pai não está mais vivo, que ele morreu traído por seus próprios homens. Querendo, ou não, rolou uma primeira conexão ali entre eles. Claro que, como tudo na vida, o que é bom dura pouco e eles são encontrados por um grupo de escravos em busca de prisioneiros, preciosidades, água e qualquer coisa que valha alguma coisa.

Bom, Tyrion é ótimo em enrolar pessoas, em mentir e em pagar suas dívidas, não podemos esquecer, então, a saída dele para a situação é, como sempre, brilhante. Mormont embarca na de Tyrion e tenta se salvar também. Parece que agora eles chegam a Meerim, onde está Daenerys com seus dragões e uma ausência terrível de um conselheiro que realmente conheça alguma coisa de Westeros. Acho que os bons ventos estão mandando energias positivas para Daenerys, o que acham?

Agora só nos resta esperar as cenas dos próximos capítulos que, imagino eu, serão muito superiores aos primeiros episódios. Não que eu esteja reclamando, já falei algumas vezes que não vejo problema algum na lentidão do roteiro. 🙂 O que você está achando dessa reta final da quinta temporada? Faltam apenas quatro episódios para a Season Finale! Beijos e comenta aí!

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você