Hoje venho juntar dois assuntos da semana: A comemoração da Semana Internacional da Música e o Dia da Consciência Negra (que foi anteontem, 20/11). Então, hoje, antes da nossa habitual lista, queria dizer o que acho desse dia. Na verdade são singelos agradecimentos..

Eu sou branquela por mero acidente genético ou ação do destino. Não sei com certeza. Mas tenho muitos traços negros. Muitos! E é a isso que tenho a agradecer. A raça negra me deu olhos escuros. Me deu meu nariz de batata e meus lábios grossos. Me deu cabelo enrolado, que alisei. Me deu quadril largo, andar suingado e sorrisão. Agradeço também, pelo negro ter sobrevivido a escravidão. Vem disso a força que tenho de levantar todo dia e passar um dia inteiro na rua, do trabalho pra faculdade. Então, aqui deixo meu agradecimento a essa linda raça, que merece, sim ser celebrada com festas dignas de sua grandiosidade.

E nada melhor pra festejar essa data e essa semana com Samba. Então, vamos a nossa lista.

1 – A batucada dos nossos tantãs – Fundo de Quintal

Quando eu era criança, meu pai escutava muito Fundo de Quintal. E eu gostava muito. Depois de um tempo, passei a ouvir sozinha e cantar junto. Hoje gosto muito mais que antes. Principalmente pelo valor cultural. Recomendo os discos antigos, se você se interessar por Samba de Raiz.

2 – Vou Festejar – Beth Carvalho

Quem nunca ouviu essa música cantada por alguma torcida de time de futebol enfurecida, não sabe o que é engraçado. E sim, isso é muito música de Carnaval. E a Beth Carvalho, a Madrinha do samba, merece todas as honras e homenagens imagináveis.

3 – Sorriso Negro – Dona Ivone Lara.

Uma das Pérolas que o samba tem, é essa senhora. Voz linda, pessoa genial. Ela é cultuada como deusa aqui no Rj. Embora eu nunca tenha escutado muito, é um daqueles shows que você lamenta nunca ter ido.

4 – Corpitcho – Maria Rita

Samba de gente branca. Essa mulher faz jus a mãe que tem. Tão talentosa quanto. Meu viciosinho, gosto muito e repito os cds várias e várias vezes. E ainda sambo (toda sem jeito) pela casa.

5 – Aqui em casa – Mariana Aydar

Representante nova do samba. Delicada que só. E tem ótima voz. Vale uma conferida, uma cantada junto, uma sambadinha,…

E pra finalizar a minha pequena homenagem a essas lindas datas: “Branco, se você soubesse o valor que o preto tem. Tu tomava um banho de piche, branco e, ficava preto também. E não te ensino a minha malandragem. Nem tão pouco minha filosofia, porquê? Quem dá luz a cego é bengala branca em Santa Luzia.”