Por mais que alguns não gostem, tudo possui uma História. É comum acreditarmos que uma invenção recente só pode ser fruto de nosso tempo: avançado, tecnológico, superior. Mas esquecemos que mesmo essas invenções estão inseridas em uma História.É com isso em mente que acabo de ler no Portal G1 a matéria intitulada Romanos usavam redes sociais há dois mil anos, diz livro.

O título da matéria é um exagero – como toda boa matéria deveria ser. Mas não exageremos ao afirmar que os Romanos possuíam seus sistemas de comunicação que, para a época, naquele determinado contexto, eram atuais, avançados, superiores. Guardadas estas proporções, o livro Writing on the Wall – Social Media, the first 2.000 Years de Tom Standage é uma boa leitura para pensarmos em como outras épocas apropriavam-se da tecnologia.

A própria proposta do livro faz discutir: o que são mídias sociais? Se a comunicação escrita é mídia social, então os Correios também são um belo exemplo! E podemos até enviar arquivos que chegam no mesmo dia (alguém aqui já usou Sedex?)! O que importa, no fundo, é pensarmos sobre os conceitos não como inéditos, como fruto de nossa sabedoria superior; é importante pensarmos que o passado é vivo, que ele bate a nossa porta e que raramente damos um passo para frente sem termos caminhado uma longa e sinuosa estrada.