Escolha uma Página

05/10

Todas as fotos dessa matéria são de Alexandre Durão e Marcelo Brandt /G1

O penúltimo dia de Rock in Rio chegou sem pretensões, mas se revelou o melhor do festival. Desde 1985, um show não mexia com as estruturas e emoções do festival como fez Fred Mercury. Quem não gostaria de estar vivo na época para vê-lo reger a plateia com Love of My Life?

Mas vimos Pink. Vimos Pink fazer o que nunca foi feito antes na história do Rock in Rio, ao fazer um verdadeiro espetáculo de acrobacias em cima da plateia. Não há o que dizer, o show da cantora foi eleito o melhor do festival antes mesmo do último dia começar. Que bom estarmos vivos para ver Pink cantar!

Palco Sunset

As atrações começaram cedo na Cidade do Rock. No Palco Sunset, o dia começou com a Funk Orquestra, liderada por Buchecha e Fernanda Abreu. Ludmilla estava entre os nomes, mas entrou apenas por três músicas. Kevinho também estava confirmado, mas cancelou no dia. Ao final, o setlist eletrônico com MC Sapão foi o melhor da tarde. Com clássicos dos anos 90 do funk, misturados com lançamentos atuais, a Cidade do Rock se transformou em um baile de funk. E foi bom.

O palco trouxe ainda outras atrações brasileiras na noite. A dupla Anavitória veio acompanhada por Saulo, que aproveitou para relembrar alguns sucessos da Banda Eva. Projota e Vitão também apareceram por lá, fazendo protestos em meio as letras e celebrando a música brasileira.

Anitta

Por falar em funk, Anitta tinha tudo para fazer o show da sua vida. Em meio a três atrações internacionais, podemos dizer com tranquilidade: boa parte do público estava lá pela brasileira. Anitta estreou no festival com o potencial para fazer uma apresentação incrível, mas deixou e muito a desejar. A cantora estava o oposto de sóbria, o que pode ser percebido por qualquer um na plateia. Mesmo em suas tentativas de interação com o público, ela mal conseguia formular uma frase e quando o fez, deixou a humildade fora de lado. “Hoje eu quero agradecer a mim”.

Além dos problemas já mencionados, o pior de todos veio no playback. Foram poucas as vezes em que Anitta realmente cantou alguma coisa. A dança, por outro lado, estava ensaiada e o que mais se viu da cantora foi o rebolar. Com um setlist muito bem organizado, faltou a voz. Anitta desperdiçou uma ótima chance e no final apenas decepcionou.

Charlie Puth

O auge do Palco Sunset veio na voz de Charlie Puth. O cantor pop trouxe até mesmo Anitta, Bruna Marquezine, Murilo Rosa, Luciano Huck e Angélica para assistir a seu show do gramado. Animado, mostrou-se verdadeiramente feliz por estar ali. Essa foi a primeira vez de Puth no Brasil, mas de acordo com ele mesmo, não será a última. O cantor trouxe grandes sucessos como One Call Away e Attention, cantadas por todos que ali estavam. Mas foi na badalada See You Again, tema do filme Velozes e Furiosos em homenagem a Paul Walker, que Puth encontrou seu maior coro.

H.E.R

H.E.R trouxe o show mais morno do dia. Extremamente mal encaixada em meio as atrações do dia 05, viu boa parte de sua plateia sentada. Mas não pensem que foi por sua culpa, pelo contrário. Com vocais incríveis e invejáveis, a cantora fez o que sabe de melhor e deu um show. O modelo de apresentação, porém, contrastou com todo o restante do dia. Enquanto H.E.R canta sozinha com um violão, sem muitas batidas ou paços de dança, todos os outros artistas usam da tecnologia para construir suas canções.

Gabi Williams prometeu voltar ao Brasil, o que esperamos que faça. Em um palco menor, fora de um festival, a vencedora de 2 Grammys tem todo o potencial para fazer o show que ela e o público mereciam. Inaugurando as atrações internacionais do dia, viu boa parte da plateia circulando pelo evento e/ou indo para a tenda eletrônica. Um esquenta para o que viria depois com Black Eye Peas.

Black Eye Peas

E por falar neles, Will.i.am.surgiu no Palco Mundo pela tirolesa. Após todos esses anos, a banda norte-americana mostrou porque ainda é uma das mais amadas do mundo, reunindo multidões por onde passa. O grupo aproveitou o show no Rock in Rio para anunciar o nome de sua mais nova integrante, que assumirá os vocais no lugar de Fergie.

E quanto aos vocais, a filipina Jessica Reynoso deu um show. Ela não deixou a pressão e a responsabilidade falarem mais alto e em alguns momentos superou a vocalista anterior.

O grupo não economizou em elogios para o Brasil. Will.i.am não parou de falar o quanto ama o país, feijoada, caipirinha e os brasileiros. Como uma prova de amor ainda maior, trouxe Anitta de volta ao palco. Ainda não sóbria, a brasileira cantou Don’t Lie e Explosion, essa última feita com exclusividade para o festival.

Mas foi com os clássicos que o Black Eye Peas explodiu dentro da cidade do Rock. I Gotta Feeling, Don’t Stop the Party, Pump It e Where is the Love foram cantadas aos gritos pelo público. Um show de tecnologia para um dos melhores shows do dia.

Pink

Ninguém estava preparado para o que aconteceria depois do show do Black Eye Peas. Detalhes maiores virão em um post único, pois não há palavras que consigam descrever o show da Pink no Rock in Rio. Essa foi a primeira vez da cantora no país, mas não por falta de pedidos. Ao entrar no palco, Pink falou o que estava entalado na garganta de todos nós: “ Finalmente!”

Enquanto Anitta justificou o playback por não conseguir dançar e cantar ao mesmo tempo, Pink foi além. O show da cantora foi eleito o melhor do festival pela Revista Rolling Stone ainda no sábado. Para nós, fãs, que há tanto esperamos, foi mais do que um presente. Lágrimas escorriam pelo rosto de vários, enquanto cantavam clássicos da cantora, como Try, Just Give me a Reason, Who Knew e muitos outros.

Em todo seu show, Pink fez acrobacias no palco, dignas de Cirque du Soleil. De cabeça para baixo, ela não deixou de cantar um só minuto. E o que falar da voz? A potência de voz de Pink ecoava por todo o festival, sem uma desafinação em meio a tantas piruetas. Para fechar com chave de ouro e nos deixar saudosos, ela fez o que nunca foi feito antes na história do Rock in Rio.

Pink atravessou a plateia no ar, literalmente voando em cima do público. Ao som de So What, a cantora foi ovacionada e deixou uma saudade que já está doendo. Por favor, volte logo.

Quem já está ansioso para o Rock in Rio 2021?