Nos meus tempos de ensino fundamental, lá na minha escola, existia um grande diferencial com relação a das outras crianças: ao invés do tradicional toque de sineta, foi adotado um sistema de música para anunciar o término das aulas, intervalos ou trocas. As músicas variavam de acordo com o gênero de cada aluno – isso porque os responsáveis por essa brilhante ideia eram os alunos que participavam do grêmio.

 

Quando você quisesse que eles colocassem determinado CD, de qualquer banda, eles realmente não eram chatos com os gêneros, você ia até a secretaria e deixava seu CD lá, junto com as faixas que queria que tocasse. Ao ver uma matéria que falava do sistema adotado em Kavana na Bulgária, me lembrei desses velhos tempos. Lá em Kavana, uma escola do ensino médio adotou o mesmo sistema e o prefeito da cidade, Tsonko Tsonev, anunciou em uma escola que estava iniciando seu ano letivo, que o CD que seria apreciado no intervalo das aulas eram com acordes do bom e velho rock and roll.

 

Clássicos da música que marcaram época. Segundo Tsonev, o sinal teriam mudanças mensais e que, neste mês, os alunos teriam a companhia da célebre banda AC/DC, em outubro, Witsnack e Metalica, Monowar e Billy Idol. Basta apertar o play para curtir os acordes do começo ao fim das aulas. E aí? O que achou dessa ideia de investimento para escolas que mistura educação e música? Será que funcionaria em todas as escolas brasileiras se o sistema fosse oficialmente adotado?

 

 

Perfil Arthecia

Arthecia Ferreira

E aí? O que acha?
Facebook | Twitter