“Pode até parecer fraqueza, pois que seja fraqueza então!”. Assim estão se sentindo as meninas que se viciaram rapidamente no famoso App Lulu, responsável pela classificação masculina, também conhecida como objetificação dos homens. Para completar o cenário bizarro da modernidade, ainda temos um grupo grande de meninas que rejeitam publicamente a ideia e aquelas que dizem ter baixado o app apenas para mostrar aos seus amigos. É muito motivo para rir…

Para quem ainda não se atualizou direitinho… Foi durante um encontro com as amigas, regado a várias bebudas, logo depois do dia dos namorados, que a jamaicana Alexandra Chong teve a ideia de criar um aplicativo de buscas que reunisse informações sobre os homens disponíveis e não disponíveis no mercado. Do site Luluvise, lançado sem muito sucesso em 2011, nasceu o app Lulu, que tem mais de um milhão de usuárias nos Estados Unidos e que, por aqui, está causando muita polêmica e já é considerado um dos apps mais baixados dos últimos tempos. #CHUPAangrybirds

app lulu celular

É difícil chegar a uma conclusão imediata sobre o app Lulu, já que muitos fatores influenciam em nossa decisão. Eu, por exemplo, sou casada e muito bem casada. Sei de diversas ex namoradas do meu marido que estão no facebook e ex ficantes também. Poderia ser irresistível a curiosidade de correr até o app e ler as classificações que as ex deram para ele, mas sabe o que é mais irresistível ainda? Saber que hoje, elas tem apenas a classificação do que ele foi um dia, mas que esta, nunca será a classificação que ele tem hoje para mim. E é por isso que o app Lulu é automaticamente um app novo mas extremamente defasado.

Ninguém é o mesmo em todo relacionamento, todos somos um conjunto de ações e reações. Acho que antes mesmo de meninas e meninos se avaliarem, é necessário ficar uns 20 minutos parada (o) na frente do espelho. Atenção mulheres! O que estou tentando dizer é: se um cara foi ruim com você, péssimo na cama, mal educado, sem romantismo nenhum e nem o beijo encaixou, olhe-se antes de criticar. (que fique claro aqui que o mesmo vale para os homens, esse papo de dizer que a mulher é muito ruim de cama ou extremamente gostosa e implacável varia muito do momento dela e de cama para cama).

app lulu meninas

O aplicativo permite que as mulheres avaliem os seus amigos do Facebook dando notas e usando hashtags engraçadinhas, como #MaisPopQueOPapa, #RespondeSMSRapido, #DeixaAsInimigasComInveja, #PiorMassagemDoMundo e #ObcecadoPorStarWars (veja outras no quadro abaixo). O cruzamento de informações gera uma nota final de 0 a 10, que pode ser acessada e comentada pelas usuárias.

Essa é, na verdade, uma das partes mais engraçadas da história: as hashtags engraçadinhas que estão dando um tom de brincadeira a toda essa história. Há quem diga que tem gente implicando de propósito, colocando classificações ruins e hashtags zoadoras apenas para implicar com ex namorados e ex ficantes – já prevejo notícia no jornal meia hora indicando assassinato de xxxx por yyyy devido a uma péssima classificação no app Lulu – sabemos que tudo que envolve maluquice de relacionamentos, termina assim.

app lulu meninos

Confira abaixo uma parte da entrevista que a criadora do app deu ao Globo enquanto esteve aqui no Brasil para o lançamento, respostas bem conscientes – de uma pessoa que visa apenas o sucesso do seu app. E tem mais: não somos uma escolha calorosa, somos apenas um dos países top na lista das redes sociais e acesso a internet. Mas, vamos com a demagogia:

Por que fazer um lançamento especial do Lulu no Brasil? O Brasil foi uma escolha fácil para o primeiro lançamento fora dos Estados Unidos, porque é um dos países mais sociáveis do mundo e tem uma conhecida cena de festas e encontros. De que maneira o aplicativo pode alterar a forma como homens e mulheres se relacionam? Com mais de 8 milhões de homens jovens e solteiros na Grande São Paulo, pode ser difícil separar os bons dos ruins. O Lulu prepara as meninas nesse ambiente, permitindo que elas avaliem os homens anonimamente e tenham informações para tomar as melhores decisões.

A privacidade é o maior temor das mulheres que baixaram o aplicativo. Que garantias o Lulu dá em relação ao anonimato de quem faz as avaliações? As usuárias de Lulu são sempre anônimas. Nem os garotos nem as garotas podem ver o que você está fazendo ou quando você está no aplicativo. O seu nome nunca é vinculado a qualquer avaliação. Qual é sua resposta às críticas de que o seu aplicativo reduz os homens a hashtags e notas? Lulu é um reflexo do mundo real. É perfeitamente normal que as garotas discutam sobre garotos e relacionamentos.

E sobre as críticas de que o Lulu é injusto com homens, já que eles não escolhem estar ali? Todos os dias ouvimos garotos que querem estar no Lulu. Na verdade, já recebemos mais de meio milhão de pedidos de pessoas querendo ser avaliadas também. O Lulu é totalmente provocante, e nós achamos isso uma coisa boa: significa que nós estamos criando um produto que é considerado interessante e útil. A opção de fazer comentários anônimos em sites costuma provocar os piores tipos de ataques e respostas. Por que você acha que com o seu aplicativo é diferente? Nós construímos o Lulu para ser um ambiente seguro e divertido para todos. Por isso, temos diferentes tipos de proteções dentro do aplicativo. Ao contrário do FourSquare, as mulheres não podem escrever em suas avaliações. Funciona como um quiz de revista feminina em que as usuárias precisam responder a questões de múltipla escolha. Os botões de concordar e discordar permitem que as garotas determinem a veracidade de cada avaliação. Além disso, o aplicativo é apenas para amigos. Os homens só podem ser vistos e avaliados por suas amigas do Facebook. E também é bem fácil de sair. Se você não quiser ser avaliado tiramos o seu perfil imediatamente.

E se um homem quiser entrar para bisbilhotar o que falam dele? Como prevenir os perfis falsos? Estamos em conformidade com os termos e condições do Facebook e sempre conectados aos perfis originais. Alguma ideia de ter uma versão para o público masculino? Optamos por não criar um produto para os garotos avaliarem mulheres, mas esta pode ser uma ideia positiva. Vai depender de como o aplicativo será concebido e se incluirá proteção contra abusos. E um aplicativo do tipo para os gays? Estamos muito animados para desenvolver um produto para a comunidade LGBT, mas infelizmente não temos como anunciar nada ainda.

lulu

Mas porque eu disse lá no título do texto que trata-se de uma falsa rejeição social? Porque os homens não querem ser tratados como objetos, estão esbravejando por onde podem que não querem ser avaliados desta forma. Mas a maioria pede às suas amigas que baixem o app para lhes mostrar suas notas. As mulheres dizem que não querem participar dessa idiotice de internet, mas estão mortas de curiosidade para saber a nota de seus conhecidos e afins. Então trata-se de uma rejeição social politicamente correta para encobrir uma vontade de participar das novidades? Ah ta, isso nem é normal né?

Faz o seguinte então, meninas: Baixa o aplicativo, avalia quem você quiser, leia todas as notas e comentários sobre todo mundo, extravase essa sua curiosidade louca que está quase te matando e depois, apague o app; já que ele garante anonimato e o celular é seu, tenha certeza que ninguém, nunca, nunquinha mesmo, saberá o que você fez. Prometo que será um segredo só nosso. 😉

Compartilhe: