Que poder tem um nome?

-por , em 21/04 -
Que poder tem um nome?

Olá Coxinhos (é, eu peguei a mania da Cris ¬¬)! O primeiro passo para se jogar qualquer campanha de RPG é a criação de personagem. Esse é um processo que pode ser muito simples ou muito complexo, dependendo do sistema que você vai jogar e do material de fonte que você tem a sua disposição. Porém, essa é provavelmente a parte mais importante de se jogar RPG.

 

Independente se você vai criar um super-herói com poderes de vento em M&M, um Brujah punk dos anos 70 em Vampiro, a máscara, ou um guerreiro mercenário em D&D, o seu personagem é o seu avatar no mundo imaginário do jogo e é muito importante que você esteja satisfeito e sinta-se confortável jogando com ele. (Mesmo que ninguém mais na mesa goste dele).

 

NOMES

 

Uma das partes mais importantes no processo de criação de personagem é decidir seu nome. Esse pode parecer um passo bobo, mas é uma das partes mais difíceis na hora de criar o seu avatar imaginário. Quantas pessoas eu não conheço que tem o personagem todo construído, mas não consegue pensar em um nome legal? Eu mesmo sou péssimo para nomes. (Já criei um gnomo que falava: “Meu nome é Herda. Kim Herda.”)

 

Não só no RPG, mas em tudo na vida, o nome é muito importante. O nome de algo é a sua identidade e ele vai influenciar o modo com as pessoas vêem ou reagem às coisas.  Eu, por exemplo, chamo-me Bruno e esse nome faz parte da minha identidade. Imaginem: como seria se meus pais tivessem escolhido me chamar de Vitor ou Diogo ou Jonas ou Barrabás? Eu teria sido diferente? As pessoas me tratariam de forma diferente? Isso é meio surreal, pois não consigo me imaginar com qualquer outro nome.

 

Eu estudei roteiro cinematográfico e meu professor uma vez abordou o tema de nomes. Ele falou: “Você colocar o nome da sua filha de Camilla com dois Ls é sacanagem. O nome dela não é ‘Camilla’. O nome dele é ‘Camilla com dois Ls’. Se alguém perguntar o nome dela, ela vai ter que responder: ‘Camilla, com dois Ls’. Nunca vai ser só Camilla.”

 

E, enfim, nomes são assim. Outro momento importante relacionado a nomes é quando você for batizar um filho ou filha. Você quer que ela tenha um nome que seja bonito, mas que a torne única (o que cria nomes como “Camila com dois Ls”.) Enfim, existe muito o que você precisa levar em conta ao criar um nome. Tipo a ordem em que ela vai ficar no alfabeto. Se o nome rima com alguma palavra feia que pode ser usado para sacanear seu filho. Etc.

 

Além disso, os nomes têm significados. O meu nome, por exemplo, significa “marrom, ou escuro”. (Valeu…) Enquanto Sophia significa conhecimento e Amanda é “aquela digna de ser amada”. Quase todos os nomes têm origens e significados e é relativamente fácil encontra-los no Google.

 

SKYPE

 

Mas esse conflito do nome não é aplicável apenas a pessoas. Decidir um nome legal é importante para tudo. Animais de estimação, espada favorita e bandas são exemplos. (Quem diria que “Pimentas Vermelhas, Quentes e Picantes” daria um nome de banda legal?)
Imaginem como seria se Aragorn se chamasse “José do espadão”, e ele acompanhasse “Gandalf, do manto cor de chumbo”. Não seria a mesma coisa. O nome é a marca registrada de todo grande personagem, seja ele herói ou vilão. Abaixo, vejamos alguns exemplos na cultura nerd que apoiam essa minha tese.

 

ERAGON

 

A trilogia da Herança é uma coleção de quatro livros: Eragon, Eldest, Brisingr e Herança. Escrita por Christopher Paolini, teve seu primeiro livro transformado em filme (Eragon), pelo diretor Stefen Fangmeier em 2006. Nós acompanhamos Eragon, o novo cavaleiro de dragão, em sua batalha para derrotar o rei tirano e imortal, Galbatorix, e libertar Alagaësia.

 

Não vou entrar em detalhes sobre a história, pois pretendo escrever em breve um post falando dos livros. Porém, Paolini coloca em seu mundo um elemento chamado de “nome verdadeiro”. O nome verdadeiro não é algo que lhe é dado ao nascer. O nome verdadeiro é um nome na língua antiga que descreve a essência de quem você é. Ninguém sabe seu nome verdadeiro, porém, se você se conhecer bem o suficiente, é capaz de descobri-lo. Assim como, se você conhecer outra pessoa bem o suficiente, pode descobrir o nome verdadeiro dela. O perigo do nome verdadeiro é que, se a pessoa sabe seu nome verdadeiro, ela é capaz de usá-lo para te controlar e te obrigar a fazer suas vontades. Ou seja, o nome é algo extremamente perigoso, importante e poderoso.

 

BLOODYMARY

 

Não, não estou falando da bebida. Estou me referindo à lenda norte-americana da Bloody Mary que deu origem ao nome da bebida. (Eu acho). Bem, essa lenda é bem famosa e varia bastante, dependendo da fonte que você acreditar. Mas, basicamente, Bloody Mary é uma morta que pode ser invocada se você falar o nome dela no espelho a noite algum número de vezes. Quantas vezes você deve falar o nome varia. Bem como o que leva ela a aparecer para você e o que ela fará caso aparecer. Há quem diga que ela era uma mulher muito vaidosa em vida e que ela só aparece para mulheres que ela acha mais bonita que ela e as mata por inveja, ou para homens que ela acha bonitos, e que ai ela faz coisas impróprias para menores com eles.

 

Também não sei ao certo se ela aparece como um fantasma, uma aparição ou um corpo morto-vivo. E, mesmo que a maioria das versões fale que ela mata as pessoas, existem vários tipos de mortes diferentes: estrangulação, arrancar seus olhos, etc.
Bem, independente da versão que você escolher, uma coisa permanece: ela é invocada pela pronuncia do seu nome.

 

HARRYPOTTER

 

Nessa coleção de livros infanto-juvenil escrita por J.K. Rowling e que é uma febre mundial, nós acompanhamos as aventuras do bruxo Harry Potter em Hogwarts e suas tentativas para impedir que lorde Voldemort, também conhecido como o lorde das trevas, volte e domine o mundo. Assim como fiz com Eragon, não vou entrar em detalhes sobre a história de Harry Potter. Além dos livros, foram feitos filmes, quadrinhos, jogos de vídeo-game (incluindo um da Lego) entre outras coisas e, sinceramente, você já deveria conhecer a história de Harry Potter a essa altura do campeonato.

 

Então você sabe que Lorde Voldermort é o bicho papão dos bruxos e a galera tem tanto medo dele que ninguém fala o nome dele, por medo que o nome invoque ele (como se ele fosse a Bloody Mary). Durante boa parte dos livros, todo mundo se referia a ele como “aquele cujo nome não deve ser pronunciado”. Harry era o único que o chamava pelo nome, o que provava o quão corajoso e “bad ass” ele era. Além disso, dizem que Voldemort é um nome de origem francesa, que significa “Voo da Morte”. E tem toda uma história de como o nome “Trouxa” de Voldermort faz um anagrama e tal. Isso mostra grande preocupação, por parte da autora, com o nome.

 

MATRIX

 

Como Harry Potter, Matrix é outra história que eu sei que vocês conhecem. O filme escrito pelos irmãos Wachoski, estrelado por Keanu Reeves, e lançado em 1999, conta uma história revolucionária para época, de como a nossa realidade é, na verdade, um programa de computador gigante e nós, humanos, estamos ligados a ele e somos escravizados pelas máquinas. Ou algo assim. A história sempre foi muito confusa para mim, e eu não sei explicar ela direito.

 

De todo modo, tiveram mais dois filmes da série, o Matrix Reloaded e Matrix Revolution. Ambos lançados em 2003, aparentemente. Faz anos que eu vi esses filmes e lembro de poucas coisas. Porém, duas cenas ficaram gravadas na minha mente até hoje. A primeira é quando Neo, o protagonista, aprende um bando de coisa através do dispositivo na sua cabeça e ele fala pra Morpheus (Lawrence Fishbourne) “I Know Kung-Fu”.

 

A segunda cena, para mim, inesquecível e emblemática do filme, é quando ele está enfrentando um dos agentes das máquinas, chamado Agent Smith (Hugo Weaving). O agente se refere ao personagem de Keanu Reeves como “Mr. Anderson” durante todo o conflito. Em um dado momento, ele fica puto e grita em resposta: “The name is Neo!” (O meu nome é Neo!). Neo é um anagrama pra “One”, e é o nome de Neo no mundo real, desplugado do computador. Esse nome é importante, pois ele representa o manto que Neo tem que carregar. Ao aceitar o nome, está aceitando seu papel como salvador da humanidade, que derrotará as máquinas.

 

JAMESBOND

 

O nome dele é Bond, James Bond. Preciso falar mais alguma coisa?

 

Perfil Bruno

Bruno Machado

Quando for escolher um nome, escolha com sabedoria.
A favor dos nerds e contra a tirania dos kibes.
Facebook

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você