O que eu achei: Parker!

-por , em 11/12 -
O que eu achei: Parker!

Olá Coxinhos! Hoje irei falar para vocês sobre Parker, protagonizado por Jason Statham, o queridinho dos filmes de ação em Hollywood, e dirigido por Taylor Hackford, responsável por poucos filmes, mas filmes excelentes (O Advogado do Diabo – 1997 e Ray – 2004)

No filme, Parker (Statham), é um ladrão com um código de honra peculiar, ele não rouba de quem não tem condições de ser roubado e prefere fazer o serviço sem machucar nem matar ninguém.

Depois de seu último roubo, Parker é traído pelos seus companheiros e dado como morto. Mas ele sobrevive, se recupera e sai atrás de vingança. Sua busca o leva até Palm Beach, na Flórida, onde ele recruta a ajuda de Leslie (Jennifer Lopez) uma agente imobiliária que conhece a cidade como a palma da sua mão. No elenco, também temos Michael Chiklis (que interpretou o Ben Grimm dos filmes do quarteto fantástico, e o protagonista da série The Shield), como Melander, o líder do grupo de bandidos que traiu Parker.

PARKER2

Para quem não conhece Statham, suas primeiras aparições foram em Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes (1998) e Snatch, Porcos e Diamantes (2000), ambos filmes do Guy Ritchie (e ambos excelentes). Mas ele só começou a fazer sucesso e a ficar conhecido de verdade quando interpretou Frank Martin na trilogia Carga Explosiva.

Desde então, ele tem protagonizado inúmeros filmes de ação, como Adrenalina (1 e 2), Chaos e Corrida Mortal. Ele também protagonizou o terrível Em Nome do Rei, a adaptação do jogo Dungeon Siege para os cinemas pelo infame Uwe Boll e trabalhou lado a lado com Stallone e inúmeros outros deuses da ação nos Os Mercenários 1 e 2.

Quem conhece, sabe que alguns dos filmes dele são BEM violentos (Adrenalina e Os Mercenários que o diga), mas, ainda assim, eu achei Parker violento demais. Parker está sempre levando ou dando tiros e a cena de faca é de dar agonia em qualquer um.

PARKER1

Sei que é estranho reclamar da violência em um filme de ação, mas, nesse caso eu não gostei. Achei de mal gosto. Talvez pelo filme ter sido sério demais (diferente dos dois que citei acima, que são mais escrachados). Enfim, Parker, definitivamente, não é um filme para a família.

Também achei o filme longo demais. Filmes de ação são rápidos. Muita coisa acontece ao mesmo tempo, tiros voam para tudo quanto é lado, um carro explode. Tudo isso costurado por alguma sombra de história que justifique toda aquela violência. Assistir duas horas disso é um tanto maçante. Parker não tem história, acontecimentos ou carisma o suficiente para segurar por tanto tempo. Eu me vi pausando o filme múltiplas vezes para checar o meu e-mail pela quinta vez.

Eu não recomendo o filme e, com certeza, não veria de novo.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você