Nas últimas duas semanas, o que está sendo mais discutido na internet são os ataques religiosos que estão rolando em diversos locais do Brasil. Só queria saber uma coisa, porque acho que deixei passar: quando que a gente começou a ser animal irracional? – Ninguém me avisou. Sério, só eu acho incrivelmente surreal assistir notícias de crianças, adolescentes, adultos e idosos que sofrem e executam agressões absurdas uns contra os outros, simplesmente porque acham que “Deus acha tudo isso bonitinho”? Não sei cara, estou começando a achar que o mundo está mudando rápido demais e eu não estou conseguindo, definitivamente, acompanhar.

Sou uma das maiores entusiastas da liberdade de expressão, todo mundo sabe disso, mas não estou vendo nem sentido mais em pregar paz e solidariedade – parece que estou falando sempre com uma parede. Não que meus leitores, amigos e familiares sejam esses loucos sem cérebro que agridem sem motivo nenhum. Não são, graças a SEJA LÁ QUEM EU QUEIRA AGRADECER AGORA. Mas, fico triste em ver que, mesmo sendo e tendo pessoas conscientes dos limites uns com os outros, ao meu redor, ainda tem gente pacas no mundo que é burro demais para evoluir conscientemente.

Eu penso e repenso antes de fazer posts reflexivos e polêmicos como esse aqui porque sempre tem um que vem com um comentário do tipo “Jesus vai te ajudar a encontrar o caminho certo” – SPAM! – ou então do tipo “você precisa ter mais respeito com as pessoas que pensam diferente de você” – SPAM! – porque eu simplesmente não tenho mais tolerância para maluco que segue papel ao invés do instinto humano de conviver bem em comunidade.

Basta de homofobia

Você deve estar se perguntando o que isso tem a ver, mas calma, eu vou explicar: quando somos pequenos e estamos em casa, com nossos pais, nos sentimos protegidos e preservados. Temos pessoas mais experientes cuidando de todos os nossos passos. Depois, vamos para a escola, vem a sensação de liberdade, mas, sabe o que acontece? Encontramos nossos primeiros grupos sociais, criancinhas que se unem por alguma pequena afinidade. Uma lindeza de relação que é, infelizmente, completamente destruída pelo caos da intolerância irracional. Quando somos crianças, vamos lá, sejamos brandos no julgamento, a gente supera, ensina, reconsidera e torce para tudo dar certo no futuro. Mas aí… as pessoas crescem…

E sabe o que elas se tornam? Intolerantes para todos os tipos de diferenças. Intolerantes ao ponto de xingar, correr atrás, bater, agredir moralmente, matar, repudiar e incentivar que retomemos o período da “caça às bruxas”. Vamos parar de ser ridículo e crescer de uma vez por todas? Se o seu amiguinho está dentro da casa dele, pagando seus impostos, trabalhando, estudando, caçando vampiros, seja lá o que for, se ele gosta de homem, mulher, ET ou lobisomem, se ele é preto, branco, amarelo ou rosa, O QUE FUCKING VOCÊ TEM A VER COM ISSO?

Crimes religiosos

Vamos parar um pouquinho e pensar. Não é difícil. A funcionalidade vem de fábrica. Se você tiver qualquer tipo de dificuldade com relação a isso, pode procurar um psicólogo. Eles são os técnicos, em vida, que podem lhe ajudar a colocar a cabeça para funcionar como deve. As vezes só falta uma ativação. Sei lá, vai que você se esqueceu né? #desacocheiodessepovochatoquetáafimdevoltarparaaidadedapedra

Compartilhe: