Olá, pessoas! Poderiam vocês ver alguma relação entre cerejas, pedras, uma caixinha, perfume, café, morangos, o vermelho, o verde e o trem? Não? De repente, cinema, o que a pessoa gosta e não gosta, fotos e grãos? Um jardim, uma família e um gnomo? Ah… Talvez o creme brûlée… Ainda não?! Um cabelo channel, França, Renoir e sonhos… Agora, sim! Amélie Poulain!

 

Isso mesmo, pessoas… Eu não poderia deixar de comentar sobre um, que é um dos meus filmes preferidos, que possui uma sensibilidade e otimismo tamanhos, que não tem como se animar depois de assisti-lo. Sim! Este é o efeito que o filme causa na minha pessoa, depois de um dia muito cinzento de baixo astral, ou dos mais conturbados, assisto a nossa querida personagem para acalmar os ânimos… Mas espera, é isso que você queria contar pra gente?!

 

Não… Calma…

 

É sabido que o filme que foi gravado em 2001, tendo como sua personagem principal, Amélie Poulain, que foi interpretada pela atriz francesa Audrey Tautou, e vem nos mostrar uma maneira diferente de enxergar o mundo.

 

amelie poulain

 

Sim, pois é pelo prisma desta moça que cresceu isolada das demais pessoas, por pensarem ser esta, doente do coração e que não aguentaria o contato com o mundo exterior, é forçada a crescer dentro de um mundo só seu, e mesmo depois de adulta, encontra dificuldade de sair deste estado que permanecera por tanto tempo.

 

Pois é, Amélie não possui a mesma percepção de mundo que os demais, e é isso que mais encanta nesse filme!

 

O filme já começa com uma maneira muito peculiar de apresentar a história e as personagens. Nas suas apresentações, é comentado sobre o que as pessoas mais gostam e mais desgostam de fazer, pequenos detalhes cotidianos que, enquanto para uns não fazem a menor diferença, para outros, é o que dá graça à vida.

 

É flertar com o único, com o diferente, é mostrar a leveza de ser o que se é, sem ter medo de assumir isso, ou de pensar sobre o que os demais vão pensar.

 

É assim que Amélie nos mostra o mundo, pelo inigualável, e é assim que ela decide ajudar a todos que estão a sua volta. Porque sim, ela decide ajudar a todos, mesmo que para isso ela se feche para os seus próprios problemas, por não consegui assumi-los ou lidar com eles.

 

De uma forma bem intimista, o diretor Jean-Pierre e Guillaume Laurant, cria uma atmosfera graciosa e positiva, mostrando a sensibilidade que reside no modo de sua personagem principal enxergar as coisas e como ela faz para resolvê-las. Pois é o Gnomo que dá volta ao mundo, a carta que chega com décadas de atraso, o casal inesperado que é unido e uma paixão inesperada que é despertada. Sim, em meio ao caos que Amélie tenta resolver, surge uma paixão e aí se inicia o seu caos interior.

 

amelie poulain

 

É interessante notar como a timidez e recolhimento da moça, são tratados com tanta graciosidade e leveza, nos mostrando que ainda há muita sensibilidade em meio a toda dureza existente no mundo, e é encorajador como Poulain, supera todas as suas dificuldades e consegue realizar aquilo que realmente a faria feliz, não mais camuflando suas dificuldades tentando resolver as dificuldades dos outros.

 

Dentre idas e vindas, Amélie consegue ajudar a todos a sua volta e com a ajuda de um amigo em particular, consegue dá fim à sua angústia, ajudada a interpretar sua própria realidade, através de um quadro de Renoir, sendo ela, constantemente metaforizada por uma das personagens centrais no quadro que está, mas não está no quadro.

 

amelie poulain

 

Não entendeu? Confira então, O Fabuloso Destino de Amélie Poulain que você entenderá e se surpreenderá de como se pode pintar um mundo de vermelho, verde, sensibilidade e pequenos detalhes, pequenas forças que fazem do destino de qualquer um, algo fabuloso e inesperado.

 

Perfil Natalia

Natalia Cordeiro

“O tempo está difícil para sonhadores”
Facebook