Assistimos Star Wars VII – The Force Awakens! Decidi fazer um post com spoilers para descarregar toda a minha empolgação com o filme. Eu sei, nem todo mundo viu ainda, nem todo mundo gosta de ler spoilers, mas gente… O blog nasceu da minha vontade de falar sobre todas as coisas, lá pelas bandas de 2011… Um dos maiores eventos do mundo do entretenimento que rolou, desde então, foi esse lançamento de Star Wars, pelas mãos da Disney! Os Deuses do spoiler que me perdoem, mas vou falar tudo sim, rsss. Leia quem quiser, quem amar e quem já tiver assistido! 🙂 Depois, prometo fazer algumas outras análises menos fanáticas… Esse aqui é só um desabafo mesmo!

Uma das minhas maiores emoções foi estar na porta do cinema, duas horas antes da estreia do filme, dia 17 de dezembro, as 00h01 e ver um Darth Vader, um Kylo Ren e um Finn chegando para assistir também. Eu adoro cosplay, acho a coisa mais emocionante que um fã pode fazer em nome de um personagem que ele admira, e isso torna as grandes estreias do universo pop mais incríveis ainda. Uma emoção atrás da outra. Entramos para assistir no Kinoplex Tijuca, no Rio de Janeiro – que aliás, super recomendo todas as salas do Kinoplex, maravilhosas -, e gente, meu coração não parava de palpitar!

Quando começou… que apareceu a mensagem de “A long time ago… In a Galaxy far far away…”, meu coração já deu aquela travada porque, né? Star Wars. Aí, depois, veio a música, aquele estrondo que revira nosso estômago em 10 loopings loucos, deixando toda a sua comida do dia pronta para entrar em uma batalha épica entre Jedis e Siths. E aparece Finn. E aparece a Primeira Ordem, E aparece Kylo Ren. Capitã Phasma. O General. A estação espacial da Primeira Ordem. O primeiro ataque à Jakku. O piloto Poe. BB-8. Todo mundo, em menos de cinco minutos, fomos apresentados a todos esses personagens. De uma só vez. Em uma só tacada. Porque sim. Porque é Disney. Porque a gente precisava dessa entrada pelo hiperespaço.

Star Wars VII Jakku

Depois de uma breve demonstração do que a Primeira Ordem seria capaz de fazer com quem quer que estivesse em seu caminho e de uma declaração óbvia de que “estamos procurando por Luke Skywalker, o maior Jedi da Galáxia”, pudemos ir para o outro lado de Jakku, um vilarejo abandonado por todos, para conhecer nossa protagonista maravilhosa, Rey. Mas, quem é Rey? De onde vem? Para onde vai? De onde nasceu? Essas e outras respostas nos próximos filmes porque a Disney colocou um docinho em nossa boca e tirou tão rápido que me deixou chorando choros ansiosos e nervosos aqui…

Star Wars VII Luke Skywalker

Rey é uma das personagens mais bem construídas ao melhor estilo Skywalker de ser… Vive no deserto? check – Sofria com o pouco que tinha para comer, trabalhar e viver? check – Tinha problemas familiares profundos de não saber, inclusive, quem seriam seus pais ou sem conhecer sua origem verdadeira? check – Tinha uma determinação fora do normal para conquistar o mundo, mas ainda estava presa a uma vidinha pacata em meio ao deserto e o que conhecia como lar? check – Tinha a força dentro de si, sentia isso o tempo todo, mas não sabia do que se tratava? check – Precisa de um treinamento e não tem quem faça isso direito porque seu destino é cair na vida antes de passar por uma academia, corretamente? check. Fala sério, na minha opinião, essa menina é filha do Luke sim, a Disney vai se jogar fundo no clichê mais incrível Skywalker de ser da galáxia e eu to amando – Pensou que eu ia reclamar? Não vou. 🙂

Star Wars VII Rey Finn BB8

Nesse ponto, identificamos o trio fofo que guia a história completa, em uma aventura à bordo da Millenium Falcon! (muitos corações aqui nessa parte). Rey, FinnBB-8, aquele conjunto da ópera que só não é perfeito porque ainda falta colocar uma pitada de Han Solo e um gemido gostoso de Chewbacca. Há quem diga que a velha guarda não dá caldo, mas gente, como dá… Como foi maravilhoso acompanhar o reencontro da dupla maravilhosa com sua nave cativa, como foi engraçado ver que Han e Leia estavam passando por uma crise matrimonial seríssima, por causa de seu filho louco que, em uma rebeldia adolescente, foi para o lado negro.

Star Wars VII Kylo Ren

Tá, to indo rápido demais né? Vamos esclarecer então que: Kylo Ren é filho de Leia e Han Solo. Leia identificou que seu filho era meio desviado na adolescência e o enviou para um treinamento Jedi junto de seu irmão Luke – o maior Jedi da galáxia e todas aquelas coisas que você já sabe. Kylo foi. Kylo se revoltou. Kylo destruiu tudo o que seu tio construiu. Kylo virou jovem aprendiz do lado negro – like vovô Vader – e Kylo deixou seu tio acuado e escondido em um local que ninguém conseguia achar de jeito nenhum. Isso mesmo, Luke passa o primeiro filme inteiro como um triste Jedi recolhido na imensidão de sua força e desgosto por não ter conseguido fazer a academia Jedi que tanto queria…

E depois? Bom, depois temos uma sequência de Hittlerização do General da Primeira Ordem, um “malvado líder da Primeira Ordem” que nada me tira da cabeça que ainda é Palpatine, Kylo Ren tentando resistir aos seus impulsos de luz internos, Kylo Ren matando seu pai, Leia e Han Solo trabalhando juntos por uma última vez e Rey… Bom, o caso de Rey é um destaque muito especial…

Star Wars VII Rey

Rey é uma das personagens, como já disse, mais boladonas de todos os tempos – sim, ela superou em gênero, número e grau a poderosa Furiosa de Mad Max que deixou todas as feministas completamente alucinadas. Rey tem a força, ela conhece a força, mas não sabe como usa, de onde surgiu e para onde var. Rey se esforça, é chamada pelo lightsaber de Luke, é levada para visões de passado, presente e futuro, começa a usar mind trick como se fosse a coisa mais simples do mundo – e funciona! – e ostenta, literalmente, toda a força que existe dentro de si, para quem quiser ver, ouvir e curtir! 🙂

Star Wars VII

Eu fiquei apaixonada por todos os personagens que fui apresentada nesse novo filme, fiquei apaixonada pelo universo Star Wars – Disney, pelo roteiro leve, descontraído e nada politizado – por mais que tivesse mais lições políticas presentes do que muitos poderão perceber, adorei Rey independente, forte e determinada, como todas as personagens femininas anteriores de Star Wars… Amei tudo, amarei mais ainda os próximos e, claro, ainda farei mais posts aqui falando da parte técnica, da dublagem, das legendas, e tudo mais… Então, fiquem ligados aqui no blog que ainda teremos muito mais Star Wars pela frente, ok? Beijos, que a força esteja com você e até a próxima! 🙂

Compartilhe: