Todo ano rola o prêmio Multishow de música brasileira, cheio de charme e marcado pela apresentação de Paulo Gustavo e Ivete Sangalo – misturando tempero baiano com ótimas pitadas de humor. Mas esse ano parece que a fórmula foi superestimada e o público não ficou tão feliz assim.

 

Com o estouro de diversos programas de humor na Multishow, o canal se tornou o reduto dos humoristas descoladinhos da internet e do teatro – adoro, não tenho nada contra mesmo, mas e o lema: “Música é o que importa?”. Bom, não perco “Vai Que Cola” um dia sequer, não estou criticando o programa nem nada disso, mas organizar um prêmio de música e focar 100% na comédia sem freios é meio sem noção, até mesmo para o Multishow.

 

Antes do evento começar teve aquele monte de entrevistas com praticamente todo mundo que estava por lá, foi legal, divertido, a Samantha e o Marquinhos são surpreendentes sempre, independente do que fazem. Mas aí, quando começou a apresentação em si, a Ivete Sangalo (não sei se instruída ou não), começou a contar piadas compulsivamente sem parar. Estava sem limites, e o Paulo Gustavo, que sempre é um “divo” no humor, estava esdrúxulo em algumas piadas. Ambos usavam palavrões demais, falaram sobre temas sexuais demais e, sinceramente, na minha humilde opinião, extrapolaram os limites do bom senso.

 

premio multishow apresentadores

 

A participação da Samantha e da Cacau, através de suas personagens em “Vai que Cola”, Jéssica e Terezinha, até foi divertida em um determinado momento, mas depois ficou “over” demais, eu já não aguentava mais os gritos da Cacau e os improvisos dos apresentadores que pareciam estar inventando tudo ali na hora. Isso sem contar no desespero da Ivete quando alguém falava alguma coisa que não estava no ponto, ela simplesmente não respondia, porque não sabia o que dizer. Tenso demais.

 

E os cantores? A começar por Zezé de Camargo que simplesmente desafinou em todas as estrofes que cantou, a cara da Paula Fernandes ao seu lado estava impressionantemente constrangida. O Naldo deixou todo mundo boquiaberto com a superprodução de dançarinos futurísticos pulando de um lado para o outro e com a sua antipatia e falta de vontade de trabalhar aquele requebrado funkeiro todo. Acho que, como o dinheiro já bateu na conta, ele pode deixar de ser feliz um pouquinho.

 

multishow anitta

 

O ponto forte da noite foi – na verdade, os pontos fortes da noite foram – todos os que a Anitta apareceu. Desde o começo das entrevistas até a apresentação final, quando ela levou o prêmio de melhor tudo de bom que existe no mundo da Multishow. Bom, ela subiu no palco, não desafinou, cantou, pulou, rebolou para todos os lados e arrasou. Neste momento, inclusive, pudemos ver a platéia do prêmio levantar um pouquinho e ser feliz, porque né… Que povinho sem graça aquele que estava na platéia – desanimados demais.

 

Bom, não sou contra a Multishow misturar comédia de música, ambos podem caminhar felizes lado a lado para sempre, inclusive, fica até bem legal, vide apresentações do Oscar. Mas olha, tudo tem limites, não se convida uma platéia blebleble que não acha graça de nada para uma apresentação de Vai que Cola com Ivete Sangalo de plano de fundo. Vamos rever esses formatos e esses conceitos aí Multishow. Please. Curto muito o prêmio para deixar de ver por causa de coisinhas assim, vamos reformular aí…

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

E você? O que acha que rolou de pior?
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter