Por que você precisa ver Black Mirror?

-por , em 05/10 -
Por que você precisa ver Black Mirror?

Na última semana, a Netflix anunciou que, em breve, iniciará a produção de uma terceira temporada para a série britânica, Black MirrorLeia aqui nosso post sobre o anúncio! Para completar a felicidade, ela ainda trará, ainda este mês, as duas primeiras temporadas completas para o catálogo! Não estamos falando de muita coisa, são apenas três episódios na primeira temporada, três na segunda e um especial de natal. Mas, não se engane! A quantidade de episódios é inversamente proporcional ao impacto que temos, ao assistir o seriado.

Para quem não sabe, Black Mirror é uma antologia distópica de Charlie Brooker. Charlie e Annabel Jones, que assinaram a produção executiva dos sete primeiros episódios da série pela House of Tomorrow, continuarão atuando como produtores executivos e showrunners dos novos episódios – um verdadeiro presente para nós, fãs do seriado. Aliás, se você ainda não conhece a história, não assistiu nada e está curioso, continue lendo o post que vou te dar cinco motivos para assistir as duas primeiras temporadas e as próximas, claro!

VOCÊ PRECISA DE UM TAPA NA CARA!

Estamos acostumados a assistir seriados que nos entregam entretenimento e nada mais. Que nos apresentam histórias épicas, fantásticas, futurísticas e incríveis! Esperamos que o mocinho sempre alcance a mocinha (seja em que época for), que o vilão acabe morto, preso ou rechaçado pela sociedade! Queremos as mais incríveis tecnologias para o tão sonhado futuro, viagem no tempo, viagem espacial, ver momentos históricos da humanidade, cultura através de belas imagens! Cenas que nos despertem momentos divertidos, com pipoca e os amigos… E nada mais…

Em Black Mirror, você vai encontrar momentos de reflexão, chocantes, disfarçados de entretenimento e promessas de um futuro completamente banhado em alta tecnologia. Somos envolvidos em diversos mundos, tecnologicamente impressionantes, que nos mergulham em uma realidade louca e super real, ao mesmo tempo. Eu acho que, todos os roteiros dos episódios, foram estrategicamente pensados para nos dar algum nível de tapa na cara” e, ao mesmo tempo que achamos tudo muito esquisito e distante de nós, acabamos por nos enxergar em, absolutamente, todas as situações apresentadas. Vai por mim: você precisa desse tapa na cara também!

Somos escravos da tecnologia

SOMOS ESCRAVOS DA TECNOLOGIA!

Não precisa assistir um seriado para descobrir essa verdade, mas, precisa assistir para entender onde essa escravidão vai acabar nos levando. Tá, tudo bem, nem tudo o que é mostrado no seriado pode, efetivamente, vir a acontecer na nossa sociedade – principalmente as tecnologias apresentadas. Eu aceito esse argumento. Mas, quero ver você contra argumentar isso: Todos nós, em algum momento, já priorizamos (e isso é muito fato), usar a tecnologia em nosso benefício – e acabamos por distorcer um pouquinho, nossa própria realidade. Acha meio louco?

Pense bem: você já leu um e-mail ou mensagem de um amigo (ou qualquer outra pessoa), e acabou por interpretar em um tom completamente diferente da realidade? Achando que a pessoa estava chateada com você ou até mesmo brigando de forma direta, por um motivo bem pequenininho? E, somente depois que encontrou essa pessoa pessoalmente, é que pôde discutir melhor o assunto e ficar com a cara no chão ao ouvir: “mas eu não estava falando nesse sentido, tava conversando normalmente com você”. Pois então, nem tudo o que a tecnologia lhe apresenta, é a mais pura verdade!

O nível dos episódios não cai

O NÍVEL DOS EPISÓDIOS NÃO CAI!

Isso é um fato muito impressionante. São sete histórias completamente diferentes uma da outra mas, ao mesmo tempo, completamente iguais. A qualidade é impecável. Não tiramos os olhos da televisão em momento algum. Ficamos presos à trama, querendo cada vez mais reviravoltas e surpresas. É como se fossem sete pequenos filmes, de quase uma hora. Todos com um grande impacto em nossa vida, na nossa forma de pensar e, principalmente, em como vemos o futuro: tudo, sem deixar a peteca cair! Muitos aplausos para Charlie Brooker.

Direção, elenco e fotografia fantásticos

DIREÇÃO, ELENCO E FOTOGRAFIA FANTÁSTICOS!

Acho que, depois de tudo o que eu já falei, nem precisava continuar. Já era para você estar assistindo o seriado. Mas, vamos lá! A direção é fantástica, o elenco é completamente incrível (de todos os episódios) e a fotografia, bom… Cada episódio é feito sob uma temática diferente e a fotografia de absolutamente todos eles, atende 100% ao que esperamos para a história que está sendo contada. Os futuros vistos em diversos formatos, em realidades insanamente iguais e distintas, nos impressionam muito! Prepare-se para ver muitos atores conhecidos e brilhantes nas histórias, mas, não espere revê-los em episódios distintos. Não se apegue.

Vai continuar Black Mirror

PORQUE VAI CONTINUAR…

Claro que esse precisava ser o motivo final. Depois de você assistir aos sete episódios, automaticamente, você se pegará pensando a seguinte frase: “Meu Deus, se em 2011 a produção foi perfeita assim, se a história é incrível desse jeito, com pouco orçamento, imagine agora, com 12 episódios sendo produzidos pela Netflix? Morri.” – Juro. Vai mesmo. Imagine o que a Netflix fez com Sense8, imagine a produção impecável de seriados como House of CardsOrange is the New BlackDemolidor e muitos outros… Agora imagine tudo isso sendo usado e abusado por Charlie Brooker para produzir sua fantástica série Black Mirror. Não preciso falar mais nada meus amigos!

Você precisa assistir. E nada mais. Depois de ver, volte aqui… E a gente conversa.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você