Dica de game: Possessão Arcana!

-por , em 16/02 -
Dica de game: Possessão Arcana!

Olá Coxinhos! Estou aqui hoje para falar sobre o Possessão Arcana, um jogo de tabuleiro da Sherlock SA, uma empresa brasileira, e que entrou em financiamento coletivo no final de Janeiro.
Existe um mundo paralelo ao nosso, e esse mundo é habitado por criaturas feitas de pura maldade. Essas criaturas são chamadas de demônios e ela são capazes de fazer coisas incríveis, manipulando o chamado “poder arcano”, para fazer magias poderosas e perigosas. Recentemente, os demônios estão se tornando cada vez mais comum no mundo dos humanos. O véu entre os mundos está enfraquecendo e os demônios parecem estar planejando algum tipo de invasão em massa à nossa realidade.

Para impedir essa catástrofe, alguns humanos descobriram ser capazes de usar o poder arcano ao seu favor, usando a magia do inimigo para poder enfrenta-lo. Eles são chamados de magos e são a última esperança da humanidade. Eles precisam coletar os poderosos artefatos mágicos necessários para derrotar o general demoníaco e fechar os portais entre os mundo uma vez por todas. Possessão Arcana é um jogo cooperativo estilo Dungeon Crawler. Para quem não conhece, esse é o tipo de jogo onde cada jogador assume o papel de um personagem e o controla a medida em que ele vai explorando o tabuleiro e enfrentando inimigos. Cada personagem tem diferentes habilidades especiais, além de poderem escolher entre diferentes magias cada vez que sobe de nível.

Cada personagem (tanto dos jogadores quanto dos inimigos) é representado por um stand cartonado em um tabuleiro modular. Além do stand, cada personagem tem uma ficha, que contem suas habilidades iniciais e seus atributos (ataque, magia, defesa, vida, mana e movimento). Esses atributos definem como seu personagem age em combate e o quão bom ele é naquilo que ele está tentando fazer.

Para lutar, o jogador deverá ver o valor do atributo apropriado e, então, rolar uma quantidade de dados igual ao valor que ele tem naquele atributo. O resultado dos dados representa a quantidade de dano que o jogador causa do inimigo. A defesa acontece da mesma forma, rola-se os dados de defesa e subtrai o resultado do dano recebido. Essa mecânica não é nova e, se parece muito com Descent ou Mice & Mystics, por exemplo, mas funciona muito bem. Ela é simples e de fácil compreensão para jogadores novos ou experientes. Tendo tido isso, não quer dizer que Possessão Arcana não traz nada de nome à mesa.

O que diferencia Possessão Arcana dos outros jogos desse estilo é a presença da Possessão, que dá ao jogo seu nome. O Poder Arcano é algo incrível, que dá ao conjurador a capacidade de realizar feitos extraordinários. O problema é que ele corrompe seu usuário. A cada magia que o jogador utiliza, seu personagem vai subindo numa escala chamada “escala de possessão”, até que ele atinge seu número máximo e acaba possuído. Um personagem possuído muda de ficha, ganha novas habilidades e tem o objetivo de derrotar seus ex aliados.

Essa possessão, além de providenciar uma certa imprevisibilidade ao jogo, dá a ele um elemento semi-competitivo que outros jogos desse estilo não têm. Além disso, a necessidade de conjurar magias, em consonância com o risco de ficar possuído, faz com que os jogadores precisam gerenciar seus recursos com maior cuidado. Um segundo elemento que diferencia o Possessão Arcana é a presença dos familiares dos personagens. Cada personagem tem um familiar, que vem com sua ficha, atributos e habilidades próprios. Uma personagem, a Crawley, tem um cavalo como familiar, enquanto outro, o Flamel, tem uma coruja. Os familiares são bem diferentes entre si (a coruja pode voar sobre obstáculos, enquanto o cavalo tem um deslocamento maior) o que dá ao jogo uma variedade mais legal.

Com o personagem e o familiar em jogo, é como se cada jogador estivesse controlando dois personagens ao mesmo tempo. É preciso tomar cuidado, porém, pois o familiar também pode ser possuído e se voltar contra seu dono. Então, as vezes a escolha mais sábia seja nem pegar a magia de invocar familiar, escolhendo outros poderes mais interessantes para o seu personagem. Ele não é um jogo leve, tendo a duração média de uma ou duas horas por partida. A presença de diferentes personagens, com uma gama de poderes vasta para escolher e o gerenciamento de recursos como vida, mana e possessão, bem como seu grau de dificuldade elevado, faz com que esse jogo talvez não seja muito atraente para jogadores casuais. Mas, depois de tudo que eu vi do projeto até agora, posso afirmar que ele parece que vai valer muito a pena.

Para mais informações, basta acessar o site do financiamento aqui. Lá tem informações sobre o jogo, um pouco da história dos personagens e dos acontecimentos do cenário, bem como um vídeo com uma partida completa do protótipo. O jogo ficará em financiamento por mais 45 dias. Eu já garanti o meu.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você