A poesia emocionante de Jesse Parent: Entrevista!

-por , em 25/09 -
A poesia emocionante de Jesse Parent: Entrevista!

“Eu estive a ensinando amor em toda vida” A poesia é uma das maiores formas de expressão do ser humano, mesmo com o advento da internet dando uma esfriada nos escritos literários muitos ainda se encantam por essa arte. Um dos que mais me chamaram a atenção nos últimos tempos com certeza foi Jesse Parent, que tal conhece-lo também? Navegando pela internet, você acha alguns canais de poesia, inclusive à pouco tempo atrás uma poesia chamada OCD, a qual falava do amor de uma pessoa com TOC, bombou no youtube, não viu? Fique tranquilo, é só ver aqui embaixo no post! 🙂

O canal desse guri é o Button Poetry. Um dia, viajando pelos vídeos, acho um tal de Jesse Parent com um título bem chamativo: “Para os garotos que um dia podem namorar minha filha”, tomado pela curiosidade e pela vontade de escutar boa poesia, eu apertei o play e me surpreendi. Se surpreenda-se também, aqui embaixo e depois me conte o que achou do vídeo e da minha dica, claro!

Amor de uma pessoa com TOC – identifique-se e ame mais ainda:

Para os garotos que um dia podem namorar a minha filha – me amarrei! 🙂

Eu tenho que confessar que sou um pouco manteiga derretida, então me emocionei em grande parte das interpretações feitas por ele. Em grande parte, ele representa em um estilo chamado Slam Poetry que é bem conhecido nos EUA e consiste na interpretação da arte escrita. Jesse parece colocar uma boa parte da sua alma em cada palavra e gesto para demonstrar os sentimentos, um prato cheio pra apreciação e reflexão. Para conhecermos melhor o poeta, fizemos uma entrevista, vejam que incrível:

Coxinha Nerd: Qual seu nome e sua idade? Poderia se apresentar ao público?

Jesse: Meu nome é Jesse Parent e eu tenho 41 anos. Eu sou um poeta de performance, comediante e um engenheiro de software. Vivo com minha esposa, 3 crianças, 2 gatos, 1 cachorro e 8 galinhas.
CN: Com quantos anos você começou a escrever poesias?
Jesse: Quando comecei a escrever poemas seriamente e interpretá-los, eu estava com 31 anos.
CN: Sua família gosta da sua carreira?
Jesse: Eu pago minhas contas trabalhando com desenvolvimento de softwares em uma empresa que ajuda surdos com a comunicação. Mas, minha família gosta dos meus outros projetos de comédia e poesia, eles só não gostam quando saio pra fazer performances.
CN: Quais são suas inspirações?
Jesse: A maioria das minhas inspirações vem da minha família, religião e mitologia. Eu tenho um profundo senso de orgulho como pai. Também tenho um fundamento forte em minha religião, assim como uma boa vontade para questioná-la.
CN: Você é cristão?
Jesse: Sim. Eu me identifico como católico mas fui da igreja episcopal por muitos anos.
Jesse Parent
 
CN: Como você concilia Família e trabalho? As viagens afetam em algo?
Jesse: Pela minha carreira de performances, eu era bem egoísta. Eu estava disposto a decepcionar minha família pra atender todos os convites de comitês e amigos. Agora, sou muito mais consciente sobre o tempo que passo fora de casa e sobre como terei certeza que isso não atrapalha quando minha família precisar de mim.
CN: Você é engajado com ativismos? Quais as causas?
Jesse: Eu não me considero ativista porque vejo o que meus amigos realmente ativistas fazem, incluindo minha esposa. Quando eu falo algo, eu tendo a falar sobre igualidade, especialmente dos direitos que eu tenho como uma pessoa branca na America e para os homossexuais.
CN: As poesias são inspiradas pela sua vida?
Jesse: Sim. Maioria das minhas inspirações vem da minha família, mas eu tenho uma profunda história de amor. Eu sou muito inspirado por quadrinhos e mitologia, assim como por mitologia. Eu acho que você pode colocar histórias comuns ou bem conhecidas com um ponto interessante nelas, você não tem de ter muito trabalho pra recontá-las, porque muitos já as conhecem.
CN: Qual é o seu poema favorito?
Jesse: Meu poema favorito é “Central Park: Mother’s Day” por Rachel McKibbens. Quando eu escutei esse poema, pensei em parar de escrever porque era muito bom.
CN: Quais são suas dicas para um poeta iniciante?
Jesse: Acredite que você tem algo a dizer. A SUA história precisa ser contada.

CN: Como foi o trabalho pra fazer: Hotbox Love Poem?
Jesse: Meus amigos estavam discutindo no Twitter se era certo ou não peidar na frente da pessoa amada. Eu pensei que, se você ama alguém, não precisa ter medo de ser humano com ela. Eu também estava inspirado pela minha mulher e sogra, que cuidou da avó e da minha esposa quando ela começou a ficar mal e piorar de saúde. Assim como na família de um dos meus amigos mais próximos, eles cuidaram do pai que teve um acidente vascular durante dez anos, até ele morrer. O amor de cuidar de alguém da família ou de uma pessoa que amamos, é enorme, pelo menos na minha cabeça. Nisso, há muita vulnerabilidade e auto-negação.
CN: O que você acha da poesia hoje em dia?
Jesse: Eu sinto que há muitos poetas como Danez Smith e Sam Sax que estão levando a performance de poesia a um nível mais profundo. Assim como Tim Henderson e o 2015 Brave New Voices Championship (campeonato de poesia) da Filadélfia, estão quebrando as fronteiras teatrais. É maravilhoso ver esses mundos se chocando de uma forma tão refrescante.
CN: Qual seu maior sonho?
Jesse: Morrer antes dos meus filhos.
CN: Qual seu planos pro futuro?
Jesse: Nesse momento, eu gosto de ser um anfitrião de eventos e quero fazer mais. Eu quero ver se lições de poesia podem ajudar as pessoas a se comunicarem, assim como outras formas de arte podem ajudar o cenário a crescer.
CN: Últimas palavras?
Jesse: Eu realmente acredito que a poesia de performance é como um grande guarda chuva que pode abrigar várias vozes e aproximá-las. O próximo movimento ou mudança que estou esperando é que apareça alguém nessa forma de arte que vai falar a verdade que necessita ser dita de uma maneira nunca imaginada. Tenha certeza de que estamos encorajando diferentes opiniões e novas pessoas com medo de não serem aceitas.
Agradeço muito a toda atenção de Jesse a nos responder e permitir essa entrevista, e pra você amigo que ficou curioso para conhecer o trabalho dele é só acessar o site dele clicando AQUI. Gostou de conhecer Jesse Parent e sua poesia?
Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você