Sabe aquela mania que o brasileiro tem de pensar apenas quando surge o problema? Pois então, percebemos exemplos todos os dias impactando nos transportes públicos, nos restaurantes que frequentamos, nos caminhos que percorremos, nos governantes que escolhemos, enfim, tudo está sendo impactado pela falta de comprometimento e responsabilidade do nosso povo.

Não adianta dizer durante o ano inteiro que os políticos só fazem mudanças em época de eleição e adianta muito menos ainda dizer que somos um povo sofrido, com um país recheado de corrupção e problemas sociais se não fazemos a nossa parte na hora de botar a mão na massa. Temos a incrível capacidade de enxergar apenas problemas e, infelizmente, nenhuma solução. O grito alto, o gigante derrubando sinais de trânsito e queimando bandeiras, só aparece na hora da consequência, mas e a causa?

brasil

Hoje, por exemplo, o Rio de Janeiro amanheceu debaixo de um temporal e a cidade inteira parou, ônibus, carros, trens, barcas, metrôs, tudo impactado pela falta de… política? Não minha gente, não é pela falta de política, o que falta para nós é planejamento. Um voto errado pode fazer com que sua cidade, seus amigos, familiares e pasmem, até mesmo vocês tenham consequências ruins por longos anos. Para escolher seu candidato, estude, acompanhe esses momentos, anote os nomes a serem evitados e preocupem-se mais com o histórico do governante do que com as promessas que ele cria para fazer marketing em campanha.

Se todos os brasileiros começassem a pensar com maior antecedência em seus políticos e planejassem um voto consciente  e com embasamento no dia a dia da população, tudo seria bem diferente. Não estou dizendo que a corrupção acabará, isso é uma questão histórica aqui em nosso país e assunto para outro texto, mas estou dizendo que você terá menos a reclamar e mais consciência com suas escolhas. E tem uma outra parte da história que é bem interessante também: sabe quantas enchentes são causadas a cada temporal nas zonas mais pobres do Rio de Janeiro? E quem é culpado a todo momento? O governador, o prefeito… todo mundo, menos o seu zezinho da casa ao lado que joga o lixo na rua, que deixa o bueiro na frente de casa entupido de sacos e lixos e se esquece completamente de sua falta de compromisso com o meio ambiente no momento que perde a casa e a família.

enchentes rj

Claro que nem toda a culpa é do pobre Zezinho, sabemos todos que algumas enchentes são consequências de barrancos que desabam em cima da casa de algumas pessoas, e, novamente, os governantes são culpados pelas coisas ruins que acontecem com a população. Mas pera aí, vamos pensar de novo no seu Zezinho – além dele deixar lixo na rua e não pensar nunca no meio ambiente, ele também construiu a casa em que mora com a família em um barranco (também conhecido como favela aqui no Rio), sem autorização de defesa civil, prefeitura, nada legalizado. Aí, com o tempo, a família foi aumentando e seu Zezinho foi aumentando sua casa também, claro, ainda sem planejamento.

Lá onde seu Zezinho mora não tem água encanada, esgoto instalado, luz oficial, nada nada, é tudo bem improvisado e cheio de complicação para fazer e acontecer. A culpa é do governo, certo? Então, isso é o que seu Zezinho vive falando todos os dias quando vê jornal ou quando desce o morro para procurar emprego. Mas ele esquece que, no dia da eleição, ele trocou o voto dele por um sorriso ou pelo “amém senhor” do seu pastor que foi candidato, ou por uma cesta básica que o moço passou distribuindo. Sabe, não estou dizendo que seu Zezinho merece passar por tudo o que passa, ninguém merece o sofrimento, mas estou dizendo que o próprio seu Zezinho, deveria lembrar de tudo isso antes de escolher quem lhe representa. Antes de colocar o amigo do vizinho no poder. Antes de reclamar ao vento e fazer pouco pelo seu próprio bem. Só acho.

Compartilhe: