Solidão, medo, angústia… Em algum momento de 2020 praticamente todos passamos por um desses sentimentos. Dessas emoções misturadas, e da inquietude das mentes do diretor Bruno Kott e dos atores Mauro Schames e Nicole Cordery (elenco), nasceu o projeto Pandas, ou era uma vez em Frankfurt. A peça é online e ao vivo, feita com os artistas isolados em suas próprias casas, com interação apenas pela plataforma Zoom e anuncia agora a sua terceira temporada: de 17 de julho a 30 de agosto, às sextas e sábados, às 20h.

Com vasta experiência nos palcos, os produtores deram seus primeiros passos para o projeto em abril. Mas como manter a teatralidade inerente ao texto estando a um palmo de uma câmera? Kott chegou com uma proposta de diminuir o texto (a apresentação tem 40 minutos de duração), trouxe conhecimentos tecnológicos e uma proposta estética para a história. O diretor estudou exaustivamente todas as funcionalidades do Zoom e descobriu as melhores formas de usar o aplicativo para criar o storytelling.

Decidiram estrear a primeira temporada em maio: ingressos esgotados em todas as sessões e um interesse muito grande da plateia. Após todas as apresentações, os atores e o diretor continuam na plataforma para conversar com o público sobre este caminho que estão seguindo. 

A história

A experiência é uma adaptação do texto teatral A História dos Ursos Pandas Contada por um Saxofonista que Tem uma Namorada em Frankfurt, do dramaturgo romeno Matéi Visniec. Esse também foi um dos processos da peça, a autorização para encenação nesse formato do autor do texto. A resposta não poderia ser diferente: Matéi respondeu prontamente e elogiou a peça como uma forma de resistência artística.

A peça conta a história de um casal de desconhecidos que acorda na mesma casa. Ambos trazem apenas fragmentos da noite anterior e precisam um do outro para montar esse grande quebra cabeça de sentimentos e memórias. Dialogando através do humor e mistura de elementos da cultura pop, internet, teatro e cinema com o nosso presente, a adaptação do texto traz esta tensão iminente que nos restringe a uma quarentena.

Para assistir, é necessário fazer o download do aplicativo Zoom (a equipe indica que seja no computador, mas no celular também funciona) e comprar o ingresso no Sympla. No dia da apresentação, o link ficará disponível no site e te direciona automaticamente para a plataforma Zoom. É necessário entrar na sala 15 minutos antes para ser recebido pelo diretor na sala com as recomendações. 

Os microfones do público ficam ligados – assim é possível acompanhar a reação da plateia. Enquanto isso, Mauro e Nicole estão, cada um em sua casa, fazendo alongamento, aquecimento, limpeza vocal e maquiagem. Toca o terceiro sinal, todos com os celulares desligados em um lugar silencioso e a experiência teatral se (re)inicia. (aqui seria legal falar das luzes apagadas na casa do espectador)

Não perca a chance de viver essa experiência inédita.

LEIA MAIS SOBRE MUNDO