OUAT: The Price!

-por , em 06/10 -
OUAT: The Price!

Ai ai, pessoas… Nem sei como começar este post, mas só consigo pensar em uma coisa: OUAT fez bagunça na minha cabeça!!! Sério, pessoas… Não sei  bem o que pensar, o que não pensar… Ok… De certo modo, algumas questões foram respondidas, mas, de outro lado, outras ainda não foram e mais outras apareceram… Eita!!! OUAT dando nó na cabeça das pessoas!!! Pelo menos uma coisa de boa eu posso falar… A Merida não apareceu, o que para mim, já foi uma grande coisa… Outra grande coisa, também, foi o fato de aparecer o que aconteceu nesses 6 meses de sumiço de memória do povo… Mas enfim, vamos parar com esse papo furado, e ir direto ao ponto!!!

A grande descoberta

Ah, pessoas… Acho que um dos pontos fortes do episódio, que foi bem no começo, (eu falei que foi UM dos pontos fortes, não disse que foi o melhor), foi rever a cena dos anões, na fronteira da cidade, tentando decidir quem passaria para o outro lado e descobrir o que aconteceria com as pessoas, se caso elas cruzassem a fronteira… Bem, na maldição da Regina, a pessoa esqueceria de vez sua verdadeira, e na maldição da Emma, a pessoa só vira uma árvore… Simples assim, pessoas!!! E o Dunga que se deu mal, tadinho!

Mas uma coisa que tenho que concordar com Leroy… Enfrentar o que eles já enfrentaram, com a Emma foi fácil, agora, enfrentar a própria Emma, não seria tão fácil assim… Afinal, como ele disse, ela já conhece os pontos fracos de todos…

arvore fronteira

E em Camelot…

Sim, pessoas, as coisas em Camelot foram tensas… Entre eles, com os novos personagens e tudo mais… Primeiro: Lembram-se no episódio passado, quando o Arthur e companhia limitada apareceram do nada, porque ele sabia que chegariam aquelas pessoas, porque a profecia do Merlin nunca falha?! Pois é… Eles apareceram, falaram da profecia e ainda por cima, falaram saber onde está Merlin, simplesmente preso em uma árvore!!! E na profecia dele, ele viu que quem o salvaria era a Salvadora… Quando Arthur perguntou quem era a Salvadora, Emma ia se pronunciar, mas, a Regina tomou a dianteira e disse ser ela, e sinceramente, eu acho que foi aí que desandou tudo…

Percebeu-se que a Emma ficara super chateada com isso, ainda mais com a conversa que elas tiveram depois, em que, sem querer (não sei se querendo) Regina deu pequenos comandos e a Emma obedeceu… Enfim, né?! Segundo: o baile! Sim, porque, como o próprio Arthur disse, como eles já sabiam da profecia, eles tiveram tempo de organizar o baile para a Salvadora e seus amigos… E, é claro que tinha que acontecer porcaria nesse meio, né?! Antes deste evento acontecer, um dos cavaleiros deu à Regina, pois queriam que a Salvadora o usasse no baile, mas na verdade, ele era enfeitiçado, e, quem o deu, via toda a conversa de Regina e seus amigos, como disse uma aluna minha que discutiu o episódio comigo, era assim que era o Big Brother na era medieval…

Rei Arthur

Já no baile, Regina dançando, linda e bela como sempre, com o nosso queridíssimo Robin, é interrompida por esse moço, e ele começa a falar a ela que ele a conhece, inclusive tinham um passado, enquanto ele era um menino que chorava, ela era a Rainha Má que o fazia chorar… Enfeitiçou uma espada (onde esse cara conseguiu magia?!), tentou matar Regina, mas, Robin se põe na frente, é atingido, e Regina não pode salvá-lo… Ela pede para quem?!?! Emma… Aí é que acaba tudo de vez!!! Foi só Emma concordar com isso, que o seu eu interior malvado (personificado pelo Rumple) aparece…

Ele fala: “Ela pediu magia, você tem que pedir algo em troca para ela, são as regras”. Emma curou, não pediu nada em troca, mas, lá Storybrooke apareceria o resultado disso. Robin, felizmente, vive, e Arthur disse que era esse tipo de sinal que ele esperava, Merlin previra isso, e se a Salvadora conseguiu reviver Robin, ela estaria qualificada para salvar Merlin. Regina até olha para Emma, e eu até pensei que ela ia falar que a verdadeira Salvadora era a Emma, só que não… E eu acho que isso piorou mais ainda a questão da nova Senhora das Trevas… Detalhe, ela começou a brilhar como o Rumple brilha, só na mão, por enquanto, mas medonho isso…

Enquanto isso, em Storybrooke

Em Storybrooke, lembram-se da magia que Emma fez e não pagou  preço?! Veio na forma de um tipo de demônio do submundo, chamado Erínia, que levaria Robin para lá, já que ele foi lá o centro das atenções, né?! Regina se desespera, leva uma surra do monstro, ela se questiona direto que ninguém acredita que ela pode a ser a Salvadora, mas, depois de toda a perseguição, e de quando a Erínia começou a sei lá, aparentemente a sugar a alma do Robin, Regina se colocou na frente dizendo para levá-la no lugar, mas a Snow disse que ia junto, aí o Charming também disse, aí o Leroy e tudo mais… Parecia aquela corrente do choque elétrico do Chaves, mas, pelo menos, salvou todo mundo… E sim, eles acreditam em Regina, então, não sei, ainda, se achei isso meio clichê só para falar: sim, Regina, você é a nova heroína, então, algo do tipo era de se esperar…

Eridinia

Outra coisa importante que aconteceu em Storybrooke é a conversa de Bela e Hook… Afinal, é claro que Hook vai tentar salvar, desesperadamente sua amada! Bela fala da questão do beijo do amor verdadeiro, que, quando foi com ela, por um momento fez com que a parte homem de Rumple revivesse, de repente poderia funcionar com Emma, mas que era para ele ir com cuidado, já que Rumple escolheu o poder em detrimento do amor, Emma poderia fazer a mesma coisa… E, é mais fácil odiar o Dark one (como Hook sempre fez) do que amá-lo (como Bela sempre fizera, e agora, era a vez de Hook). E sim, nosso lindo do Killian beijou a Emma… Não deu certo… E a pergunta que fica: Por que não deu certo?!?!

Momentos desnecessários, ou de repente, nem tanto

Achei meio bobo aquela cena da Regina de “não vou ao baile, porque não sei dançar”, ficou meio bobo, infantil, sei lá… Tudo bem que foi nesse momento que o moço do colar encantado viu ela falando que não era a Salvadora e tal, mas sei lá, não curti… Outra cena meio boba foi o primeiro “crush” de Henry. Tudo bem, ele colocou a música para a menina ouvir e depois, de volta em Storybrooke, ela ouviu a música, e teve a sensação de já ter ouvido antes, deu a sensação que, com algumas referências, de repente as pessoas ainda poderiam lembrar do passado, mas sei lá se isso era necessário para o contexto, mas admito, bonitinho o Charming ajudando o neto.

once-upon-a-time-548-s5e2-the-price

Rei Arthur, Excalibur e Guinevere

Guinevere é um personagem que apareceu nesse segundo episódio… E já não gostei dela… Ela sabe de mais coisa que ela finge não saber e sério, não dá para confiar nesta mulher… Não sei, é só uma sensação estranha, por enquanto, mas acho que aí vem chumbo grosso… Sim, ela sabe dessa maldição dos Senhores das Trevas, e não sei explicar… As coisas ficaram meio estranhas… Emma trouxe o Arthur para Storybrooke, até o fim do episódio, não tinha entendido… Mas, até Guinevere deixou uma pista… Quando ela reencontra seu marido em Storybrooke, a primeira coisa que ela checa é se…. Excalibur está com Arthur… Nem pra ver se o marido está bem, né? Enfim… Ela vai direto ver se a espada está com Arthur… E não está…

Emma Excalibur

Porque ela simplesmente está com EMMA!!! Jesus Maria José, minha gente!!! Quando Hook foi à casa de Emma, ele já tinha percebido uma portinhola que a Senhora das Trevas não deixou ele transpassar… Emma, mais tarde, depois que estavam reunidos no Granny’s deu a sensação de estar se sentindo excluída e solitária, o Rumple subconsciente do mal vai conversar com ela, falando que ela pode produzir uma arma que eliminará a Luz (e eu acho que a Guinevere sabe disso) juntando a adaga com o restante da Excalibur e, quando ela tenta tirá-la da pedra, não conhece… Rumple diz que ela tem que pagar um preço… Mas que preço é esse?!

Ele fala também  que voltou, porque tem muito trabalho para fazer, que, sempre que os Dark ones existiram, sempre teve algo que os limitaram, a família, os amigos, os amores… E ele ainda diz que o pior de tudo, é o amor que não desiste deles… E eu achei essa uma cena muito bonita… Eles não conseguem mudar isso, que a Luz os alcance, mas a Emma pode, Excalibur + Adaga… Isso seria o caos!!! E só mais uma coisa que me deixou muito triste é a esperança de David que eles vençam, mas foi como a Snow falou… Se nós vencermos, a Emma perde… E aí, como ficam as coisas?! O que vocês têm a dizer?!?! Não deixem de comentar e até a próxima!!!

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você