Que inicio de 2016 amigos! No sábado, feijoada e samba. No domingo, cerveja e Metal! No sábado, dia 9 de janeiro, estive presente na ótima casa de eventos, no Rio de Janeiro, Lapa 40 Graus – cobrindo a Master Feijoada. Amigão, olha que beleza: Entrada de caldinho de feijão, bacon e especiarias, feijoada à vontade (feita pelos Master Chefs Carla, Cristiano e Lucas) e, de quebra, Romeu e Julieta de sobremesa com o novíssimo Drink Pipa Frozen feito pela chef Carlinha. É lógico que eu e Madame K nos esbaldamos né?

Tive a oportunidade de trocar uma ideia com os chefs Lucas e Carla no meio da degustação, que deram um show de profissionalismo e simpatia! E como bom apreciador de bebida e drink, é logico que eu tinha que experimentar o Pipa Frozen, drink feito pela Carlinha, que combinou certinho com aquela feijoada.

É importante salientar a qualidade da casa Lapa 40 Graus. Além da ótima localização, o serviço é muito bom, com vários garçons e garçonetes, wi-fi à vontade (isso é muito importante!) e um bom grupo de samba, não deixando a peteca cair! Ótimo evento! Já no domingo, dia 10, trocamos o drink, feijoada e samba pela cerveja, calor (muito calor!) e metal (muito metal!).

Metal e samba

Estive presente também no Lira de Ouro, aqui em Duque de Caxias (RJ), presenciando o Project 46 destruir tudo no famoso e consolidado festival Tomarock, que apoia e promove as bandas locais e sempre traz uma atração especial, seja nacional ou internacional. Antes dos paulistas do P46, tivemos a apresentação de cinco bandas da cena, que tiveram a oportunidade de mostrar seus trabalhos. O evento começou com A Escolha Certa, com um bom instrumental, vocal legal, demonstrando certa inexperiência no palco, talvez pelo tempo que a banda ficou parada. Superando as dificuldades, fizeram uma boa apresentação, merecendo as palmas e o apoio dos poucos presentes na casa até então. Infelizmente não consegui nenhum material dos caras para postar aqui.

Metal e samba

Metal e samba

Após A Escolha Certa, veio a Mistério, conjunto que já tem um tempo de estrada, e faz um som trabalhado, mistura vocais graves e limpos, uma melodias bem maneiras. Bom nome do Underground.

A casa foi enchendo, o calor também, mas estávamos firmes pra acompanhar a Inconu.

Foi a banda que mais me surpreendeu. Nunca tinha ouvido falar, e puta som, a casa já estava cheia, o mosh pit ficou insano, e os caras foram se empolgando. Belo som, outro grupo que está no caminho certo! Depois da Inconu, vieram duas bandas que eu já conhecia e que merecem muito destaque pelo trabalho que fazem: A Ágona, que é um Groove Metal de altíssimo nível:

E que show amigos. Eu curto muito os riffs deles, é tudo pensado, harmonizado, flui com naturalidade. Na sequência, veio a No Trauma, que pra min, é uma banda grande. Ótimas composições, o peso no nível certo, trabalhada com bom senso, simpatia e profissionalismo, dar nota dez é pouco.

Com um certo de espera, num calor daqueles, o Project 46 veio ao palco. Já falei deles aqui no Coxinha algumas vezes, uma banda que eu sou fã de carteirinha. Os caras tocaram no Rock in Rio 2015, já estão num nível de qualidade, de composição e peso que não devem nada a galera gringa. Vou colocar o vídeo do Swami Machado, para vocês sentirem o clima no Lira de Ouro:

Quem quiser dar uma conferida no som deles com melhor qualidade:

Que showzaço! Canções do primeiro e do segundo trabalho, presença de palco de altíssimo nível, o som estava excelente e o Lira de Ouro ardeu como nunca. Mais de uma hora de apresentação, inclusive parabenizar o Luciano Paz, organizador do evento e o Fábio, da Rock For You, pelo apoio. Dois mil e dezesseis começou de fato depois desse final de semana amigos. E esse ano promete! Teremos lançamentos, novidades, artistas em turnê… vem muita coisa por aí! Até a próxima!

Compartilhe: