Como surgiu o Halloween? Quais as suas origens? Já parou para pensar nisso? A festa hoje cheia de brincadeiras e fantasias não começou assim. Que tal sabermos um pouquinho mais da verdadeira historia? Há cerca de 2000 anos, o povo Celta vivia na Europa (na região onde hoje estão a Irlanda, o Reino Unido e o Norte da França). Eles celebravam o Ano Novo no dia 1º de Novembro, e isso significava o fim do período de Verão e das colheitas, assim como a aproximação do Inverno, um período normalmente escuro e severo, que eles associavam a morte.

Por essa razão, na noite de 31 de Outubro, eles celebravam um ritual chamado Samhain. Eles acreditavam que essa noite era especial, e que nela a fronteira entre o mundo dos vivos e o dos mortos seria mais tênue. Então, eles acendiam fogueiras, queimavam oferendas, sacrificavam animais e se vestiam com peles e cabeças de animais, para agradar aos espíritos. O objetivo do ritual era usar a “presença” dos espíritos para previsões do futuro feitas pelos sacerdotes druidas e pedir proteção para o Inverno.

Já no século XVII, o Papa Bonifácio IV, decretou que o dia 1º de Novembro seria o “Dia de Todos os Santos”, numa tentativa de substituir a celebração celta por uma cristã. Essa celebração também era chamada de All Hallowmas (no inglês arcaico, que literalmente significa todos os santos).  Mas, como entre o pôr do sol do dia 31 de Outubro e a manhã 1° de Novembro, ocorria à noite sagrada (Hallow Evening, em inglês), acredita-se que assim se originou o nome atual da festa: Hallow Evening, que passou a forma reduzida Hallowe’em e, mais tarde, Halloween. Por isso podemos dizer que o termo Dia das bruxas não é utilizado pelos povos de língua inglesa, sendo essa uma designação apenas dos povos de língua (oficial) portuguesa.

Já a tradição do trick-or-treating (o famoso gostosuras ou travessuras, que consiste pregar peças em quem recusa os pedidos de “guloseimas” das crianças), surgiu provavelmente nos desfiles do Dia de Finados da Irlanda. Durante essas festividades, as pessoas eram incentivadas pela Igreja a dar os soul cakes (bolos da alma) como agradecimento aos que prometiam rezar pelas almas dos familiares mortos, e assim substituir o antigo hábito de presentear os espíritos errantes com comida e vinho. A pratica foi se tornando popular entre as crianças e acabou chegando ao trick-or-treating dos dias de hoje.

Quanto às fantasias, suas origens são europeias e celtas também. No Halloween, como voltariam os espíritos dos mortos, as pessoas pensavam que poderiam acabar se deparando com eles ao sair de casa. Então, para não serem reconhecidas como seres viventes, as pessoas usavam mascaras ao saírem de casa a noite, esperando assim serem confundidas pelos espíritos como um semelhante.

Mas a tradição só foi incorporada à cultura americana por volta de 1840, quando os irlandeses, fugindo da fome em seu país, imigraram para os Estados Unidos, levando a comemoração consigo. Atualmente, o Halloween ainda é comemorado na Europa, mas é no Estados Unidos que a comemoração ganha mesmo grandes proporções e a fama que lhe creditamos nos dias de hoje.

E ai? Gostosuras ou travessuras?