O VERDADEIRO CICLO DA VIDA…

Posso dizer que sou “privilegiada”. Tive o privilégio de assistir a 32ª animação Disney e a 1ª original em 1994 nos cinemas, cresci assistindo a famigerada “fita verde” (e chorei quando minha vizinha a destruiu) e pude, 25 anos depois (RE)presitigiar essa obra de arte, pelas mãos de Jon Favreau.

Depois de tantos Live-actions (se é que podemos considerar este como) nos perguntamos até onde a Disney é capaz de chegar, e o fato é de que ela não conhece limites, principalmente os da perfeição… Rei Leão é perfeito!

Perfeito em sua essência, quando lida claramente com diferenças familiares e até que ponto se chega para alcançar o que se almeja; perfeito quando lida com o pertencimento e a necessidade de se autoconhecer; perfeito em todas as suas nuances e riquezas de detalhes.

Se você busca diferença, ao assistir o novo Rei Leão não as encontrará… o longa é praticamente idêntico: Mufasa e Sarabi apresentam seu herdeiro Simba ao reino, o que leva seu tio Scar tramar para assumir o reino; quando uma fatalidade acontece, Simba é obrigado a largar tudo que lhe foi ensinado e passa a viver na selva com Timão e Pumbaa até descobrir que seu precisa tomar posse do que um dia foi seu por direito.

Com a produção musical de Pharrell Williams, não vemos mais uma animação, mas uma produção em computação gráfica, extremamente realista, onde não há como não se sentir parte da savana e se emocionar logo no primeiro segundo de filme ao som de “Cicle of life” ou se angustiar com o estouro da manada de Gnus,  tamanha riqueza de detalhes.

A química entre Timão, Pumbaa e Simba se manteve levando o alívio emocional que a trama densa necessita, juntamente com o pássaro Zazu (que ganhou mais destaque). Mas, se o que você espera é ser tocado(a) pela nostalgia, o ápice é “Can You Feel the Love Tonight” nas vozes -agora- de Beyoncé e Donald Glover.

Acredito que o fato do longa ser praticamente uma réplica da clássica animação, pode gerar desconforto e incômodo aos telespectadores que almejam pelo novo. Talvez, um aprofundamento na relação Simba x Nala fosse bem vindo nessa adaptação. Contudo, Jon Favreau definitivamente conseguiu prestar uma lindíssima homenagem ao pegar um clássico repleto de amor, drama e amizade e transforma-lo para as novas gerações. Simplesmente assistam!

O Rei Leão chega aos cinemas nesta quinta-feira, 18 de julho.