O brinquedo da garotada de 1980 – Pião

-por , em 22/01 -
O brinquedo da garotada de  1980 – Pião

Olá Coxinhos, tudo bem? Hoje tem mais texto da Hélida, olha que delícia! [Hélida Garcia] Não é dia das crianças mas sempre é bom relembrar bons tempos, não sou velha, mas na minha época, computadores e tecnologias eram coisas para adulto e muito mas muito caro do que hoje em dia.

Competições são formas saudáveis de brincar, o peão ou pião, só vem evoluindo conforme os tempos. A história: tudo começa antes de 4000 a. C., não se sabe exatamente a época em que o brinquedo surgiu, mas é por aí. Já foram encontrados em formatos de argila, madeira e hoje em dia plástico.

O pião foi um brinquedo muito difundido na cultura brasileira e logicamente nos anos 80, é um brinquedo que requer e desenvolve certa habilidade e técnica; era jogado em ruas, campos ou praças. Ele pode ser jogado sozinho, em dupla ou em grupo e há várias modalidades de brincadeiras, abaixo uma delas:

CELA –  é feito um círculo no chão onde são “apostados” alguns piões que são colocados no centro do círculo, os jogadores tentam acertar os piões arremessando os seus próprios, aquele que conseguir retirar um pião do círculo ganha o pião retirado.

Atualmente, como a maioria dos jogos tradicionais, o pião está desaparecendo e sendo substituído aos pouquinhos por modelos como o beyblade e o levitron. Mas ele ainda possui certa vigência na indústria de brinquedos.

O brinquedo da garotada de  1980 - Pião O brinquedo da garotada de  1980 - Pião O brinquedo da garotada de  1980 - Pião O brinquedo da garotada de  1980 - Pião

E quem não se lembra do Pião do Kiko (Chaves) no “Festival da boa vizinhança”. Além disso, o pião têm novidades em seu desenho visando facilitar o uso, como os PowerStart, que em sua parte superior possuem um aparato no qual é inserido um dispositivo de um sistema que ao ser retirado, produz uma força de giro deixando o pião cair, evitando o desgaste de ter que recolocar o cordão inúmeras vezes.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você