Novidade: Seu DNA não é totalmente um lixo!

-por , em 06/09 -
Novidade: Seu DNA não é totalmente um lixo!

A gente realmente não conhece nosso corpo né? E quando pensamos que os cientistas estão super avançados nas descobertas genéticas, descobrimos uma notícia dessas e tudo vai por água abaixo. Esta matéria aqui eu li na página da Veja e resolvi compartilhar com vocês. Os cientistas revelaram hoje que uma importante parte do código genético dos humanos, conhecida até hoje como junk DNA(DNA lixo, composto por genes que não codificam proteínas), desempenha, sim, um papel importante no desenvolvimento e na manutenção do corpo.

 

Nos últimos anos, os cientistas haviam se concentrado na parcela mínima do DNA, os genes que codificam e regulam a produção de proteínas dentro das células, e que correspondem a cerca de 1% dos 22.000 genes que existem no genoma. Essa desproporção no genoma, fez com que os cientistas levantassem dúvidas sobre se esse “DNA lixo”tinha alguma importância. Ao procurar as respostas, os cientistas descobriram que 80% do DNA lixo desempenham pelo menos uma função biológica.

 

Segundo a equipe responsável pela pesquisa, as descobertas são a mudança mais significativa na compreensão do funcionamento do DNA desde a conclusão do projeto que mapeou o genoma humano, entre 2000 e 2003. “O DNA lixo, na verdade, é quem comanda os genes”, diz Mark Gerstein, da Universidade de Yale, que participou da pesquisa. “Agora, o termo ‘DNA lixo’ é que precisa ir para o lixo”, disse o cientista Ewan Birney, do Instituto de Bioinformática de Cambridge (Reino Unido).

 

dna

 

 

Guerra e Paz – Segundo a pesquisa, os resultados também vão ajudar a fornecer novas pistas para o desenvolvimento de tratamentos para doenças cardíacas e diabetes, que têm suas raízes em parte em falas no DNA. A descoberta foi possível graças a formação de um consórcio chamado ENCODE (sigla em inglês para Enciclopédia de Elementos do DNA) que a partir de 2003 reuniu cientistas que trabalharam para compreender melhor o volume de informações produzidas pelo projeto genoma humano.

 

Em 2000, o projeto identificou a sequência das 3,2 bilhões de “bases”químicas ou “letras”que constituem o genoma humano. Agora, é como se a ENCODE tivesse colocado em ordem no enorme volume de informações produzidas pelo projeto. “O genoma humano é como ter à mão uma versão do romance Guerra e Paz em russo. É um grande livro contendo tudo sobre experiências humanas, mas impossível de ler se você não sabe russo”, disse Ewan Birney.

 

Os resultados dessa pesquisa geraram 30 trabalhos científicos, que foram publicados nesta quarta feira nas revistas especializadas Nature, Genome Biology e Genome Research. Participaram mais de 400 cientistas espalhados por 32 laboratórios nos Estados Unidos, na Grã-Bretanha, no Japão, em Cingapura e na Espanha. O mais divertido de viver em uma época como a nossa é que mesmo depois de sair da escola, continuamos aprendendo em tempo real sobre tudo, e nos interessando sobre os diversos setores da vida. Eu, por exemplo, nunca fui fã de biologia, química e física na escola, mas hoje meus olhos brilham quando leio uma notícia como essa que saiu na Veja. Se os modelos de ensinamentos sobre as matérias específicas e complexas seguissem a forma que o jornalismo trabalha, ensinar com sensacionalismo, talvez tivéssemos mais pessoas interessadas em aprender do que hoje em dia…

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você