Deixemos os sabres de luz, os quadrinhos e os livros com mais de mil paginas de lado. Essa semana é da arte que movimenta o mundo, da forma mais bonita de se expressar! Estamos falando de música amigão!

Você pode até não ser um entusiasta, não ter um gosto muito especifico, mas eu tenho certeza que algumas músicas estão guardadas na mente, de momentos especiais. Então para começar a brincadeira, nesse post inicial, separei os CINCO ÁLBUNS QUE MUDARAM MINHA VIDA! Para quem leva isso mais a sério, geralmente não se tem apenas as músicas preferidas e sim os álbuns prediletos, que obviamente, podem ser LP´S , CD´S , K7 e outros tipos de mídia. São aqueles trabalhos que tu curte TODAS AS MÚSICAS, canta junto e não empresta a ninguém.

Então começando a listinha, vamos ao mais recente a entrar na lista:

project 46

Ah, eu já falei desse trabalho aqui. Mas eu conheci a banda em uma época difícil pra mim e cara, eles me atingiram em cheio! Pode parecer estranho, num mundo de bandas ultra gigantes e mega trabalhos, mas aí é que tá: É simples. É direto. Pesado.

Essas músicas me ajudaram, me animaram e me acompanharam em situações difíceis. Tomara que um dia eu possa ir num show dos caras e cantar essas músicas em agradecimento.

angra

(A música começa a partir de 1min e 15segs) Não há dúvidas de que essa bolacha foi o ápice da carreira de TODOS ali envolvidos. Nenhum deles conseguiu algo tão foda quanto aquilo até o momento. E pra min, até então ouvinte apenas de hard rock classicão, eu LITERALMENTE CAI DA CADEIRA quando ouvi pela primeira vez. A introdução e esse petardo chamado “SPREAD OF FIRE” derrubam qualquer um.

Destaque também para “Angels and Demons” com a MELHOR PERFOMANCE de Aquiles Priester em toda sua carreira. Na minha opinião o melhor CD de uma banda nacional.

metallica

Se você tem uma banda e quer atingir um nível épico na sua carreira, grave um show com uma orquestra. O Deep Purple começou com isso, porém eles não levaram isso ao NÍVEL INSANO. As músicas escolhidas, os arranjos feitos, as introduções, tudo encaixou com a base pesadíssima do Metallica. Um DVD e CD duplo que todo fã do Metallica tem que ter, e que mudou minha visão sobre a banda, porque até então preferia Megadeth.

kiss

Você até pode ser épico quando grava com uma orquestra, mas quando a orquestra TODA se pinta e se veste com fantasias iguais a que você usa por TRINTA ANOS, você não é épico. Você está num nível de santidade na terra. O KISS é assim: eles podem não ser os primeiros a fazer, mas eles fazem melhor. Bem melhor que todo mundo.

kiss 2

MAS JEFFERSON, VOCÊ PREFERE O KISS SEM MAQUIAGEM?! Prefiro. No “Alive III” o KISS era puro hard rock anos 80, quase heavy metal, com a técnica e peso de Bruce Kulick na guitarra solo (o melhor guitarrista no KISS, desculpe Ace…) e com O MELHOR BATERISTA DO MUNDO, Eric Singer. As músicas que já eram clássicos ganharam roupagens diferentes e as músicas de trabalho na época encaixaram ao vivo como uma luva. Paul Stanley cantando como nunca e Gene Simmons no auge de sua taradice. O melhor show e consequentemente o melhor CD que já vi e ouvi.

Compartilhe: