NARCOS COMEÇA LENTA, MAS CONTINUA COM SUA QUALIDADE!

Narcos foi uma das séries que mais surpreendeu o público nos últimos anos. Com sua premissa de mostrar a “história” dos grandes cartéis e traficantes do mundo, a série foi bem recebida por todos.

Suas duas primeiras temporadas foram realmente de encher os olhos, principalmente com a atuação visceral de Wagner Moura como Pablo Escobar.

Mas não vá achando que, por conta de duas maravilhosas temporadas, o ritmo da série permanece o mesmo. A terceira temporada da série, que conta a história dos quatro “Cavalheiros de Cali“, líderes do Cartel de Cali, começa em ritmo bem lento.

Lento o suficiente para fazer você achar a série extremamente arrastada. Arrastada e lenta, mas não massante e ruim. Muito pelo contrário.

A série continua com sua tradição de honrar boas histórias, mesmo que agora exista um aviso no início de cada episódio sobre a veracidade de alguns fatos e personagens.

Outro ponto é: não esperem ver Murphy, parceiro do Oberyn (ops, série errada) Javier Peña na nova temporada. Ele pouco é citado nos episódios (pelo que pude contar, uma única vez).

Um ponto bem interessante da nova temporada é todo o crescimento que Peña obteve. Desde seu trabalho investigativo como um agente interno até suas ações como agente de campo. O personagem, ao lado de Jorge Salcedo, é quem passa toda o sentimento de emoção e angústia que temos nessa temporada.

Como Peña agora é um agente interno, daqueles que “” ficam no escritório e pelo fato dele também ser conhecido na Colômbia (o cara ajudou a achar e matar Pablo Escobar né?), dois novos agentes são colocados nas ruas de Cali.

Daniel Van Ness e Chris Feistl são a forma genérica de Peña e Murphy, com a adição que ambos também falam espanhol.

Também podemos citar a pequena mas boa participação de Miguel Ángel Silvestre, nosso eterno Lito Rodriguez de Sense8. Ele consegue, com louvor, passar o sentimento que deveria passar em suas cenas.

A terceira temporada da série é repleta de plot-twists (as famosas reviravoltas) e com uma boa batalha entre três fronts de guerra. Mas não espere toda a forma visceral que vimos nas temporadas anteriores.

Com uma história que somente começa a pegar fogo na segunda metade dos episódios, Narcos retorna com uma narrativa lenta, mas que mesmo assim, continua mantendo nossos olhos em todos os acontecimentos apresentados.

A terceira temporada de Narcos já está disponível no catálogo da Netflix.

Veja mais sobre Netflix Séries