Nos anos 80, a série animada My Little Pony – Meu Querido Pônei, baseada em uma coleção de brinquedos da Hasbro, encantou crianças e adolescentes com as aventuras de pequenos pôneis no Vale dos Sonhos. Em 2010 um novo cartoon, estrelando os equinos, foi lançado com o título “My Little Pony – Friendship is Magic”, desta vez narrando as aventuras de Twillight Sparckle, uma unicórnio que, a pedido da princesa, se muda para uma pequena cidade no reino de Equestria para aprender o valor da amizade, experiência que nunca havia vivenciado até então devido ao seu intenso foco em estudos. A série ganhou muitos fãs de todas as faixas etárias, mas o que ninguém imaginaria é o problema que foi gerado com isso!

Os fãs de My Little Pony, assim como os fãs de qualquer outra coisa, se identificam por títulos. Neste caso,  temos a “Pegasister” e o “Brony”.  O primeiro, junção de “pegasus” e “sister”, remete às mulheres adultas que adoram o desenho.  Já o segundo, o mais polêmico, é a união de “Brother” e “pony” e remete aos HOMENS adultos que adoram a série. Obviamente, não existe nenhum problema um homem gostar do desenho e, na realidade, a quantidade de bronies existentes no mundo, principalmente nos EUA, é muito grande! Contudo, esse grupo sofre constantemente com bullying e preconceito, sendo frequentemente associado à homossexualidade de uma forma pejorativa. A razão disso? A sociedade, que tem em sua mente a imagem formada de que homens adultos devem ser “machos” e, para isso, devem gostar de coisas másculas, o que não inclui um desenho coloridinho com pôneis fofinhos, saltitantes, com lições fofas de moral e cantores.

my-little-pony

Como consequência deste gosto, um homem Brony geralmente esconde sua afeição pela série e só a demonstra a quem confia ou a outro brony ou pegasister, para evitar uma situação ruim. Aqueles que não tem vergonha e assumem o fandom, por outro lado, sofrem com zoações, taxações, apelidos toscos ou de mal-gosto ou, até mesmo, viram motivo de chacota e piada na internet, especialmente em redes sociais. Um exemplo disto, está neste video aqui:

cosplay-mlp

Mas, sinceramente, agora eu lhe pergunto caro leitor: O QUE HÁ DE ERRADO NISSO??? Qual é o problema de uma pessoa gostar de algo que não foi idealizado para ela? Ninguém reclama de adultos que colecionam lego. Ninguém reclama de mulheres que gostam de coisas “de macho”, então porque um homem não pode gostar de “coisa de menina”? Por causa dessa imagem formada, até mesmo bronies acabam julgando em público outros bronies, só para manterem-se em segredo e serem descolados na internet. E sim, digo descolado porque julgar gostos é, acima de tudo uma mera modinha da internet. Banda nova? Formada por meninos? VAMOS ZOAR! Jogo novo? Não gostei? VAMOS ZOAR! e o pior, tem algo ou alguém sendo zoado? VAMOS TAMBÉM! Entende como funciona? Alguém que não gosta de algo, monta uma crítica sobre o assunto e logo, outras pessoas transformam em festa, isso se, o proprio criador da critica ja não o fizer!

cosplay-rainbow-dash

É claro que existem piadas saudáveis e brincadeiras que até  os próprios bronies fazem, e isso tudo bem! Mas é necessário rever  o nivel da piada! O que para alguns é legal, para outros é ofensivo. Por exemplo, esse video aqui, musical, é divertido e é legal, sem ofender ninguém!

E por causa desse descaso ou desatenção com o limite da zoeira, reclamações, defesas e até documentários foram feitos, explicando a realidade brony, quem são e como agem, por exemplo este, infelizmente em inglês, porém o mais famoso:

Então é aqui, assistindo MLP que eu me despeço. E, quanto a você, deixe nos comentários a sua opinião sobre o assunto. Já sabia dessa situação? É a favor ou contra? Eu gostaria muito de saber!

Beijinhos e até a próxima!