Olá Coxinhos, tudo bem? Hoje vou falar só um pouquinho do Luke, nosso cãozinho (por mais que isso seja muito difícil) e vou complementar dando umas dicas bem legais sobre o RGA (Registro Geral Animal). Não é muito do hábito das pessoas pesquisar sobre esse assunto, mas achei que serviria bastante para mim e para todos vocês. Antes de mais nada, vamos conversar sobre o Luke. Essa foto acima foi tirada no último final de semana (29/09). Ele tinha acabado de tomar a segunda dose da vacina e estava com essa carinha de paisagem para todo mundo.

 

Bom, a segunda dose da vacina teve efeito calmante apenas nesse dia porque desde domingo que o Luke não para quetinho nem um segundo. Claro que ele anda respeitando nossos horários e espaço, isso a gente já está conseguindo treinar direitinho, mas ele entrou numa onda louca de morder, morder e morder. Só sabe brincar assim, mordendo até furar! Ele está determinado! Outra mania dele é tentar cruzar desesperadamente com um travesseirinho que colocamos na casinha dele. Nossa, mas parece aquele cachorrinho do filme Click, sabe? A parte de morder, sabemos que precisamos cuidar para que ele não fique agressivo mais velho, agora…a parte de cruzar, como faz? Quem tiver dicas, envie para coxinhanerd@gmail.com, please, please, please! Lembrando que ele está apenas com 2 meses e 1 semana hein? Ele ainda não consegue pegar ninguém, kkkk…

 

Mas vamos às dicas sobre RGA (Registro Geral Animal) que eu disse que daria aqui para vocês. Antes de mais nada, vocês sabem o que é isso? Para início de conversa, o RGA serve para identificar os bichos, ele é uma espécie de carteira de identidade. Quando o RGA é feito, o animal recebe uma coleira que tem uma plaqueta com um número de identificação do animal e deve usá-la sempre. Já o dono ganha uma carteira com todos os dados do animal de estimação.

 

Em São Paulo este documento para cães e gatos é obrigatório por lei, e quem não faz, pode pagar multa de até R$ 20,00. Quando o registro é feito, na hora eles recebem também a vacina contra a raiva, se ainda não a tomaram. O RGA é muito útil no caso do animal se perder, pois se ele estiver na rua e for apreendido será possível identificá-lo e devolver à seu dono.

 

Mas onde posso fazer o RGA do meu animalzinho?

 

Bom, ele pode ser feito no Centro de Controle de Zoonoses ou em outros estabelecimentos veterinários credenciados. Você deve levar alguns documentos: CPF, RG, comprovante de residência e atestado de vacina do animal emitido e assinado por um veterinário. O número que cada animal recebe é único e permanente: caso a plaqueta seja perdida, outra deve ser providenciada, nesse caso, um novo número é feito e o RGA anterior é cancelado. Atenção! Em caso de falecimento do animal, o registro deve ser cancelado.

 

E quanto custa isso tudo?

 

O custo para fazer a identificação do animal é muito baixo, por volta de R$ 3,00 e existem ainda locais que fazem o documento gratuitamente, então não perca mais tempo, você não tem desculpa para deixar de registrar seu bichinho de estimação. Ele merece esse carinho a mais né? Para mais informações, clique aqui!
Bom pessoa, sem desculpas mais hein? Vamos todos registrar nossos bichinhos e mantê-los com muito cuidado e carinho em proteção. Não custa nada e evitamos assim que, em seus surtos de fuga repentina, eles fiquem perdidos para sempre.

Compartilhe: