Estamos no meio da semana, e eu não tinha postado ainda. Então, para recuperar terreno, vim com QUATRO PETARDOS pra balançar qualquer playlist.

Almah (Unfold)

Aê, num é por nada não, mas o Almah, junto com o Project 46 tá agitando as coisas por aqui hein?! O cd novo do Sepultura num é essa Coca-Cola toda, o Angra gravou um DVD que promete ser foda, mas por enquanto não temos certeza, e o Hangar tem novo vocal. Mas só para 2014. Quem tá segurando a onda é o Almah, Hibria e Project 46. Vemos aqui um Edu Falaschi mais moderno. Isso não significa ruim. Talvez alguns exageros podiam ter ficado de fora, mas merece um 8,0. Bom trabalho, não no nível do “Motion”, que é uma obra-prima, mas mantem um ritmo, bons riffs e uma linha de batera impecável.

Gary Clark Jr ( Blak and Blu)

Dna. Lele pirou irmão. Mostrei essa pedra pra ela, surtou a mulé. Enquanto escrevo isso, ela tá escutando os três álbuns do cara em looping. Só vai parar dia primeiro, porque vai ter MATANZA FEST dia 20, e ela vai ficar VINTE DIAS SEGUIDOS SÓ ESCUTANDO MATANZA ESPERANDO PELO SHOW. Mas voltando ao guitar hero em questão, que efeitos são esses aí o negão?! Tá de brinks?! Ficou foda. Só o batera precisa melhorar, tá parecendo o ANIMAL.

Murder By Death ( Bitter Drink, Bitter Moon)

Johnny Cash, amigão, fica tranquilo. Aonde você esteja, tomara que bem, pode ter certeza que sua música deixou frutos aqui neste plano. Murder By Death tem um baita nome, e cara, tá de parabéns. Só olhando, você num dá nada por eles, coitados. Mas aperta Play aí ô da poltrona e cai da cadeira. Destaque do post.

Havok ( Unnatural Selection)

Começamos relativamente pesados, diminuímos o ritmo um pouco mas eu num podia deixar meu lado mais revoltado de fora desse post! Monstruosidade de riffs, lembra muito Kreator no auge. O batera é bom pra caramba, faz umas viradinha difícil, e tem um feeling maneiro. Só quem passa despercebido é o baixo, mas pô, tá maneirão!

Por hoje é só! Essa semana vou tentar dá prosseguimento naquela lista maldita da Playboy dos melhores álbuns de rock de todos os tempos. Nem lembro em qual eu parei! Até a próxima minha gente.

Compartilhe: