AAAAAAA EU ESTOU GRITANDO!!! UM ÁLBUM? INTEIRINHO? SOMENTE COM MÚSICAS DO LIAM GALLAGHER?

É isso mesmo, coxinhos e coxinhas! O maravilhoso Liam Gallagher lançou seu álbum debut solo. Depois de ter saído do Oasis, o cantor estava na banda Beady Eye, mas agora, sozinho, ele finalmente lançou um trabalho totalmente seu.

As You Were, também conhecido como melhor trabalho de Liam desde o Oasis, é um álbum maduro, super pessoal e cheio de influências. É possível perceber tons de The Beatles em algumas canções como, por exemplo, Universal Gleam. Não sei se foi só comigo, mas eu achei que o começo da maravilhosa Paper Crown parece Green Day. As músicas não foram todas escritas pelo Liam, mas ele tem crédito em algumas, e acredito que sua ‘mãozinha’ fez a diferença na composição.

Sem mais delongas, vamos ao meu famoso breve review sobre o álbum. Desta vez faço questão de falar sobre todas as músicas, incluindo os singles já lançados. Vamos lá?!

  • Wall Of Glass:

O primeiro single divulgado pelo LiamWall Of Glass lembra muito a época de Oasis, mas traz até umas ideias do Beady Eye. Simples, bem orquestrada e com aquela letra que todo mundo sabe que é a cara dele, a canção é uma das melhores do álbum.

“And I don’t mean to be unkind
But I see what’s in your mind
And the stone you throw
Will turn back in its path
One day you’ll shatter like a wall of glass
Wall of glass
Wall of glass
One day you’ll shatter like a wall of glass”

  • Bold:

Quando ouvi esta fiquei pensando “Uau, tenho uma nova favorita” e, de fato, tinha potencial para ser… Se o álbum não tivesse Greedy Soul, por exemplo, ou You Better Run. Mas não pense que Bold é ruim, muito pelo contrário, é maravilhosa, e isso mostra o nível alto da obra.

“Yes I know
I’ve been bold
I didn’t do what I was told
Yes I know
You soft soap
You didn’t do what I was told”

  • Greedy Soul:

Favoritíssima!!! Poderia deixar apenas uma linha de comentário, mas preciso enaltecer. Greedy Soul foi amor à primeira vista (ou primeiro play), pois tem melodia, composição e é muito bem arquitetada. Adorei!

“And it’s a long way down
When you’re the wrong way round
And now it’s all too much
I’ve got the Midas touch”

  • Paper Crown:

Comentei lá em cima que o começo desta música parece Green Day, não é? Sim, eu acho que parece. Porém, ao longo dela tem uma mistura de The Beatles com Beady Eye. Creio que, junto com Chinatown, é a mais simples do álbum todo, mas ainda sim boa.

“You went too far
Oh, woman, now you’re feeling the fear
Cause you’ve never been alone before, oh
And the wolf is at the door, oh
Now it’s better if you hold your breath and don’t look down
At the pages of your paper crown”

  • For What It’s Worth:

Como já dito aqui, esta música é um pedido de desculpas para quem quiser aceitar. Liam quer mostrar que, depois de alguns acontecimentos em sua vida, é um novo homem, diferente do que se mostrou ao longo dos anos com o Oasis.

“For what it’s worth I’m sorry for the hurt
I’ll be the first to say, “I made my own mistakes”
For what it’s worth I know it’s just a word and words betray
Sometimes we lose our way
For what it’s worth”

  • When I’m in Need:

Essa é uma das que possuem melodia mais aguda e mais próxima do que ele fazia no Oasis. Nada a declarar, apenas ouça. Liam Gallagher, você é genial.

“Oh, and when I’m in need
She’s right by my side
Oh, I’m down on my knees
She’s working the over time”

  • You Better Run:

Uma das minhas favoritas, You Better Run, é contagiante do começo ao fim. Traz em sua melodia elementos de uso comum de Liam junto com gaita, palmas, como uma música country. O que diferencia? A voz está ligeiramente mais leve e baixa do que de costume e combinou super com o que a letra pedia. <3

“I see you, you think you’re something
Well you’re nothing, you’re a butterfly
You’ve no love, you’ve no reflection
You’d better run, you’d better hide”

  • I Get By:

O comecinho desta me fez pensar em What Doesn’t Kill You do Jake Bugg, mas só o começo mesmo, tipo quatro segundos. Depois disso, Liam dá seu toque à uma canção de quase um rock puro, mostrando mais do que versatilidade.

“It’s only love, only love can break my heart
Only love, this thing will tear us all apart
Only love, only love can break my heart
Only love, this thing will tear us all apart”

  • Chinatown:

Uma graça de música dessas, bicho! Uma das mais românticas e delicadas do álbum, em ChinatownLiam se apresenta com um ar de apaixonado. Sua melodia é simples, mas bem arranjada, o que deixa com cara de um trabalho do Liam Gallagher.

“Take me down
Through the streets of Chinatown
Show me that you know some places
God told me
Live a life of luxury
All our lives we’ve both been waiting”

  • Come Back to Me:

Incrivelmente esta também lembra Jake Bugg… E segue a mesma linha de I Get By, mas contando com um pouco de You Better Run.

“Everyone out there says you’ve been going a bit too hard
Everyone out there says you’ve been testing ???
Trying to make the scene
Why don’t you come back to me
Why don’t you come back to me
Why don’t you come back to me”

  • Universal Gleam:

Essa é a terceira mais “doce” do álbum. Traz uma melancolia que talvez você identifica em algumas canções do Definitely Maybe, álbum debut do Oasis. Sendo personagem ou não, ele toca no assunto de idade, o que me faz pensar que esta canção tenha sido escrita para sua ex-mulher.

“But I’m older now
Gonna show you how for real
Gonna spit you out
Of my motor mouth
I won’t ever let you down”

  • I’ve All I Need:

Mais uma simples, mas muito sentimental. I’ve All I Need é a que mais possuí influências de The Beatles, mas sem perder a personalidade e genialidade de Liam. Neste álbum ele se mostrou super à vontade para falar sobre acontecimentos da sua vida no passado, e mais ainda para deixá-los para trás.

“There’s no time for looking back
Thanks for all your support
Slow down, all things must pass
Take your time, know the score”

  • Doesn’t Have to Be That Way:

Você quer rock? Então toma! Eu fiquei apaixonada por essa música logo que ouvi. Ok, eu me apaixonei por todas as do álbum, mas creio que essa foi a que mais me deixou empolgada. É a que mais tem a característica de rockstar de Liam, que nunca será apagada.

“It doesn’t have to be that way
It doesn’t have to be that way
Girl you’re chasing rainbows but you cry when its not there
It doesn’t have to be that way”

  • All My People/All Mankind:

Talvez a mais profunda, a letra de All My People/All Mankind fala sobre seguir em frente, sobre buscar paz e felicidade no mundo e encontrar o seu lugar. É o seu tempo, Liam Gallagher. Agarre-o!

“All my People, all mankind
All true seek as shine

Get on up, get on up
Gonna leave you all behind
Wanna look, wanna touch
Gonna see now I’m the ride”

  • I Never Wanna Be Like You:

Esta é suave, mas com alguns tons mais graves. Sua letra é característica do que Liam sempre pregou em todos os seus 20 e poucos anos de carreira: “I need to be myself. I can’t be no-one else!”.

“I want to ?
If they only knew
What I’ve uncovered
They’d be swerving you
They’d never wanna be like you
I never wanna be like you”

Ouça abaixo esse hino de álbum:

Liam Gallagher se superou com esse álbum, que ele mesmo classificou com 11/10. As melhores canções, em minha humilde opinião, são You Better RunFor What It’s WorthI Get ByWall Of Glass Greedy Soul.

Fique ligado: Liam Gallagher é uma das atrações do Lollapalooza Brazil, que acontecerá nos dias 23, 24 e 25 de março de 2018.

Veja mais sobre Música.

Compartilhe: