CHESTER BENNINGTON ERA UM ARTISTA FANTÁSTICO! 

Olá, coxinhas e coxinhos! Triste e comovente, o post de hoje é uma homenagem a Chester Bennington, ex-vocalista do Linkin Park, que faleceu no último dia 20. Chester tinha 41 anos e tinha histórico de depressão, o que pode ter levado o cantor ao suicídio.

Chester Charles Bennington nasceu em Phoenix no dia 20 de março de 1976 e era cantor, compositor, ator e vocalista da banda Linkin ParkChester ficou conhecido justamente pela banda, mas também fez parte dos grupos Dead By Sunrise Stone Temple Pilots. O cantor era adorado por sua voz diferente, que por vezes foi elogiada pelas mais conceituadas revistas mundo a fora. Ídolo de uma geração, Chester Bennington colocou fim em sua jornada na terra.

Sobre as causas da morte foram apontadas diversas situações. Chester entrou no mundo das drogas muito cedo, pois em um pequeno intervalo de tempo ele foi abusado sexualmente por um cara mais velho e seus pais se separaram. Aos 20 anos, ele parou de usar drogas e se casou. O cantor era conhecido na mídia por seus problemas pessoais, drogas e álcool. Fontes também afirmam que ele sentiu muito a morte do cantor Chris Cornell, que era seu amigo.

Mas, vamos lá. Sem choro, hein, galera?! Antes de começar a minha homenagem, deixo abaixo uma carta escrita pelos membros do Linkin Park para o Chester:

“Querido Chester. Nossos corações estão quebrados. As ondas de choque pela dor e negação continuam a varrer nossa família, enquanto tentamos enfrentar o que aconteceu.

Você tocou muitas vidas, talvez mais do que possa ter imaginado. Nos últimos dias, pudemos ver uma onda de amor e apoio, tanto público quanto privado, ao redor do mundo.

Talinda (mulher de Chester) e sua família apreciaram isso, e esperam que o mundo saiba que você era o melhor marido, filho e pai. A família nunca estará inteira sem você.

Ao falar com você sobre os próximos anos juntos, sua empolgação era contagiosa. Sua ausência deixa um vazio que nunca poderá ser preenchido. Sua voz barulhenta, engraçada, ambiciosa, criativa e generosa está fazendo falta.

Estamos tentando nos lembrar que os demônios que te levaram de nós sempre fizeram parte do negócio. Afinal de contas, foi a maneira como você cantou sobre demônios que fez cada um cair de amores por você no primeiro momento. Sua coragem os colocou em evidência, e ao fazê-lo, nos colocou juntos e nos ensinou a sermos mais humanos. Você tinha o maior coração.

Nosso amor por fazer e tocar música não se esgotará. Enquanto nós não sabemos o caminho que nosso futuro terá, nós sabemos que nos tornamos melhor por você. Obrigado por esse presente. Te amamos e sentimos muito a sua falta. Até que nos encontremos de novo. LP.” [tradução feita pelo site G1]

Após isso, duvido que você não chorou! Chester era muito amado por quem ele conhecia, pelos fãs da banda e muito respeitado por artistas de todos os meios. Todos lamentaram muito sua morte.

Para começar a pequena homenagem, fiz uma breve retrospectiva da banda, singles e vídeos. Confere abaixo:

  • One Step Closer (28 de setembro de 2000):

One Step Closer foi o primeiro single de trabalho da banda Linkin Park. A música faz parte do primeiro álbum de estúdio intitulado Hybrid Theory, que foi lançado em 24 de outubro de 2000.

“Everything you say to me
(Takes me one step closer to the edge, and I’m about to break)
I need a little room to breathe
(‘Cause I’m one step closer to the edge, I’m about to break)”

  • Crawling (01 de março de 2000):

Crawling é o segundo single da banda. Com esta, a banda ganhou um Grammy na categoria melhor performance de hard rock em 2002.

“Crawling in my skin
These wounds they will not heal
Fear is how I fall
Confusing what is real”

  • In the End (09 de outubro de 2001):

É o quarto single do álbum e uma das músicas mais famosas da banda. In the End venceu duas categorias no MTV Music Awards de 2002: melhor vídeo de rock e melhor direção.

“I’ve tried so hard
And got so far
But in the end
It doesn’t even matter
I had to fall
To lose it all
But in the end
It doesn’t even matter”

  • Somewhere I belong (07 de março de 2003):

Passando para o álbum Meteora de 2003, Somewhere I belong é o primeiro single da nova era. A música venceu uma categoria no MTV Music Awards de 2003: melhor vídeo de rock. Além disso, a música chegou ao topo do Billboard Hot Modern Rock Tracks.

“I wanna heal, I wanna feel
What I thought was never real
I wanna let go of the pain I’ve held so long
Erase all the pain ‘till it’s gone”

  • Numb (08 de setembro de 2003):

O terceiro single desse álbum é, junto com In the End, a música mais conhecida da banda. Até seus pais conhecem! A canção ficou 12 semanas no topo do Billboard Hot Modern Rock Tracks, três na Hot Mainstream Rock e chegou a posição 11 na Hot 100. O remix da música com o rapper Jay-Z venceu a categoria de melhor colaboração de rap no Grammy de 2006.

“I’ve become so numb
I can’t feel you there
I’ve become so tired
So much more aware”

  • What I’ve Done (02 de abril de 2007):

O primeiro single do álbum Minutes to Midnight foi nomeado ao Grammy, mas não venceu. Porém, a canção é mais uma que figurou no topo da Billboard Hot Modern Rock Tracks.

“What I’ve done
I’ll face myself
To cross out what I’ve become
Erase myself
And let go of
What I’ve done”

  • The Catalyst (02 de agosto de 2010):

A música é o primeiro single do álbum A Thousand Suns. A canção foi tocada ao vivo pela primeira vez no palco do MTV Music Awards de 2010.

“God bless us everyone
We’re a broken people
Living under loaded gun”

  • Burn It Down (16 de abril de 2012):

Burn It Down é o primeiro single do quinto álbum de estúdio da banda, Living Things. A música foi tocada ao vivo em diversas premiações de música daquele ano, além de ter sido incluída na playlist da Honda Civic Tour.

“The colors conflicted
As the flames climbed into the clouds
I wanted to fix this
But couldn’t stop from tearing it down”

  • Final Masquerade (08 de junho de 2014):

Último single do álbum The Hunting Party, lançado em 2014, a música nem era cotada para ser single. Com bom desempenho nos charts e elogios, a canção é mais um destaque do Linkin Park.

“The light on the horizon
Was brighter yesterday
With shadows floating over
The scars begin to fade
We said it was forever
But then it slipped away
Standing at the end
Of the final masquerade
The final masquerade”

  • Heavy (featuring Kiiara) (16 de fevereiro de 2017):

Para encerrar o “tour” pela discografia da banda Linkin ParkHeavy é o primeiro single do sétimo álbum de estúdio, o One More Light. Criticado, o álbum recebeu notas baixas e a música, apesar de boas colocações, não conseguiu chegar ao topo das paradas.

“I’m holding on
Why is everything so heavy?
Holding on
To so much more than I can carry
I keep dragging around what’s bringing me down
If I just let go, I’d be set free
Holding on
Why is everything so heavy?”

Ao longo dos anos, a banda experimentou diversas “tonalidades” do rock e tudo isso se devia à genialidade de Chester Bennington. Apesar das críticas, o cantor sempre procurou inovar dentro da sua própria zona de conforto. Isso sempre lhe rendeu prêmios e ótimas posições nos charts.

Chester Bennington, onde você estiver saiba que foi um grande artista. Tudo o que você fazia sempre foi muito elogiado e inspirador para muitas pessoas que cresceram ouvindo o Linkin Park. Descanse em paz, ícone!

Veja mais sobre Música.

Compartilhe: