Mundo Tolkien – A bela Galadriel!

-por , em 22/01 -
Mundo Tolkien – A bela Galadriel!

Depois de muito falar sobre as Curiosidades de Tolkien, sobre Gollum/SméagolGandalf e o honrado Aragorn, chegou a hora de falar sobre uma das elfas mais famosas do mundo da fantasia de Tolkien. Sim, estou falando de Galadriel e toda a sua iluminação exterior. Quem aqui não gosta dela? (posso levantar o braço também? Ops!).

Christopher Tolkien escreveu: “Não há nenhuma parte da história da Terra-média mais repleta de problemas que a história de Galadriel e Celeborn, e deves-se admitir que há graves inconsistências “embutidas nas tradições”; ou, olhando o assunto de outro ponto de vista, que o papel e a importância de Galadriel emergiram apenas lentamente, e que sua história sofreu contínuas readaptações”.

Galadriel, a senhora da floresta dourada de Lothlórien, era a mais poderosa entre os elfos da Terra-média na Terceira era. Ela era uma das líderes dos Noldor que partiram das Terras Imortais em desafio aos Valar, e ela foi a última entre eles a permanecer na Terra-média. Galadriel rejeitou a chance de pegar O Um Anel e exigir poder para si, e por fim, ela pôde retornar para o Oeste.

O pai de Galadriel era Finarfin, e sua mãe era Earwen. Na Grande Jornada para as Terras Imortais, o pai de Finarfin, Finwë, liderou os elfos conhecidos como Noldor e o pai de Earwen, Olwë, tornou-se líder dos Teleri. Galadriel nasceu nas Terras Imortais por volta do ano 1362 da Era das Árvores, antes da Primeira Era começar. Ela possuía quatro irmãos mais velhos: Finrod, Orodreth, Angrod e Aegnor.

 Sem título

Como era costumeiro entre os elfos das Terras Imortais, em seu nascimento Galadriel recebeu um nome de seu pai e outro de sua mãe. O nome dado por seu pai era Artanis, significando “mulher nobre”, e o nome dado por sua mãe era Nerwen, significando “donzela-homem”. Galadriel cresceu 1,93m de altura, extraordinariamente alta para uma elfa – ela era forte e atlética.

Galadriel era muito sábia, enquanto vivia nas Terras Imortais, ela aprendeu muito com Yavanna, a Vala das coisas em crescimento, e Aulë, o mestre dos ofícios. Galadriel possuía muito discernimento sobre a mente de outras pessoas e ela era bastante compreensiva e piedosa, mas também orgulhosa e determinada.

Ela era incrivelmente bela. Seu cabelo era de um magnífico dourado com toques de prata, e parecia brilhar com a luz das Duas Árvores de Valinor. É dito que Fëanor pediu uma mecha do cabelo de Galadriel, mas ela recusou. Talvez Fëanor estivesse inspirado pelo cabelo de Galadriel quando ele capturou a luz das Duas Árvores nas Silmarils.

Os ferreiros élficos começaram a forjar os Anéis de Poder por volta de 1500. Mas Sauron criou o Um Anel para governar os demais, e os Elfos perceberam que eles haviam sido enganados. Em 1693 é dito que Celebrimbor consultou-se com Galadriel sobre o que fazer com os três anéis élficos, que haviam sido feitos sem a ajuda de Sauron. Eles eram incapazes de se obrigar a destruir os anéis, então Galadriel advertiu Celebrimbor de que os três anéis deveriam ser escondidos e nunca serem usados enquanto Sauron possuísse o Um Anel. A Galadriel foi dado Nenya, o Anel da Água, por volta dessa época.

Sem título

Na Terceira Era, Galadriel tornou-se consciente de que o mal estava novamente crescendo na Terra-média. Por volta de 1100 descobriu-se que um poder maligno conhecido como o Necromante havia construído uma fortaleza em Dol Guldur. É dito que Galadriel e Celeborn visitaram Lothlórien para ajudar a fortalecer as defesas contra Dol Guldur e se informaram a respeito do Necromante. Após algum tempo, é provável que eles tenham voltado a Valfenda.

Galadriel possuía um jardim em um vale próximo ao seu lar em Cara Galadhon, e lá ela mantinha seu Espelho. O Espelho de Galadriel era uma pia prateada em um pedestal que Galadriel preenchia com água de uma fonte que corria através do vale. Galadriel podia comandar o Espelho para mostrar certas imagens, e o Espelho também poderia mostrar imagens por conta própria do passado, do presente e de possíveis futuros.

Por volta de 2060 Galadriel e os demais Sábios suspeitaram que o poder maligno em Dol Guldur era Sauron. Sauron fora derrotado na Guerra da Última Aliança e o Um Anel havia sido tomado dele, mas o Anel não fora destruído, e portanto seu espírito permanecera.

Gandalf o Cinzento foi a Dol Guldur para investigar em 2063, mas Sauron fugiu, e por algum tempo ouve uma Paz Vigilante. Sauron retornou a Dol Guldur em 2460. Em 2463 Galadriel convocou os líderes do Elfos e os Magos para formar o Conselho Branco. Ela queria que Gandalf fosse o líder, mas ao invés disso o escolhido foi Saruman o Branco.

Frodo veio a Lothlórien em Janeiro de 3019. Ele estava acompanhado por um Sociedade liderada por Aragorn, que era um amigo de Galadriel e estava compromissado com sua neta, Arwen. Galadriel sabia que Gandalf havia partido com a Sociedade, mas ela não podia senti-lo. Quando foi dito que Gandalf havia caído em um abismo com o Balrog de Moria, Celeborn ficou irritado. Ele culpou uma recente expedição de Anões liderados por Balin de despertar o Balrog, e ele arrependeu-se de ter dado boas vindas à Sociedade, particularmente à Gimli, o Anão. Mas Galadriel confortou Gimli e disse palavras em sua própria língua para ele, e Gimli ficou extasiado com sua bondade e beleza.

Galadriel então testou a determinação de cada membro da Sociedade. Ola olhou profundamente em seu olhos, e eles sentiam como se a eles estivesse sendo oferecida uma escolha entre continuar na missão ou desistir e receber algo que desejassem muito. Galadriel reteve o olhar do Portador do Anel por um bom tempo, e ela viu coragem e sabedoria em Frodo. Galadriel deu a Frodo a chance de ver em seu Espelho, e ela sabia que ele vira o Olho de Sauron com o qual ela há muito tempo competia.

Sem título

Como portadora de um Anel do Poder, Galadriel possuía uma compreensão especial das dificuldades de Frodo. Por sua vez, Frodo podia ver Nenya no dedo de Galadriel. Galadriel disse a Frodo que se o Um Anel fosse destruído, os Três Anéis provavelmente perderiam seu poder e tudo que havia sido feito com eles iria esvair-se.

Então Frodo ofereceu o Um Anel a Galadriel. Galadriel há muito tempo refletia sobre o que ela poderia realizar caso viesse a possuir o Anel. Mas ela havia se tornado mais sábia durante sua residência na Terra-média, e conseguiu rejeitar a tentação do Anel, pois ela compreendeu que, apesar de ela poderia iniciar com boas intenções, ela acabaria por se tornar uma tirana no fim.

“E Agora finalmente ele chega. Você me oferece o Anel livremente! No lugar do Senhor do Escuro, você coloca uma Rainha. E não serei escura, mas bela e terrível como a Manhã e a Noite! Bela como o Mar e o Sol e a Neve sobre a Montanha! Aterrorizante como a Tempestade e o Trovão! Mais forte que os fundamentos da terra. Todos deverão me amar e se desesperar!”

Levantou a mão e do anel que usava emanou uma grande luz que iluminou a ela somente, deixando todo o resto escuro. Ficou diante de Frodo e parecia agora de uma altura incalculável, e de uma beleza insuportável, terrível e digna de adoração. Depois deixou a mão cair, e a luz se apagou; e de repente ela riu de novo e eis então que se encolheu: era uma mulher élfica frágil, vestida num traje simples e branco, cuja voz gentil era suave e triste.

“Passei pelo teste,” disse ela. “Vou diminuir e me dirigir para o Oeste, continuando a ser Galadriel.” Sociedade do Anel: “O Espelho de Galadriel,” p. 389

Galadriel sabia que o tempo dos Elfos na Terra-média havia chegado ao fim, e que a era dos Homens estava começando. Ela abandonou seu orgulho e os sonhos de poder e domínio que a trouxeram a Terra-média e aceitou seu destino.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você