Olá Coxinhos! Ontem, 23 de junho de 2013, tivemos a primeira reportagem da Rede Globo sobre as manifestações das últimas duas semanas que não foi 100% manipulada para convencer a grande massa de que, quem está lutando por um país melhor é vândalo e desajustado. Bom, isso na verdade fica mais à critério do seu ponto de vista do que qualquer outra coisa, afinal, também não quero manipular sua opinião.

 

As manifestações começaram com o objetivo de diminuir as tarifas dos transportes públicos, mas este ato serviu para abrir os olhos daqueles que se sentavam na frente do computador e da TV e pensavam que estava tudo caminhando, por mais que não estivesse 100% bem. Bom, o resultado desta quantidade de manifestação e do crescente apoio da população, foi um movimento muito diferente do que muita gente imaginou. Como eu disse na introdução, vi a reportagem do Fantástico sobre as manifestações e um rapaz formado em Ciência Política comentou uma coisa que me abriu os olhos: “Olhando a manifestação de cima, vemos praticamente uma time line do Facebook, a forma de protestar mudou muito”.

 

cartaz manifestação 1

 

De acordo com a tal pesquisa IBOPE anunciada pela Globo no programa, a maioria dos manifestantes é jovem, estudante universitário ou já com superior completo e tem até 24 anos. Isso é bom, mostra para a grande massa que, quem está na rua, tem conhecimento sim do país que mora, tem noção de futuro, de mercado de trabalho, de direitos e deveres. Mas então porque ainda tem gente que duvida que isso tudo vai dar certo? Bom, olhe os cartazes na imagem acima e pense um pouquinho.

 

A internet hoje é a casa dos jovens, colocamos nossos status de humor, de passeios, de férias, de trabalho, de viagem, de programação de TV, de tudo, tudo mesmo em nossa time line. Há quem diga ainda que esta é uma exposição excessiva e há quem diga que é a coisa mais normal do mundo. Dentro de sua time line do Facebook, principalmente, por existirem zilhões de pessoas diferentes no mundo inteiro e, consequentemente, em sua vida, você vê diversos assuntos, diversas opiniões e muitas, mas muitas discussões mesmo.

 

Mas o que isso tem a ver com as manifestações? Tudo a ver! Os jovens hoje se vêem no direito de criticar o que acham de pior em nosso país, cidade, estado, casa, trabalho, escola, universidade, enfim, todos os locais que frequentam. Se eles chegam em um restaurante e são mal atendidos, isso vai para a time line, se chegam na escola e a cadeira está quebrada, isso vai para a time line. Então, quando estes mesmos jovens resolvem protestar contra a PEC 37, isso vai para o cartaz no meio da manifestação, quando resolvem protestar contra a evangelização das pessoas através da política, isso vai para as ruas, quando resolvem criticar a educação. é claro que isso vai para as ruas.

 

cartaz manifestação 5

 

Isso tudo é errado? É falta de foco? É por isso que o Brasil não vai mudar? Desculpe sociedade, mas acho que não. Se temos que mudar o país como um todo, precisamos sim fazer um grande brainstorm sobre tudo o que temos de problema. Na verdade, quem é da área gerencial vai saber mais do que ninguém do que se trata essa manifestação em todo o país – pontos fracos e fortes, oportunidades e ameaças. É isso que os brasileiros estão fazendo, é levantando todos os problemas que saberemos quais serão os próximos rumos.

 

Qual o problema então? O problema é que, da mesma forma que somos metidos à técnicos de futebol, também somos metidos à “gerenciadores do país”. Nem todos possuem aptidão para gerenciar, da mesma forma que nem todos sabem lidar com a liderança. Ter boas ideias e ser bom no trabalho nem sempre te torna um bom líder. Se a Dilma realmente fosse uma boa líder, ela falaria muito menos, ouviria muito mais e chamaria quem sabe operacionalizar mudanças para colocar a mão na massa. Mas o que ela faz? Ela se defende, o povo grita, levanta pontos fracos, e ela se defende. Isso realmente parece que não terá fim.

 

cartaz manifestação 6

 

É impossível que um país tenha todo a mesma opinião, na verdade, além de impossível, seria extremamente massante. Somos pessoas diferentes, com bases diferentes, com futuros diferentes e planos mais diferentes ainda. Somos pessoas que lutam diariamente por conta própria, precisamos que o mínimo necessário, aquela base mesmo para termos uma vida humana, nos seja dado em retorno de todo o trabalho que executamos. Precisamos mesmo que nossa saúde, educação, política, saneamento, transporte, enfim, o básico, só o básico, seja de qualidade. Ninguém está pedindo TV de LED nos pontos de ônibus, ninguém está pedindo serviço express de alimentação sofisticada nos hospitais.  Só pedimos que sejamos olhados com amor, atenção e carinho. É difícil, será? Fique com mais algumas imagens de cartazes das manifestações:

 

cartaz manifestação 8 cartaz manifestação 7 cartaz manifestação 4 cartaz manifestação 2

 

Você vai gostar também de:

 

brasil fifa caras pintadas liberdade de imprensa manif

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

Torcendo para um país melhor, de verdade!
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter