A quarta e última temporada de Room 104 chegou à HBO e a HBO GO. Um novo episódio estreia toda sexta-feira – primeiro na HBO GO e, na semana seguinte na HBO, às 23h30. Com um formato inovador, são várias as razões que fazem da série uma obra imperdível.

A genialidade dos irmãos Duplass

Nascidos em Nova Orleans na década de 1970, os irmãos Mark e Jay Duplass parecem não ter limites na hora de criar. Suas carreiras como cineastas se iniciaram de maneira orgânica, já que ainda pequenos brincavam de fazer filmes caseiros em VHS com uma câmera da família. Em 2003, depois de produzirem curtas-metragens independentes sem grande repercussão, chegaram ao Festival Sundance de Cinema com This is John, um curta de 7,5 minutos cujo investimento foi de três dólares.

Dois anos depois lançaram no mesmo festival o longa-metragem The Puffy Chair, que atraiu a atenção da crítica e dos grandes estúdios.Considerados dois dos principais talentos do mumblecore – movimento cinematográfico independente que eles mesmos ajudaram a criar, concentrado em filmes de baixo orçamento em que os diálogos têm mais peso do que a trama -, eles se tornaram uma das duplas criativas mais famosas de Hollywood, sem nunca abandonarem suas raízes alternativas e a estética característica que os torna únicos.

Versatilidade dos Gêneros

Do curta ao longa, da ficção ao documentário, os irmãos Duplass conseguem ir além de todos os formatos. Esta versatilidade criativa é uma das razões pelas quais Room 104 surpreende. As temporadas desta série antológica são compostas por 12 episódios autoconclusivos. Cada um explora um gênero, com sua própria narrativa, tom, personagens e até seu próprio período histórico. Uma experiência intrigante de 48 episódios que só têm em comum o fato de acontecerem no mesmo quarto, o de número 104.

Característico de um típico hotel de beira de estrada norte-americano, o quarto poderia estar em qualquer lugar dos Estados Unidos. Entre essas quatro paredes acontecem histórias que vão do humor ao terror: comédia noir, drama, terror ou romance musical. A nova temporada inclui até uma animação original. Isso faz com que cada episódio seja uma excelente opção de entretenimento, independente da continuidade dos demais.

Plataforma de novas ideias

A série funciona como uma plataforma para o desenvolvimento da criatividade, tanto de atores renomados como de novos talentos. A primeira temporada foi um espaço de inovação para Mark e Jay, que realizaram experiências com as quais sempre tinham sonhado. Sempre fieis às suas origens, após a estreia os criadores foram além. Viram que o formato era uma oportunidade para colaborar criativamente com outros artistas e cineastas pouco atuantes, mas muito talentosos. Room 104 permitia uma expansão de ideias de maneira ilimitada

Quando a filmagem da primeira temporada começou, Sydney Fleischmann era assistente de Mark. Logo depois assumiu uma função de mais responsabilidade e criatividade, até se tornar produtora executiva da série e diretora de um dos episódios.

Os hóspedes famosos

Ao longo de quatro temporadas, os Duplass quiseram realizar o que eles chamaram de “jogos olímpicos da atuação”. Diversos hóspedes famosos fizeram check-in no quarto 104 para exibir seus talentos a cada episódio, como Luke Wilson, Michael Shannon, Judy Greer, Philip Baker, James Van der Beek e ganhadores do Oscar®, como Mahershala Ali. O elenco da última temporada inclui uma longa lista de atores: Hari Nef, Logan Miller, Jillian Bell, Jon Bass, Dave Bautista, Melissa Fumero, Vivian Bang, Finn Roberts, Adam Shapiro, entre outros.

Além disso, a própria dupla de criadores compõe a relação de hóspedes. Tanto Jay como Mark aparecem na tela atuando em ocasiões especiais. Ao lado desde time de talentos, os irmãos se superaram para produzir um conteúdo inovador e de qualidade, gravado em um período muito curto: em média três dias de filmagem por episódio.

Outras séries da HBO criadas pela dupla

A série não é o primeiro trabalho dos irmãos Duplass na HBO. Em projetos totalmente ecléticos como a comédia Togetherness, a série de animação Animals e o documentário On Tour with Asperger’s are Us eles já tinham mostrado ao público sua liberdade e versatilidade criativa. O talento da dupla se evidencia atrás da câmera, no papel de criadores, diretores, roteiristas e produtores, e também a frente delas, já que Mark foi um dos protagonistas de Togetherness e ambos têm papeis em Room 104. No episódio de estreia da série, inclusive, Mark interpreta uma música original pela primeira vez. 

As séries acima, assim como Room 104, estão disponíveis na programação da HBO.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES