Há uma série de “fatos” científicos que estamos acostumados a ouvir e ler desde… sempre! Mas você sabe quais deles são realmente verdadeiros? Você vai se surpreender ao saber que a maioria não é. Esses mitos, contos da carochinha e equívocos foram transmitidos através dos tempos, mas estamos aqui para colocar um fim a isso. Tudo bem que tem gente que tem provas (grandes provas inclusive) para contrariar a maioria dos itens dessa lista, mas, como não somos mal humorados e nem nada, vamos curtir as curiosidades e morrer de rir com tudo isso, ok?

1. No Hemisfério Norte, a água da pia escoa no sentido anti-horário, enquanto no Hemisfério Sul isso acontece no sentido horário

Não, isso não acontece. O chamado “Efeito Coriólis”, que é a tendência que qualquer corpo em movimento sobre a superfície terrestre tem de mudar seu curso devido à direção rotacional e da velocidade da Terra, realmente faz com que os ventos e correntes girem de formas diferentes em cada lado da linha do Equador.

Porém, esse fenômeno não tem nenhum efeito sobre algo tão pequeno quanto a água que escorre da sua pia, e sim sobre ciclones e coisas do tipo. Na pia, a água vai escoar de maneira diferente dependendo da maneira como você despejá-la. Pode experimentar!

2. Não há gravidade na Estação Espacial Internacional (ISS)

É comum a confusão que se faz com a “gravidade zero” na Estação Espacial, mas na verdade a gravidade na ISS é apenas um pouco mais fraca do que em terra firme. Aqui, a gravidade é de 9,78 m/s², enquanto a gravidade aproximada da ISS é de 8,3 m/s² – 8,4m/s². O efeito “gravidade zero” ocorre porque a ISS está “caindo eternamente” por causa da curva ocasionada pela força centrípeta.

3. Seres humanos pararam de evoluir por seleção natural

O naturalista Sir David Attenborough faz parte do grupo que acredita que a seleção natural nos seres humanos parou de vez. Recentemente, ele disse ao Radio Times que: “Paramos a seleção natural, logo que começamos a sermos capazes de criar 95-99 por cento dos nossos bebês que nascem”.

Mas as coisas não são simples assim. Na verdade, é possível que a evolução humana tenha acelerado ao longo dos últimos milhares de anos. A revista Wired explica que “ao longo dos últimos 10.000 anos ou mais, as populações humanas têm crescido de alguns poucos milhões para mais de sete bilhões. Cada fusão bem sucedida entre óvulo e espermatozoide carrega algumas novas mutações – e essa explosão demográfica significa que a humanidade está repleta de novas mutações, a matéria-prima da evolução”.

4. Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar

Essa vai para aquela turma do “só acredito vendo”. O vídeo abaixo mostra raios atingindo o Empire State Building, um arranha-céu de 102 andares que fica em Nova York, não apenas duas, mas três vezes seguidas.

água

5. Água conduz eletricidade

A água pura em si não conduz eletricidade. São as impurezas na água, como o sal, que o fazem. Mas como a água que nos deparamos diariamente não é 100% pura, o melhor que você faz é manter o secador e a chapinha longe do banheiro.

6. Golfinhos são muito mais inteligentes do que os outros animais

Acontece que os golfinhos podem nem ser assim tão inteligentes quanto as pessoas pensam. Os cientistas passaram muito tempo procurando, mas nunca encontraram uma linguagem específica dos golfinhos. Ou seja, aqueles ruídos que eles emitem não significam necessariamente “venha me abraçar e vamos nadar por aí”. Na verdade, existe um livro inteiro explicando essas pesquisas (“Golfinhos são realmente inteligentes?”, de Justin Gregg).

7. A habilidade de enrolar ou não a língua depende dos seus genes

Em um estudo realizado em 1940, algumas crianças conseguiram aprender essa habilidade. Onze anos depois, alguns cientistas mostraram que o número de línguas enroladas entre as crianças japonesas aumentou. Portanto, não pode ser puramente genético, afinal o estudo mostrou que 20% da população aprende a enrolar a língua durante determinada faixa etária.

8. Astronautas podem explodir sem seus trajes espaciais

Você certamente não iria sobreviver por muito tempo no espaço sem um traje especial, mas também não iria explodir. O vácuo faria seu sangue ferver, e você perderia tanto calor que provavelmente acabaria morrendo de frio. Mas veja pelo lado positivo: você provavelmente perderia a consciência devido à falta de oxigênio e não sofreria tanto.

fundo do mar

9. 95% do oceano é inexplorado

Bom, esse tópico depende da sua definição do que é ser “inexplorado”. Se você quer dizer que não é visto pelos olhos humanos, tecnicamente você está correto. Mas nós já conhecemos boa parte do que está sob as águas. Há algum tempo, uma estimativa sugeriu que havia 10 milhões de espécies marinhas diferentes. Uma estimativa mais recente, e provavelmente mais precisa, diz que esse número deve ficar em torno de 1 milhão. Atualmente, cerca de 250 mil espécies marinhas já foram identificadas, ou seja, isso dá uma boa noção de que não estamos tão mal assim, né?

10. Deixar de tomar café da manhã pode fazer você ganhar peso

Uma infinidade de estudos já testou rigorosamente essa reivindicação, e a maioria desses estudos concluiu que “pular o café da manhã” tem pouco ou nenhum efeito sobre o ganho de peso. O que acontece, na verdade, é que essa sabedoria popular decorre em grande parte de estudos mal interpretados.

11. Nós usamos apenas 10% do nosso cérebro

Você pode usar apenas uma pequena porcentagem do seu cérebro enquanto está sentado sem fazer muita coisa, mas em um período de 24 horas você deve fazer algo além disso – algo que realmente faça você usar mais de 10% do cérebro. Um neurologista norte-americano já apontou estudos que comprovam que tem dias em que chegamos a usar 100% do nosso cérebro. Devem ser aqueles dias em que sentimos aquela fadiga mental que reflete nitidamente em sensações físicas terríveis.

12. Ruivas estão em extinção

Há algum tempo, vários veículos de comunicação, incluindo a revista National Geographic dos EUA, comentaram artigos científicos que previam o fim do cabelo vermelho até 2060. Esses artigos trabalham com a prerrogativa de que os genes recessivos, como os que causam os cabelos vermelhos, podem “sumir”.

A verdade é que esses genes não vão se extinguir. Genes recessivos podem se tornar raros, mas não vão desaparecer completamente, a menos que uma tragédia bizarra aconteça e todos os portadores do gene morram ou não consigam se reproduzir. Portanto, adoradores de ruivas, acalmai-vos!

Para acompanhar mais novidades do mundo pop/nerd, acompanhe a gente pelas redes sociais e inscreva-se em nosso canal no Youtube! Os links estão aqui embaixo! Beijos 🙂

Facebook Instagram Snapchat Twitter Youtube