Li uma matéria essa semana que me deixou impressionada, primeiro pelo tipo de matéria que não é uma coisa que se vê com bastante frequência nos sites de grandes jornais e segundo porque, cada vez mais eu acredito que os nerds dominarão mesmo o mundo. Seja pelo simples fato deles se dedicarem mais do que todo o restante da população as coisas mais complexas e profundas ou simplesmente porque eles compreendem determinadas maluquices que estão se tornando fundamentais para a melhor convivência dos seres humanos. Complexo? Vou explicar.

A humanidade perdeu muito aquela compreensão sobre os gostos alheios. A gente pode ver isso todos os dias no Facebook, quando alguém posta alguma coisa que não é interessante para a grande maioria e todo mundo cai de pau, é abusivo demais isso. Ninguém mais pode ser esquisito e ter gostos excêntricos como a Sophie, uma pequena australiana de 07 anos que, além de muito fofa, é muito nerd também?

Sophie, moradora de Brisbane, pediu de presente para a Agência Nacional Australiana para Ciência, um dragão de estimação. Isso mesmo que vocês leram, a menininha teve mais coragem que muito marmanjo por aí. Ela escreveu uma carta destinada a “um gentil cientista” (juro, assim mesmo) e na carta ela dizia que queria um dragão alado, e sabe o que foi mais impressionante? Eles responderam.

Os especialistas lhe enviaram um pedido de desculpas pela falta de pesquisas no campo das criaturas míticas (mais do que justas, inclusive) e acabou ganhando um presente que todo nerd adoraria ganhar, um dragão feito em titânio e em 3D. kkkkkk É sério isso, olhem só o vídeo que eles divulgaram de como o dragãozinho de presente foi criado:

Em sua cartinha, a menina disse ter conhecido a instituição através de seu pai e prometeu que se ganhasse um dragão ela o alimentaria com peixes crus e brincaria com ele quando voltasse da escola (séria candidata a jogar RPG). Ela disse ainda que, se fosse fêmea, ela chamaria o dragão de Toothless e se fosse macho, ela o chamaria de Stuart (muito nome de dragão, né?).

O pessoal da agência respondeu ainda para a menina que criou o dragão em um dos laboratórios na instituição em Melbourne e que o bicho ainda está sendo encaminhado para a casa da menina. Os cientistas disseram que ao longo desses 87 anos, eles não foram capazes de criar um dragão ou ovos de dragão e que isso era uma tristeza. Sinceramente? Também acho e acho mais: eles deveriam começar a pensar nisso, porque com a quantidade de filhos de nerds nascendo por aí, vai ser complicado um mundo sem dragão. Não acham?

Compartilhe: