Uma menina que nasceu sem sangue começou a escola, 4 anos depois de fazer uma recuperação inacreditável. Todo o suprimento de sangue de Maisy Vignes foi absorvido por sua mãe, Emma Vignes, de 31 anos, durante a gravidez. Mas ela sobreviveu, para grande perplexidade dos médicos. Temia-se que Maisy, nascida em dezembro de 2009, teria o cérebro danificado pela falta de oxigenação no útero. “Já existiram bebês que nasceram com quantidades pequenas de sangue, mas nunca com o nível de hemoglobina zero”, relatou Vignes ao jornal britânico The Telegraph.

A mãe desconfiou da saúde do bebê durante a gravidez, quando ela não o sentia se mexer em nenhum momento. No hospital, os médicos a encaminharam para uma cesariana imediatamente. Depois de nascer, Maisy foi levada para a CTI, e médicos disseram à mãe que a bebê possuía apenas uma pequena substância plasmática em seu corpo, nada de sangue.

menina sem sangue

As primeiras transfusões de sangue foram feitas através do cordão umbilical, uma vez que os médicos não foram capazes de encontras veias. A palidez extrema da menina chocou o pai ao vê-la na incubadora. Felizmente, com novas transfusões, os sinais vitais de Maisy foram melhorando ao decorrer dos dias. Segundo os médicos, todo o sangue de Maisy havia sido absorvido pela mãe, o que pode acontecer em casos de acidente, mas é muito raro de acontecer sem nenhuma razão. Após alguns meses, os pais finalmente puderam levá-la para casa, com a advertência de que ela poderia ter sequelas irreparáveis no cérebro devido a falta de oxigenação. O medo desapareceu aos 15 meses de vida, quando Maisy pronunciou sua primeira palavra: papai, o que indicava que seu desenvolvimento estava dentro da normalidade. Hoje, quatro anos depois, a menina ingressou na escola em sua cidade, Waterford, e leva uma vida normal como qualquer outra criança de sua idade. [Telegraph]